Piscininha! Independente tem noite mágica de trapalhão na semifinal do Paraense

Debaixo de muita chuva, Galo Elétrico conseguiu importante vitória
Piscininha! Independente tem noite mágica de trapalhão na semifinal do Paraense

Independente e Paysandu jogaram no Navegantão, em Tucuruí, pelo primeiro jogo da semifinal do Parazão 2019. Com muita chuva, e o gramado bastante pesado, a partida foi movimentada com boas chances de lado a lado. Dois pênaltis na etapa inicial e um personagem histórico do humor nacional, foram os destaques da construção do bom resultado da equipe da casa.

1º Tempo

Nos primeiros movimentos, o Paysandu começou assustando na bola aérea, com Caíque Oliveira, jogando para fora. O Independente respondeu com a bola no chão, quando João recebeu em velocidade e chutou próximo à trave. Aos 20 minutos, Elielton foi mais esperto que a defesa, roubou a bola com a ajuda do gramado e foi derrubado dentro da área. Na cobrança, Paulo Rangel foi barrado pelo goleiro Redson. Já nos acréscimos, a situação se inverteu, quando Joãozinho recebeu e foi derrubado pelo goleiro Mota. Com tranquilidade, o atacante do Galo Elétrico colocou no canto esquerdo do goleiro e foi para o intervalo com vantagem. Ainda sobrou tempo para uma cadela visitar o campo do Navegantão.

2º Tempo

O Paysandu voltou disposto a reverter o placar, mas foi o Independente quem marcou de novo e o personagem do dia apareceu. Aos seis minutos, Mocajuba cobrou falta na segunda trave, encontrando a cabeça de Dedé, que colocou no canto para ampliar. O time da casa continuou pressionando o rival, mas aos 20′, o Bicolor encontrou o seu tento com Nicolas, aproveitando o cruzamento de Diego Matos. No minuto seguinte, o Independente perdeu Tiago Mandi, expulso por reclamação, mas não prejudicou a equipe que controlou a partida e fez mais um. Em outro lançamento de Mocajuba, Dedé subiu mais alto de novo para fechar o placar em 3 x 1.

https://twitter.com/Paysandu/status/1113968783763415040

E Agora?

Assim, o Independente vai para Belém podendo perder por até um gol de diferença, que mesmo assim avança para a final. Já o Papão, precisa pelo menos de dois de vantagem para levar para os pênaltis, com três tentos consegue ir à decisão. O próximo jogo acontece na próxima segunda-feira (8), no Mangueirão, às 20h (horário de Brasília).

Melhores Momentos

Ruan Silva

Sobre Ruan Silva

Ruan Silva já escreveu 669 posts nesse site..

Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

1X Bet
Ruan Silva
Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Artigos Relacionados

Topo