Passaporte Rússia – As Águias Polacas buscam voos mais altos na Rússia

Comandada por Robert Lewandowski, a seleção polaca quer surpreender na Copa do Mundo

Passaporte Rússia é mais uma coluna do Futebol na Veia que trará uma sequência de sete textos sobre cada seleção classificada à Copa do Mundo na Rússia. Este é o quarto de sete textos sobre a Seleção Polonesa.

A Polônia foi umas das 14 seleções europeias classificadas para a Copa do Mundo de 2018. Com oito vitórias em 10 jogos, os polacos terminaram na liderança do grupo nas eliminatórias. Com 25 pontos, terminou com quatro de vantagem em relação a Dinamarca, segunda colocada. O atacante Robert Lewandowski terminou a competição como artilheiro, carimbando 16 gols em 10 partidas, uma média superior a um gol e meio por partida.

(Reprodução/Internet)

A Seleção Polonesa chega a Rússia como cabeça de chave e tentando repetir o que fez há mais de 35 anos: estar entre as três melhores seleções do mundo. Em 1974 e 1982, a seleção terminou com o terceiro lugar nos mundiais. Após 12 anos de espera, as águias polacas retornam ao mundial com expectativas de surpreender outros gigantes mundiais. No Grupo H, além da cabeça de chave, Colômbia, Japão e Senegal completam o grupo.

A Federação Polonesa comunicou que a relação final com os 23 nomes que viajarão à Rússia para a disputa da Copa do Mundo será divulgada apenas no dia 4 de junho. Caso algum destes 23 atletas seja cortado, seu substituto, obrigatoriamente, deve sair da relação de 35 nomes, elaborada pelo técnico Adam Nawaka.

Após a divulgação da lista final para a Copa do Mundo, a Polônia disputará amistosos contra Chile, no dia 8, e Lituânia, no dia 12. A estreia no Mundial será no dia 19 de junho, contra Senegal, em Moscou, às 9h (de Brasília). Cinco dias depois, os poloneses pegam a Colômbia, em Kazan, e encerram a fase de grupos diante do Japão, no dia 28, em Volgogrado.

(Divulgação/Polônia)

Confira os pré-convocados

•Goleiros: Bialkowski (Ipswich Town – Inglaterra), Fabianski (Swansea), Skorupski (Roma) e Szczesny (Juventus);

•Defensores: Bednarek (Southampton), Bereszynski (Sampdoria), Thiago Cionek (SPAL), Glik (Monaco), Jedrzejczyk (Legia Varsóvia), Kaminski (Stuttgart), Kedziora (Dínamo de Kiev), Pazdan (Legia Varsóvia) e Piszczek (Borussia Dortmund);

•Meio-campistas: Blaszczykowski (Kuba) (Wolfsburg), Dawidowicz (Palermo), Frankowski (Jagiellonia Bialystok – Polônia), Goralski (Ludogorets), Grosicki (Hull City), Kadzior (Gornik Zabrze – Polônia), Krychowiak (West Bromwich), Rafal Kurzawa (Gornik Zabrze – Polônia), Linetty (Sampdoria), Makuszewski (Lech Poznan – Polônia), Maczynski (Legia Varsóvia), Pesko (Lechia Gdansk), Rybus (Lokomotiv Moscou), Szymanski (Legia Varsóvia), Zielinski (Napoli) e Zurkowski (Gornik Zabrze – Polônia);

•Atacantes: Kownacki (Sampdoria), Lewandowski (Bayern de Munique), Milik (Napoli), Piatek (Nieciecza – Polônia), Teodorczyk (Anderlecht) e Wilczek (Brondby – Dinamarca).

Nando Morais

Sobre Nando Morais

Nando Morais já escreveu 12 posts nesse site..

Nando Morais, 22 anos , estudante de Jornalismo na Faculdade Promove, Praticante assíduo de esportes , o principal deles o Futebol onde tentei me profissionalizar , o que não foi possível , mas até hoje continuo praticando e estreitando cada vez mais os laços no meio, uma vez que tenho como objetivo exercer a função de jornalista esportivo. Sou imparcial e eficiente em meus textos e análises.


Que tal assistir a final da Libertadores no Chile? Cadastre-se e concorra:

Rexona


Forza Football

 

Nando Morais
Nando Morais
Nando Morais, 22 anos , estudante de Jornalismo na Faculdade Promove, Praticante assíduo de esportes , o principal deles o Futebol onde tentei me profissionalizar , o que não foi possível , mas até hoje continuo praticando e estreitando cada vez mais os laços no meio, uma vez que tenho como objetivo exercer a função de jornalista esportivo. Sou imparcial e eficiente em meus textos e análises.

Artigos Relacionados

Topo