Parabéns, Clube do Povo! Internacional comemora 111 anos de história

- Em meio à pandemia do coronavírus, felicitações são virtuais

Campeão de tudo, o único brasileiro invicto, primeiro time gaúcho conquistar o Mundial de Clubes da FIFA, Rolo Compressor, Clube do Povo… O dia 4 de abril sempre será uma data muito especial para os Colorados. Há 111 anos atrás, os irmãos Poppe fundavam o Sport Club Internacional. O Inter completa mais um de seus anos de tantas glórias e lutas, de momentos inesquecíveis e únicos que marcam e já marcaram a vida de todos os torcedores colorados.

São 111 anos de muita história. Foi no Internacional onde os torcedores puderam ver grandes ídolos passarem. Foi onde Elias Figueroa, o Dom Elias, e Falcão brilharam e mostraram-se verdadeiros líderes. Também, foi onde Alexandre Pato, Rafael Sóbis, Oscar, Nilmar, Alisson e diversas estrelas começaram as suas histórias. Foi onde D’Alessandro, Tinga, Clemer, Guiñazú, Paolo Guerrero, Victor Cuesta e outros grandes atletas se sentiram verdadeiramente em casa. Principalmente, foi onde Fernandão mostrou o que é liderança, garra e raça.

O INÍCIO DE TUDO

Há 111 anos atrás, Henrique Poppe Leão, José Eduardo Poppe e Luiz Madeira Poppe fundaram o Internacional. Desde lá, já ganhava um grande traço que carrega até hoje: o de Clube do Povo. Era uma equipe que aceitava brasileiros e estrangeiros, fazendo uma crítica aos dois clubes que existiam na época em Porto Alegre e a política de discriminação que existia, o Grêmio Foot Ball Porto Alegrense e o Fuss-Ball.

Assim, não demorou muito para que o Inter caísse nas graças dos porto-alegrenses. Em 1912, ganhou a Taça 12 de Abril, o seu primeiro título. Enquanto isso, três anos depois, desafiava o seu grande rival, o Grêmio, pela primeira vez na história. O Tricolor, que estava imbatível, enfim, caía. Dessa maneira, na casa do adversário, goleava por 4 x 1. Em 1927, Barros, duas vezes, e Nenê garantiram o primeiro Gauchão da equipe.

ROLO COMPRESSOR

O ano era 1942. O Internacional era conhecido como o Rolo Compressor. O time contava com uma equipe extremante agressiva, conquistando oito de nove Campeonatos Gaúcho disputados. Além disso, o Inter amassava o Grêmio em campo. Foi nessa época em que os torcedores colorados tiveram o prazer de conhecer grandes ídolos, como Tesourinha, Carlitos, Alfeu e Nena.

O Rolo Compressor (Foto: Internacional)

A PRIMEIRA VEZ É BOA, A SEGUNDA É MELHOR AINDA

Em 1975, o clube pintava as suas cores no Brasil todo. Já com o seu novo estádio, o Beira-Rio, e contra o Cruzeiro, em uma vitória emocionante, conquistou a sua primeira estrela de ouro. Elias Figueroa, zagueiro da equipe, cabeceou dentro de um feixe de luz do pôr do sol do Guaíba. Dessa maneira, naquele 14 de dezembro, mostrou o seu grande tamanho. Um ano depois, a história se repetiria. No entanto, foi diante o Corinthians. Com 19 vitórias, um empate e três derrotas, o Colorado era bicampeão nacional.

Figueroa anotou o gol que deu o primeiro título nacional (Foto: Internacional)

O ÚNICO BRASILEIRO INVICTO

Em 1979, o Internacional mostrava a sua garra novamente. Apesar de uma campanha mediana no Campeonato Gaúcho, entrou para brigar pelo Brasileirão. Assim, sob os comandos do técnico Ênio Andrade, o Colorado venceu todos os 23 jogos da competição nacional – se consagrando o único campeão brasileiro invicto. Até hoje nenhum time conseguiu repetir o feito.

