Plano traçado: a estratégia do Boca para atuar em Quito

Nesta quarta-feira, Boca Juniors enfrenta a LDU pela fase de quartas de final da Copa Libertadores da América
Plano Traçado

O plano está traçado. Nesta quarta-feira (21), o Boca Juniors dará prosseguimento a sua batalha dentro da Copa Libertadores da América. Assim, a equipe argentina estará frente a frente contra a Liga Deportiva Universitaria (LDU), em partida válida pelo confronto de ida da fase de quartas de final da competição continental. O confronto terá como palco o estádio Rodrigo Paz Delgado, localizado em Quito, capital do Equador. Dessa maneira, o conjunto Xeneize precisará encarrar um ingrediente extra: a altitude.

A campanha de marketing dos equatorianos nas redes sociais salienta esse aspecto. Logo, “Liga joga com altura”, é o slogan principal, o qual é ilustrado com diversas imagens onde é possível visualizar as nuvens bem próximas, montanhas nevadas, teleféricos e a cidade observada do céu. Além disso, as hashtag “2850msnm” e “por mais uma copa” marcam presença constante. A primeira, informa a altitude exata da capital equatoriana. Por outro lado, a segunda, ressalta a obsessão do clube pela segunda Libertadores, visto que, em 2008, sagraram-se campeões após derrotar nas cobranças de pênaltis o Fluminense, em pleno Maracanã.

A última ocasião que um clube argentino viajou até Quito ocorreu há três anos. Aliás, se tratava do próprio Boca. Na época, o conjunto comandado por Guillermo Barros Schelotto optou por se hospedar em Guayaquil. Isso porque, a cidade se encontra apenas a quatro metros acima do nível do mar. Assim, chegaram à cidade no mesmo dia do confronto contra o Independiente del Valle, disputado no estádio Olímpico Atahualpa. No entanto, agora, com Gustavo Alfaro à frente do comando técnico, os atuais vice-campeões do certame optaram por uma estratégia distinta, sem nenhuma escala.

O PLANO

Sendo assim, a decisão de Alfaro aponta para a uma vertente. Tal linha de raciocínio defende que chegar em cima da hora para adentrar as quatro linha não ameniza os efeitos da altitude. Dessa modo, a logística escolhida instalará imediatamente o plantel em Quito. Cabe ressaltar que essa não será a primeira vez que isso acontecerá. Durante a fase de grupos, a mesma postura foi adotada para as viagem até Cochabamba (2.850m) e Ibagué (1.450m).

“O mais complicado é a velocidade da bola. Mas, nós assessoramos bem. Conversamos com os preparadores físicos, com pessoas que possuem experiência na altitude. Acreditamos que precisamos escalar uma equipe rápida nos contra-ataques e com velocidade em 3/4, mas que também mantenha a posse de boa. Porque, se a perde rápido também pode complicar”, disse o treinador do Boca.

Assim, o técnico decidiu não modificar o que está funcionando. Na partida da cidade boliviana, o Boca empatou sem gols com o Jorge Wilstermann. Já no confronto contra os colombianos, empatou em dois tentos com o Tolima. Ademais, pessoas próximas ao treinador na Colômbia disseram a ele que nenhuma modificação mais drástica acontece se chegar dois antes ou no mesmo dia. Até mesmo a antiga comissão técnica do Flamengo foi consultada. Explica-se: durante a fase de grupo, o Rubro-Negro jogou contra a LDU.

Foto destaque: Divulgação/LDU

Pedro Ferri

Sobre Pedro Ferri

Pedro Rodrigues Nigro Ferri já escreveu 160 posts nesse site..

Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".


 

365 Scores

 

Pedro Ferri
Pedro Ferri
Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

Artigos Relacionados

Topo