Passaporte Rússia – Análise dos convocados: Sérvia

- Análise dos 23 atletas convocados para defender o último rival do Brasil na fase de grupos da Copa do Mundo
Sérvia fecha a lista de 23 convocados para a Copa do Mundo

Passaporte Rússia é mais uma coluna do Futebol na Veia que apresenta curiosidades de todas as seleções participantes da Copa do Mundo deste ano. Este é o sexto de sete textos sobre a Seleção Sérvia. Neste capítulo você vai conhecer mais detalhes sobre cada jogador convocado pelo técnico Mladen Krstajic para defender as Águias Brancas no torneio.

GOLEIROS

Vladimir Stojkovic (Partizan-SER): Um dos atletas mais experientes do elenco sérvio, o goleiro de 34 anos estreou pela seleção principal em agosto de 2006, quando jogou os 90 minutos na derrota da equipe por 3×1 para a República Tcheca. Antes disso, porém, esteve no grupo de 23 jogadores de Sérvia & Montenegro na Copa do Mundo do mesmo ano, o que o torna o único atleta da atual convocação a já ter disputado um Mundial. Desde então, foram 79 partidas defendendo as cores do selecionado do Leste Europeu. Atualmente no Partizan, o arqueiro já defendeu as cores do grande rival da equipe, o Estrela Vermelha, e jogou em times tradicionais como o Sporting-POR, o Nantes e o Nottingham Forest.

Vladimir Stojkovic – (Reprodução/SkySports)

Predrag Rajkovic (Maccabi Tel Aviv-ISR): O jovem goleiro de 22 anos, que estreou em 2013 pela seleção, já conta com 7 jogos pelo time profissional da Sérvia. Contudo, foi quando atuou pela equipe sub-20 do país que ele deixou a sua marca. Na categoria, Rajkovic foi um dos principais nomes da Sérvia na conquista da Copa do Mundo de 2015 – na final, o time sérvio derrotou o Brasil de Jorge, Malcom e Gabriel Jesus por 2×1. O jogador, que hoje atua no futebol israelense após defender o Estrela Vermelha, foi eleito o melhor goleiro da competição.

Marko Dmitrovic (Eibar-ESP): Titular absoluto e um dos destaques do Eibar, time que terminou o Campeonato Espanhol na nona colocação, Dmitrovic foi convocado pela primeira vez para a Sérvia em 2016, mas só estreou em novembro do ano passado em jogo amistoso contra a Coreia do Sul. Aos 26 anos, o atleta atuou apenas duas vezes pelas Águias Brancas. Em eleição feita pelos torcedores, Dmitrovic foi considerado o principal jogador do Eibar na temporada.

DEFENSORES

Milos Veljkovic (Werder Bremen-ALE): Mesmo com a pouca idade, o zagueiro de 22 anos natural da Basileia, Suíça, é um dos pilares da defesa do Werder Bremen. Pela seleção principal da Sérvia foram apenas dois jogos, no entanto, o ex-jogador do Tottenham foi figura carimbada em todas as equipes de base do país. Foi campeão da Eurocopa Sub-19 em 2013 e venceu a Copa do Mundo Sub-20 em 2015.

Antonio Rukavina (Villarreal-ESP): Aos 34 anos, o veterano lateral-direito de características mais defensivas do que ofensivas fez parte da equipe sérvia que conquistou o vice-campeonato da Eurocopa Sub-21 de 2007. De lá para cá, o jogador, que também pode atuar do lado esquerdo, fez 45 aparições pelo time principal da Sérvia, pelo qual estreou no mesmo ano em que perdeu a final do torneio de base. É destacado pelo seu poder de marcação.

Aleksandar Kolarov (Roma-ITA): Capitão da Sérvia, Kolarov é, sem dúvida, um dos principais jogadores do elenco. Técnico, atua tanto na lateral-esquerda quanto na zaga e é um exímio cobrador de faltas. Titular da Roma, foi semifinalista da Liga dos Campeões em seu primeiro ano na equipe da capital italiana. Aos 32 anos, o jogador tem valor estimado em 10 mi de euros segundo o Transfermarkt. Pelos clubes por onde passou, foi campeão da Copa Itália e da Supercopa da Itália pela Lazio, e conquistou seis títulos pelo Manchester City, onde jogou por sete anos. O defensor é o segundo jogador com mais partidas pela Sérvia no elenco atual. Foram 74 jogos. Na contagem, o capitão só está atrás de Ivanovic, que esteve em campo 102 vezes pelas Águias. Em 2011, Kolarov foi eleito o futebolista sérvio do ano.