PINTANDO O MUNDO DE VERMELHO

Com 97 anos de história, o clube chegou a um momento histórico. Após passar por grandes clubes, como LDU e Libertad, a equipe gaúcha chegou à final da Libertadores de 2006. Diante o São, no jogo de ida, o Colorado saiu na frente, vencendo por 2 x 1. Na volta, um 2 x 2, em um jogo sofrido, garantiu a conquista da América ao Internacional.

Inter, o campeão da Libertadores de 2006 (Foto: Jefferson Bernardes/ Agencia Preview)

No mesmo ano, a equipe desembarcou em Yokohama, no Japão. Diante o Barcelona, foi uma vitória dura, sofrida, mas inesquecível. A equipe se mostrou guerreira, heróica e brava. Adriano Gabiru, contestado até o momento, entrou no lugar de Fernandão. Iarley fez uma jogada de mestre aos 36′ do 2º tempo, mandando para o camisa 16 anotar o gol contra o grande Barcelona.

No dia 17 de dezembro, o Sport Club Internacional pintava o mundo é vermelho e se consagrava o primeiro gaúcho a conquistar o Mundial de Clubes FIFA. O vermelho do Inter, o vermelho da raça colorada, o vermelho da alegria dos jogadores que derrubaram o favorito Barcelona com suas estrelas milionárias.

O BICAMPEONATO DA AMÉRICA

Mais uma vez, o Inter precisou mostrar a sua garra. Na Libertadores de 2010, conquistou mais um importante título. Depois de eliminar o Banfield, Estudiantes e São Paulo, foi até o México para levar mais um troféu. Contra o Chivas, o clube de Porto Alegre mostrou uma grande autoridade e fez uma atuação de gala. Giuliano e Bolívar garantiram a vitória de 2 x 1 na ida. Em casa, começaram perdendo, mas Rafael Sóbis, Leandro Damião e Giuliano marcaram. Dessa forma, novamente, o Inter era campeão da Libertadores.

RAÇA, GARRA E DIFICULDADES

São 111 anos honrando o manto, mesmo com inúmeras dificuldades que já aconteceram durante esse tempo. Mais que isso, tendo orgulho, garra e força para continuar a brigar por suas conquistas, com vontade e mostrando que é possível passar por cima de tudo. Apesar de muitas vezes dolorosos, as más fases são necessárias, pois antecedem grande épocas. O Internacional é gigante!

Em momento de coronavírus, a comemoração é apenas virtual, sem visitas ao aniversariante. Mas nada impede que esse grande amor descontrolado seja reencontrado em breve. Já que, assim como o atual presidente do clube, Marcelo Medeiros disse, o Inter mostra um “amor louco, que nos dá forças para seguir adiante”.

https://twitter.com/SCInternacional/status/1246271272662773761

Parabéns, Sport Club Internacional. Que sempre tenha garra para lutar até morrer, que esse amor descontrolado nunca seja deixado de lado e que sempre seja muito mais que um vício, muito mais que amor! E, principalmente, que não importam o que digam, a camisa vermelha sempre será levada por todos os teus torcedores! Vibra o Brasil inteiro com o Clube do Povo do Rio Grande do Sul!

Foto destaque: Reprodução/Gazeta Press

 

Lauren Berger

Sobre Lauren Berger

Lauren Berger já escreveu 627 posts nesse site..

Lauren Berger, gaúcha e apaixonada por futebol. Cresci vendo grandes nomes do Brasil em campo e um sentimento especial cresceu em mim. Vi Ronaldinho Gaúcho, Fernandão, Cristiano Ronaldo, Iniesta e foi amor à primeira partida. Estudo na Universidade Luterana do Brasil-RS.

365 Scores

BetWarrior


Lauren Berger
Lauren Berger
Lauren Berger, gaúcha e apaixonada por futebol. Cresci vendo grandes nomes do Brasil em campo e um sentimento especial cresceu em mim. Vi Ronaldinho Gaúcho, Fernandão, Cristiano Ronaldo, Iniesta e foi amor à primeira partida. Estudo na Universidade Luterana do Brasil-RS.

Artigos Relacionados

Topo