Ponte Preta entra no G4 e se aproxima do acesso; Paysandu respira contra degola

Dentro de casa, macaca derrotou o Coritiba, enquanto o Paysandu virou sobre o Figueirense após sair perdendo por 2x0

Abrindo a 37ª rodada da Série B, dois jogos emocionantes tomaram conta da terça-feira. Em um Majestoso pulsante, com mais de 10 mil torcedores, a Ponte Preta não desperdiçou a oportunidade de entrar no G-4, bateu o Coritiba por 2 a 0, e dormiu na vice-liderança. Já em Florianópolis, o Figueirense saiu ganhando por 2×0, em menos de 13 minutos de jogo, mas, o Paysandu conseguiu virar o placar aos 46 minutos do segundo tempo e deixou o Z4 da competição.

Agora, para continuar na vice-liderança, a Ponte precisa secar os adversários, CSA, Goiás e Avaí. Com 59 pontos, a equipe terá na próxima rodada, um jogo direto contra o Avaí. Quem vencer, chegará à Série A 2019. Já o coxa, sem chances de acesso, ficou com 49 pontos em décimo lugar.

Na parte de baixo da tabela, com a vitória importante, o papão chegou aos 43 pontos e assumiu a 16ª posição. Restando apenas uma vaga no rebaixamento (Sampaio Corrêa, Juventude e Boa Esporte já caíram), e para continuar fora do Z4, a equipe terá que secar o concorrente direto à queda, o CRB.

https://twitter.com/aapp_oficial/status/1062524006430113792

Ponte Preta 2 x 0 Coritiba

Em um estádio lotado, com apoio dos 11.684 presentes no Majestoso, a Ponte iniciou elétrica a partida. Logo na primeira descida, Ruan arrancou de uma área a outra, em uma velocidade impressionante, e cruzou. Na tentativa de cortar, Leandro Silva marcou contra e abriu o placar. Após o gol, a macaca continuou em cima, e Ruan, aos sete, quase ampliou. O Coxa passou a ter mais posse, mas sem agredir. A partida estava morna até Júnior Santos receber passe preciso de Matheus Vargas e fazer 2 a 0, aos 38 minutos, levando a equipe com grande vantagem para o vestiário.

Vencendo o jogo, a macaca voltou para o segundo tempo cautelosa. O coxa porém, teve que partir para cima e tentar mudar o placar. A Ponte se sentiu ameaçada após João Vitor, de maneira infantil, receber cartão vermelho direto por entrada dura no meio de campo. Mesmo com um a mais, o Coritiba pouco ameaçava a meta defendida por Ivan. O único lance de perigo foi em um chute de longe de Chiquinho. A Ponte quase marcou novamente nos acréscimos, em jogada de Hyuri para Roberto. Mas o placar terminou assim, 2×0 para a equipe de Campinas que agora só depende de si para conquistar o acesso à Série A. Após a partida, o jogador André Luis destacou a força da macaca.

“Agradecer a Deus pela noite de hoje. Objetivo está quase cumprido. Quando vim para cá, o objetivo era voltar para a elite com meus companheiros. Estamos no caminho certo. Agora temos mais uma partida para colocar a Ponte no lugar onde ela merece estar, que é na primeira divisão”, disse André Luis.

https://twitter.com/aapp_oficial/status/1062693538037686278

Figueirense 2 x 3 Paysandu

O Figueirense não teve dificuldade para rapidamente abrir boa vantagem no placar. A boa presença de área de Elton se fez presente em dois lances: aos 5 a aos 13. No primeiro, subiu sozinho para testar para o fundo das redes e fazer 1 a 0. Logo depois, recebeu livre na área e acertou um petardo de primeira, sem deixar a bola cair no chão, fazendo um golaço. 2 a 0. Mas apesar do início avassalador, no restante da etapa a superioridade territorial foi do Paysandu. O time do Pará teve mais posse de bola, rondou bastante a área do alvinegro e, de tanto insistir, conseguiu descontar aos 35. Pedro Carmona deixou o placar em 2 a 1 cobrando pênalti, após Diego Renan usar o braço para desviar a bola dentro da área. O gol bicolor despertou o Figueira, que voltou ao ataque com Romarinho, aos 39; e Marco Antônio, aos 42, mas o terceiro não veio.

Correndo atrás do placar, o técnico João Brigatti mexeu no intervalo. O centroavante Hugo Almeida entrou no lugar do meia Thomaz. O Paysandu entrou em campo mais ofensivo e buscou o empate. Se as bolas alçadas não estavam surtindo efeito, Renato Augusto arriscou chute de fora da área, aos 10, e acertou o canto. Vitor Caetano não alcançou: 2 a 2. A equipe paraense se manteve no ataque e, até os 20 minutos da etapa final, tinha 18 finalizações, contra apenas 5 do adversário catarinense. A reta final o jogo ganhou emoção. Aos 32, após escanteio, Mike fez o que seria o gol da virada. O assistente viu impedimento do atacante bicolor e anulou o gol, porém “passe” saiu de um jogador do Figueira – tornando um erro a anulação do lance. Os últimos minutos foram de pressão alviceleste, que mandou quase todo o time para frente. O gol milagroso saiu aos 46, em cabeceio de Fernando Timbó após escanteio, quando até Renan Rocha estava na área. O zagueiro, que entrou aos 41, deixou o Papão fora do Z-4 pelo menos até sexta-feira.

Próximos compromissos

Na última rodada, todos os jogos acontecem no sábado (24), às 17 horas. A Ponte Preta encara o Avaí na Ressacada em busca do acesso. Cumprindo tabela, o Coritiba recebe o já campeão Fortaleza, no Couto Pereira. Paysandu e Atlético-GO se enfrentam no Curuzu e o Figueirense visita o CRB, no Rei Pelé, em Alagoas.

Melhores Momentos

[wpdevart_youtube]_zWx8-54IY4[/wpdevart_youtube]

[wpdevart_youtube]rEYqvTWIYDI[/wpdevart_youtube]

Avatar

Sobre Iago Almeida

Iago Almeida já escreveu 158 posts nesse site..

Iago de Almeida Silva, mineiro, nascido em Seritinga e residente em Varginha, 25 anos. Estou cursando o 6° período de jornalismo no Grupo UNIS. "Desde criança sou vidrado pela área da comunicação. Estou me apaixonando a cada dia mais pelo Jornalismo Esportivo. Uma frase que me motiva: "O futuro não se encaixa nos contentores do passado" - Rishad Tobaccowala".


 

365 Scores

 

Avatar
Iago Almeida
Iago de Almeida Silva, mineiro, nascido em Seritinga e residente em Varginha, 25 anos. Estou cursando o 6° período de jornalismo no Grupo UNIS. "Desde criança sou vidrado pela área da comunicação. Estou me apaixonando a cada dia mais pelo Jornalismo Esportivo. Uma frase que me motiva: "O futuro não se encaixa nos contentores do passado" - Rishad Tobaccowala".

Artigos Relacionados

Topo