Aleksandar Kolarov (Reprodução/Apostagolos.com)

Dusko Tosic (Guangzhou R&F-CHI): Recém-contratado para jogar no futebol chinês, o defensor de 33 anos nunca foi unanimidade no elenco sérvio. Mesmo tendo estreado há 12 anos, foram apenas 22 jogos pela equipe. Zagueiro que também atua como lateral-esquerdo, Tosic atuou pelo Besiktas na última temporada.

Uros Spajic (Krasnodar-RUS): Depois de uma temporada de destaque pelo Anderlecht, Spajic vai atuar em terras russas mesmo após o término da Copa do Mundo. Contratado pelo Krasnodar, o zagueiro de 25 anos e 1,88 m, que esteve em campo 5 vezes pela Sérvia, conta com uma boa impulsão e tem no jogo aéreo sua principal virtude.

Milan Rodic (Estrela Vermelha-SER): Lateral-esquerdo de 27 anos, Rodic foi convocado pela primeira vez para a Sérvia em 2016. No entanto, o defensor ainda não entrou em campo pela seleção principal e pode fazer a sua estreia na Copa do Mundo. Um dos três atletas chamados que atua no futebol do país, o jogador do Estrela Vermelha foi titular da equipe e campeão sérvio na última temporada. Bom ofensivamente, é o reserva imediato de Kolarov.

Branislav Ivanovic (Zenit-RUS): Depois de seis anos carregando a braçadeira de capitão da Sérvia, Ivanovic foi removido do posto pelo treinador Mladen Krstajic. Entretanto, o zagueiro e lateral-direito que por anos foi destaque no Chelsea, ainda é o principal nome da defesa da seleção europeia. Com 102 aparições pelas Águias (desde 2006), além de um jogo por Sérvia & Montenegro (em 2015), o defensor de 34 anos, que é um dos grandes ídolos da torcida (senão o maior), é forte tanto nos desarmes quanto no jogo aéreo, além de ser um bom marcador.

Em 2008, quando atuava pelo Lokomotiv, Ivanovic foi disputado por clubes como Milan, Juventus, Internazionale e Ajax, e o Chelsea venceu a concorrência ao desembolsar aquela que foi, até então, a maior quantia paga por um jogador do futebol russo: 12 mi de euros. Pelos londrinos, o zagueiro se tornou titular absoluto e fez 400 jogos nos dez anos que atuou no clube pelo qual conquistou a Liga dos Campeões da temporada 2011-2012. E vale lembrar que, em 2013, o jogador esteve no centro de uma polêmica ao levar uma mordida no braço pelo uruguaio Luis Suárez.

Individualmente, o pilar da defesa sérvia esteve na equipe do ano do Campeonato Inglês em duas temporadas, 2009-2010 e 2014-2015, foi eleito o melhor jogador da final da Liga Europa 2012-2013 e ganhou o prêmio de jogador sérvio do ano em 2012 e 2013.

Branislav Ivanovic (à esq.) e Nemanja Matic, dois dos principais nomes da Sérvia (Reprodução/Esporte Interativo)

Nikola Milenkovic (Fiorentina-ITA): Talvez a maior surpresa na lista final, o zagueiro de 20 anos herdou uma vaga entre os 23 convocados por conta da ausência de Matija Nastasic, titular do Schalke 04 e também da seleção, mas que não vai à Copa por conta de uma lesão. Reserva na Fiorentina, o zagueiro destro é tratado como um jovem com muito potencial na equipe italiana. Pela Sérvia, atuou somente uma vez com o grupo principal.

