Passaporte Rússia – Top 5 ídolos nigerianos

Conheça os maiores ídolos da história da Seleção Nigeriana

Passaporte Rússia é mais uma coluna do Futebol na Veia que apresentará curiosidades de todas as seleções que participarão da Copa do Mundo deste ano. Este é o segundo de sete textos sobre a Seleção Nigeriana desta edição. Confira os cinco maiores ídolos da história das Super Águias.

PASSAPORTE RÚSSIA – OS CINCO MAIORES ÍDOLOS DA SELEÇÃO NIGERIANA

5 – Celestine Babayaro

Lateral esquerdo de velocidade e força, Celestine Babayaro era um atleta com características de ofensividade, mas que também apoiava bastante o sistema defensivo. Em Copas do Mundo, participou da edição de 2002, além de um título nas Olimpíadas de 1996. Ídolo no Anderlecht (Bélgica), onde conquistou dois títulos do Campeonato Belga, e também no Chelsea, atuando por sete anos no time inglês e faturando uma Copa da Inglaterra e um Campeonato Inglês. Babayaro vestiu a camisa da seleção nigeriana em 27 oportunidades e encerrou sua carreira aos 31 anos, após ser recusado no Portsmouth (Inglaterra).

Celestine Babayaro como capitão da Nigéria (Reprodução/Star Sixes)

4 – Emmanuel Amunike

Um dos jogadores mais conhecidos da Nigéria, Emmanuel Amunike teve passagens por Sporting Lisboa, Barcelona, Albacete (Espanha) e clubes da Coréia do Sul e Jordânia. Pela seleção nigeriana, o meia foi uma das peças principais na conquista das Olimpíadas de 1996, além de uma boa apresentação na Copa de 1994. Com 48 jogos e oito gols marcados com a camisa das Super Águias, Amunike encerrou a carreira aos 33 anos, com um histórico de lesões e fiascos nos últimos clubes. O ex-atleta foi dispensado da comissão técnica da Nigéria, e atualmente busca firmar a sua carreira como técnico de futebol.

(Reprodução/Above Hhispers)

3 – Jay Jay Okocha

Considerado um dos maiores e mais irreverentes craques da Nigéria, Augustine Azuka Okocha, ou simplesmente Jay Jay Okocha, é para muitos o melhor jogador a vestir a camisa das Super Águias. Com atuações no PSG, quando fora contratado para substituir Raí, que estava retornando ao São Paulo, Okocha participou das copas de 1994, 1998 e 2002, e teve 75 atuações com a verde e branca, anotando 14 gols.

(Reprodução/Fantasista10)

Além de três títulos consecutivos de melhor jogador africano entre os anos de 1996 e 1998, Jay Jay participou e foi um dos destaques da conquista do título olímpico de 1996. Ronaldinho Gaúcho, companheiro de Jay Jay no PSG, afirmou que para ele, Okacha foi um dos atletas que o inspiraram e contribuíram para o estilo de jogo do craque brasileiro. Único jogador nigeriano a figurar na lista do FIFA 100, lista com os 100 melhores jogadores do mundo ainda vivos, no ano de 2004, esta feita por Pelé.

(Reprodução/newsfile.com.ng)

2 – Rashidi Yekini

Um dos principais jogadores da história da Nigéria, Rashidi Yekini é o maior goleador da seleção, com 37 gols marcados. Foi dele o primeiro gol da Nigéria em Copas do Mundo, em 1994. Artilheiro da Copa da África em 1994, sendo eleito melhor jogador e artilheiro da competição, o ponta possuía um bom chute e jogadas com eficiência nas duas pernas. Após anos jogando em clubes africanos, Yekini se destacou no Vitória de Setúbal (Portugal), no qual marcou 90 gols nas quatro temporadas. Em seguida, foi vendido em uma transação milionária ao Olympiakos (Grécia), clube no qual não seria muito feliz, chegando a passar por problemas com técnico e com seus próprios companheiros de equipe. No fim da carreira, jogando novamente na África, Yekini anunciou a sua aposentadoria aos 40 anos e em 2012. Aos 48, viria a falecer vítima de problemas neurológicos e após ter tido vários históricos depressivos e de bipolaridade.

(Reprodução/TRUE Africa)

1 – Nwankwo Kanu

Esse com certeza foi um dos jogadores que apresentou a seleção da Nigéria ao mundo. Logo aos 17 anos, o atleta já vestia a camisa do Ajax, clube que chegaria ao título da Champions League de 1995, com Nwankwo Kanu entrando no segundo tempo no lugar de Seedorf. No ano seguinte, o atleta de 2,01m entraria para a história do futebol mundial. Nas Olimpíadas de Atlanta, o jogador foi o capitão da seleção e marcou dois gols na histórica semifinal contra o Brasil. Na partida, o Brasil vencia por 3 x 1 até os 31 minutos da etapa final. Aos 45 minutos, Kanu se apresentava ao mundo, empatando o confronto e levando a decisão para o extinto Gol de Ouro. Logos aos 4 minutos da prorrogação, Kanu passou por toda a zaga brasileira e só foi parar na bandeira de escanteio, comemorando o gol que colocaria a Nigéria na final dos Jogos Olímpicos daquele ano.

(Reprodução/Happy Ghana)

Apesar dos problemas cardíacos que quase encerram precocemente sua carreira, Nwankwo Kanu conseguiu ser um colecionador de títulos durante a carreira. Em seus clubes, foram seis títulos nacionais (um nigeriano, três holandeses e 2 ingleses), além de três Copas da Inglaterra, sendo 1 pelo Portsmouth, uma Supercopa da Inglaterra pelo Arsenal, uma Supercopa Europeia e uma Liga dos Campeões pelo Ajax.

Com a camisa das Super Águias, Kanu conquistou uma Copa do Mundo sub-17 e a medalha de ouro em Atlanta. Aos 41 anos de idade, o atacante pode dizer que além de melhor atleta da Nigéria, escreveu a sua história no futebol mundial e é ídolo não só dos africanos, mas de todos amantes do esporte.

Ramon Smith

Sobre Ramon Smith

Ramon Smith já escreveu 4 posts nesse site..

Ramon Smith Barros Ribeiro! 28 anos, Jornalista, formado pela UEPB - Universidade Estadual da Paraíba! Amante do esporte, atuante no futebol do Nordeste, busca sempre a troca de experiências e conhecimentos, afim de enaltecer o esporte mais bonito do mundo: o Futebol!

BetWarrior


Ramon Smith
Ramon Smith
Ramon Smith Barros Ribeiro! 28 anos, Jornalista, formado pela UEPB - Universidade Estadual da Paraíba! Amante do esporte, atuante no futebol do Nordeste, busca sempre a troca de experiências e conhecimentos, afim de enaltecer o esporte mais bonito do mundo: o Futebol!

Artigos Relacionados

Topo