Peñarol é campeão do Clausura Uruguaio e terá Superclássico na semifinal geral

- Carboneros vencem o Progreso no sábado, levantam o título do Clausura e enfrentarão o Nacional na semifinal geral

O Peñarol tornou-se bicampeão do Clausura Uruguaio 2018 graças à vitória sobre o Progreso na tarde de sábado (27), no Campeón del Siglo. Foi a nona consagração aurinegra no Torneio Clausura. Os Carboneros venceram as edições de 1994, 1999, 2000, 2003, 2008, 2010, 2015, 2017 e 2018. No mesmo dia, Torque e Rampla Juniors empataram sem gols. Veja todos os detalhes do Campeonato Uruguaio.

https://twitter.com/OficialCAP/status/1056518583453409280

Clausura Uruguaio – 14ª rodada

Torque 0 x 0 Rampla Juniors

No estádio Casto Martinez Laguarda, em San José, Torque e Rampla Juniors empataram em 0 x 0. Celestes e Flintstones acrescentaram um ponto importante para continuar na busca de permanecer na 1ª divisão uruguaia. Os visitantes não fizeram grandes esforços para buscar a vitória, embora perto do final tivessem uma chance muito clara que Fiermarín conseguiu parar. Qualquer equipe que conseguisse a vitória seria salva matematicamente.

Desde o início, o Torque foi mais insistente na busca do resultado. Aos sete minutos teve uma chance muito clara, talvez a mais clara do jogo, aos pés de Pais, que chutou cruzado e aberto, para fora. Com chutes de média-longa distância, atingindo a área rival com toques, os mandantes tentaram, de diferentes maneiras, se aproximar de Odriozola, mas sempre os picapiedras puderam defender o resultado.

O empate é bom para ambos, as duas equipes que lutam contra a descida e, com esse resultado, permanecem parcialmente fora das posições mais baixas da tabela de rebaixamento. No entanto, o Rampla ainda fica acima do Torque, com os visitantes estando na 12ª posição e os donos da casa na 13ª.

Peñarol 1 x 0 Progreso

O Peñarol conseguiu conquistar o título do Clausura Uruguaio graças à vitória sobre o Progreso na tarde do último sábado (27). Um gol salvador aos 94 minutos deu o título com uma rodada de antecedência. O aurinegros dominaram a partida, mas tiveram muita dificuldade de superar a zaga gaúcha. Os mandantes tinham mais posse, dominavam o meio-campo, mas pecavam no último passe ou finalização.

Foi um verdadeiro massacre dos anfitriões. Inúmeras oportunidades perdidas, seja com chutes errados ou defesas do goleiro Sebastián Fuentes. Forma incríveis 20 chutes tentados pelo Peñarol, sendo 12 no alvo, contra oito tentativas do Progreso e metade delas em direção ao gol. Em vista de segurar o adversário, os visitantes abusaram das faltas, com 20 no total. Danilo Asconeguy, Nicolás Freitas e Gastón Colmán levaram amarelo pelas faltas.

A pressão dos mandantes durou o jogo todo e só terminou no apagar das luzes, no quarto minuto de acréscimo do segundo tempo, saiu o gol carbonero. Numa bola alçada na área pelo goleiro Dawson, a zaga do Progreso afastou para o lado esquerdo do ataque mandante. O lateral Lucas Hernández dominou e cruzou no centro da grande área, Marcel Novick dominou trombando com o zagueiro e pelota caiu nos pés de Maxi Rodríguez. O camisa 10 tocou na direita para Fabián Estoyanoff em ótima posição para um chute cruzado, mas o camisa 11 só ameaçou o chute e driblou o goleiro e dois zagueiros antes de devolver para Rodríguez chutar e fazer o gol do título.

https://twitter.com/OficialCAP/status/1056896397881020418

Com o resultado os aurinegros conquistam o Torneio Clausura Uruguaio com uma rodada de antecedência e seis pontos à frente do vice-líder Nacional, que tem 27. Ainda resta saber qual dos dois times obterá a vantagem de se classificar direto para a final do Uruguaio, uma vez que quem terminar em primeiro lugar na tabela anual adquire este direito.

Com a vitória do Peñarol e o empate do Nacional no domingo, os carboneros assumem a liderança da tabela anual com 83 pontos, um a mais que os tricolores. A vantagem será definida no próximo fim de semana. Todos os jogos acontecem no domingo: os aurinegros visitarão o Defensor Sporting, enquanto o tricolor será anfitrião contra o Danubio. Ambos enfrentarão equipes que jogam sua presença na Copa Libertadores 2019.

Veja as possibilidades das duas equipes de terem a vantagem de estar na final do Uruguaio:

– Peñarol vence: Peñarol na final independente do resultado do Nacional;

– Peñarol empata e Nacional perde: Peñarol na final;

– Peñarol empata e Nacional ganha: Nacional na final;

– Peñarol perde e Nacional ganha: Nacional na final;

– Peñarol perde e Nacional: haverá uma partida decisiva para ver quem terá a vantagem;

– Peñarol e Nacional perdem: Peñarol na final.

Eric Filardi

Sobre Eric Filardi

Eric Filardi já escreveu 1197 posts nesse site..

Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.

365 Scores

BetWarrior


Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
http://www.ericfilardi.com.br

Artigos Relacionados

Topo