MEIO-CAMPISTAS

Nemanja Matic (Manchester United-ING): “O cara” da Sérvia, o volante, que joga tanto na linha de defesa do meio campo quanto mais recuado no setor de armação, é o principal nome da seleção na Copa do Mundo. Aos 29 anos, o ‘cão de guarda’ e ‘pulmão sérvio’ é também o homem de confiança de José Mourinho no Manchester United-ING. Muito consciente taticamente e excelente marcador, o atleta, que custou pouco mais de 44 mi de euros aos cofres do seu clube atual, fez 38 jogos pela Sérvia e foi um dos grandes nomes na campanha que classificou as Águias à Copa do Mundo.

Talentoso, o meio-campista de marcação (que também sabe atacar com qualidade) não é de fazer muitos gols, mas já concorreu duas vezes ao Premio Puskas. A primeira foi em 2013, pelo Benfica, e a segunda vez ocorreu no ano de 2017, pelo Chelsea. Dentre suas principais conquistas estão o Campeonato Português da temporada 2013-2014, com a camisa do Benfica, e o Campeonato Inglês em 2009-2010, 2014-2015 e 2016-2017 defendendo as cores do Chelsea.

Marko Grujic (Liverpool-ING): Após retornar de empréstimo do Cardiff City, o meia que atua como primeiro ou segundo volante não sabe se será novamente emprestado pelo time da terra dos Beatles, mas seu futuro só será decidido após o Mundial. Dono de uma boa saída de jogo, o talentoso jovem de 22 anos deixou uma boa impressão nas seis partidas que fez pela Sérvia.

Sergej Milinkovic-Savic (Lazio-ITA): Se há um jogador no qual o torcedor sérvio deposita suas esperanças para o futuro da seleção, esse atleta é Milinkovic-Savic. Um dos grandes nomes da Lazio (não à toa o presidente Cláudio Lotito declarou ter rejeitado uma proposta de 110 mi de euros pelo jogador), o volante ataca e defende com exímia qualidade. Aos 22 anos, estreou em novembro do ano passado pela seleção principal, mas não há dúvidas quanto sua titularidade no Mundial. Na temporada pelo clube foram 48 jogos, 14 gols e 9 assistências.

Destaque nas seleções de base, Milinkovic-Savic já mostrou suas credenciais na Copa do Mundo Sub-20 de 2015. O volante não só foi campeão pela Sérvia como também foi eleito o terceiro melhor jogador do torneio. Bom passador e finalizador, é um nome interessante a ser observado na Copa. E se as Águias fizerem uma boa campanha, ele tem tudo para ser uma das principais promessas da competição.

Sergej Milinkovic-Savic (Reprodução/Dailystar)

Luka Milivojevic (Crystal Palace-ING): Primeiro volante robusto de 1,86 m, o meio-campista começou a sua trajetória pela Sérvia ao defender a equipe sub-19. Desde 2012 no grupo profissional, foram 26 jogos e um gol marcado com a camisa vermelha. Titular do Crystal Palace, o volante se destaca na marcação e pelos desarmes precisos, mas também conta com um apurado faro de gol. No último Campeonato Inglês ele fez 10 gols, um número surpreendente para um jogador de sua posição.

Andrija Zivkovic (Benfica-POR): Mais um integrante do título mundial sub-20 em 2015, o futebolista de 21 anos é um dos jogadores mais habilidosos do grupo. Canhoto que atua tanto na armação quanto nas duas pontas, a promessa dos Encarnados chegou a Portugal depois de jogar pelo Partizan. E em terras ibéricas, embora ainda não tenha repetido o sucesso que teve em seu país natal, ainda é visto como um atleta que pode vir a ser um dos melhores de sua posição. Zivkovic estreou com apenas 17 anos no time principal da Sérvia e fez 9 jogos pela equipe em trajetória que começou em 2013. Rápido, driblador e bom passador, é uma das esperanças do futuro sérvio.

Filip Kostic (Hamburgo-ALE): Kostic é uma verdadeira incógnita. Titular do Hamburgo, que acabou de ser rebaixado no Campeonato Alemão pela primeira vez em sua história centenária, o rápido ponta-esquerda, que também joga como segundo atacante e ponta-direita, alterna partidas brilhantes com atuações fraquíssimas. Embora seja um jogador irregular, é um dos principais nomes da Sérvia. O ex-atacante do Stuttgart tem 21 jogos e 2 gols em partidas internacionais. Sua estreia aconteceu em junho de 2015.

