Peru se despede da Copa com vitória sobre a Austrália

Apesar de ser o jogo derradeiro, o clima entre os sul-americanos foi de festa, o que contrastou com a decepção dos australianos, que ainda sonhavam com uma vaga nas oitavas do mundial

Em jogo de despedidas, o Peru venceu a Austrália por 2 x 0 e eliminou os cangurus do mundial. A seleção australiana dependia da vitória, além de uma combinação de resultados, para avançar na Copa, a derrota, portanto, sacramentou sua saída do torneio. Mas enquanto o clima na torcida australiana era de decepção, os sul-americanos deram mais um show de simpatia e alegria. Com a maioria absoluta dos torcedores no estádio em Sochi, os Incas comemoraram muito o gol histórico de Carrillo, marcado no primeiro tempo e que quebrou um jejum de 36 anos sem gols em um mundial. No segundo tempo, o gol Guerrero completou a festa. Em solidariedade, Guerrero exibiu uma camisa do amigo Farfán, que não jogou por estar com uma lesão na cabeça.

1º TEMPO

Precisando da vitória a Austrália tomou a iniciativa partida. Com muita posse de bola, mas pouca criatividade, os australianos encontravam dificuldade para finalizar as jogadas. As tabelinhas pela lateral acabaram sendo as melhores alternativas. Na melhor dessas jogadas, aos seis minutos, Rogic fez boa triangulação com Leckie, que passou para Juric, já dentro da área. O camisa 9 cruzou rasteiro, mas Gallese se esticou e conseguiu cortar a jogada. Se a Austrália não conseguia produzir muito, o Peru, nos contragolpes, mostrou qualidade. Com 17 minutos de jogo, Guerrero recebeu lançamento no ataque, protegeu a bola e fez grande assistência para Carrillo que finalizou de primeira em um belo sem pulo. O gol fez delirar a torcida andina que não comemorava um gol em Copas desde em 1982, quando o atacante Guilherme La Rosa fez contra a Polônia. É possível imaginar que muitos torcedores presentes na arena não eram nem nascidos em 1982!

(Reprodução/Getty Images)

O gol reforçou a estratégia peruana de apostar nos contragolpes que após o gol ficou muito mais “leve” em campo. Aos 24′, em bola levantada na área, Guerrero posicionado na marca do pênalti, cabeceou com perigo e o goleiro Ryan fez boa defesa. A resposta australiana veio aos 26′, com Rogic, um dos melhores em campo, que recebeu na intermediaria, passou por três marcadores e concluiu na cara de Gallese, que fez grande defesa. A Austrália insistiu e mais uma vez com Rogic que passou para Kruse na área, o camisa 10 cruzou para Leckie. O camisa 7, porém foi travado na hora de concluir para o gol.

2º TEMPO

No segundo tempo as estratégias se repetiram, porém, com o relógio angustiando a equipe da Austrália. Junto ao placar adverso, as notícias do jogo empatado entre Dinamarca e França ia sacramentando a degola dos cangurus. Alheio a esse drama os peruanos continuavam perigosos nos contragolpes. Logo aos quatro, Cueva e Trauco fizeram boa tabela, o camisa 8 invadiu a área, cortou para o meio e deu assistência para Guerrero, que recebeu dentro da área. O maior artilheiro da história do Peru girou e mandou para o gol! Tento que serviu de redenção para o artilheiro que lutou muito, juridicamente, para ir à Russia.

(Reprodução/Stu Forster/Getty Images)

A vantagem de dois gols fez a seleção do Peru se fechar ainda mais na defesa. Sem outra opção, a Austrália jogou totalmente ao ataque. Foi quando seu treinador apostou em uma mescla interessante de juventude e experiência. Aos sete minutos, o atacante Juric saiu para a entrada de Cahill – que aos 38 anos é considerado o maior jogador da história da Austrália -. Em seguida, aos 12′, entrou o jovem e habilidoso Arzani. A combinação deu resultado e as chances começaram a surgir em sequência. Dois minutos depois da mudança, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Cahill que deu um meio voleio, mas a bola foi travada por Santamaria. Aos 21′, Arzani aproveitou uma bola perdida na entrada da área e arriscou uma bomba que passou perigosamente por cima da meta de Gallese. Cinco minutos depois, o lateral Behich recebeu na esquerda, mirou em Cahill e mandou de primeira para o meio da área. O veterano quase chegou para marcar. Apesar da pressão, prevaleceu a forte marcação peruana e o resultado não mudou. Fim de jogo e festa andina na Rússia.

(Reprodução/Reuters)

E AGORA?

Com os três pontos, o Peru ultrapassou a própria Austrália e terminou a Copa em terceiro lugar no Grupo C. A seleção da Oceania estacionou com só somou um pontinho e ficou na lanterna da chave. França e Dinamarca, fizeram um jogo de compadres e empataram sem gols também nesta quinta-feira. O resultado permitiu aos Bleus e aos nórdicos avançarem as oitavas respectivamente em primeiro e segundo lugar. Caberá a França medir forças com a Argentina em um duelo de campeões, enquanto a Dinamarca pega a forte Croácia.

Melhores Momentos

Renato Melhem

Sobre Renato Melhem

Renato Melhem já escreveu 51 posts nesse site..

Renato Melhem é comentarista esportivo da TV Cidade e da rádio Nova Difusora AM de Osasco. Escreve também no Blog O NOSSO FUTEBOL - www.onossofutebol.comFormado em Arquitetura e Urbanismo é Conselheiro do CAU/SP.


 

365 Scores

 

Renato Melhem
Renato Melhem
Renato Melhem é comentarista esportivo da TV Cidade e da rádio Nova Difusora AM de Osasco. Escreve também no Blog O NOSSO FUTEBOL - www.onossofutebol.comFormado em Arquitetura e Urbanismo é Conselheiro do CAU/SP.
http://www.onossofutebol.com

Artigos Relacionados

Topo