Adem Ljajic (Torino-ITA): Versátil, o meia ofensivo ambidestro que atua pelo centro e por ambos os lados do ataque é mais um dos jogadores que pode fazer a diferença para a Sérvia em terras russas. Participativo e dono de uma excelente visão de jogo, Ljajic vem de uma boa temporada pelo Torino. Foram 6 gols e 13 assistências em 28 partidas. Pela Sérvia, o jogador que começou a carreira no Partizan e passou por Fiorentina, Internazionale e Roma antes de chegar ao seu clube atual, estreou profissionalmente em 2010. De lá para cá, foram 27 participações, 5 gols e duas assistências.

Adem Ljajic (Reprodução/Internet)

Nemanja Radonjic (Estrela Vermelha-SER): O menos badalado entre os meias de ataque, o ponta-esquerda que também joga do lado direito só fez um jogo pela Sérvia. Mais especificamente, atuou por 9 minutos no amistoso contra a Coreia do Sul. Ainda assim, sua versatilidade e potencial futuro (ele tem 22 anos) foram fatores determinantes para sua convocação. A principal virtude do jogador é a sua velocidade.

Dusan Tadic (Southampton-ING): Embora os números na última temporada (7 gols e 4 assistências em 41 jogos) pelo Southampton não tenham sido tão expressivos, o jogador se tornou figura chave do clube. Titular absoluto, foi um dos principais responsáveis por evitar a queda do time à segunda divisão. Meia armador extremamente habilidoso, Tadic tem sua qualidade comprovada também jogando pelas pontas (na esquerda, principalmente). Peça fundamental no esquema de Krstajic, o meio-campista que se destaca por sua qualidade de passe e finalização começou sua carreira internacional no time sub-19 da Sérvia e foi promovido ao time principal com apenas 20 anos em 2008. Pela seleção, já atuou em 51 partidas e é, ao lado de Mitrovic, o goleador do time: 13 gols feitos.

ATACANTES

Aleksandar Prijovic (PAOK-GRE): Com 8 jogos e apenas 1 gol marcado pela Sérvia, o atacante é o atual artilheiro do Campeonato Grego. Pelo PAOK, foram 19 em 27 jogos pela competição na última temporada. Nascido em Sankt Gallen (ou ‘São Galo’, aportuguesando), na Suíça, Prijovic nunca atuou pelo futebol sérvio. Alto, o jogador de 1,91 m é uma considerável ameaça na bola aérea.

Aleksandar Mitrovic (Newcastle-ING): Um dos artilheiros do elenco atual com 13 gols em 35 aparições, o centroavante foi um dos principais responsáveis pela classificação sérvia à Copa. Afiado com o pé direito e muito bom de cabeça, o atacante marcou seis gols nas Eliminatórias para o Mundial deste ano. Jogador do Newcastle, Mitrovic retorna de empréstimo ao Fulham, recém-promovido à Premier League. Na segunda divisão inglesa, o goleador terminou a temporada com 12 gols e uma assistência em 17 partidas disputadas. Desde 2013 no selecionado principal da Sérvia, é a grande esperança de gols da seleção na Copa do Mundo.

O goleador Aleksandar Mitrovic (Reprodução/Chronicleslive)

Luka Jovic (Eintracht Frankfurt-ALE): Nascido em dezembro de 1997, o atacante de 20 anos é o jogador mais novo dentre os convocados. Ainda sem estrear pela seleção principal, o atacante conta com números fortes nas seleções de base. Pela equipe sub-16, foram 10 gols em 12 jogos. No sub-17, balançou as redes 16 vezes em 19 exibições. Pelo sub-18, fez somente um jogo, mas deixou a sua marca. Além disso, marcou 10 gols nas 13 partidas que fez pela equipe sub-19 e tem seis tentos no time sub-21, pelo qual atuou 11 vezes. Nascido na Bósnia, joga tanto no comando do ataque quanto nas pontas.

Bruno Piai

Sobre Bruno Piai

Bruno Piai já escreveu 37 posts nesse site..

365 Scores

BetWarrior


Artigos Relacionados

Topo