Palmeiras empata na Argentina e se complica na Libertadores

Empatar fora de casa numa competição internacional é sempre um bom resultado, certo? Errado. Ontem o Palmeiras enfrentou o Rosário Central, em Rosário (Argentina), às 21h45, e arrancou um empate no sufoco, mantendo suas chances na Libertadores, mesmo que mínimas.

Aos 5 minutos, Gabriel Jesus abriu o placar para o time visitante em falha da zaga argentina. O que era para ser, então, um grande jogo para o Palmeiras se tornou um pesadelo: ao invés de partirem para cima e garantirem o resultado com mais gols, a equipe se fechou em cima da defesa, com 3 zagueiros. Foi aí que o time de Cuca cometeu a maior falha do jogo: não aproveitar o bom momento em cima da instabilidade emocional do Rosário.

O time

Sob comando do Palmeiras o técnico Cuca ainda não repetiu nenhuma escalação. No seu último jogo, em vitória em cima do Corinthians no Campeonato Paulista, o comandante fez o esquema 4-4-2, com bastante dinâmica, saída de bola rápida e com qualidade, suporte dos volantes na defesa e marcação adiantada no seu campo de ataque. Ontem, no entanto, Cuca apostou no esquema com 3 zagueiros: Victor Hugo, Thiago Martins e, centralizado, Edu Dracena. Nas laterais, jogaram Jean e Egídio, enquanto, no meio, Matheus Sales, Gabriel e Robinho faziam a triangulação para Gabriel Jesus e Alecsandro, mais à frente.

Sabendo que o time do Rosário iria buscar a vitória (e revanche) dentro de casa lotada, o técnico apostou na qualidade da defesa para impedir os gols de Marco Rúben e Herrera, além do sufoco que tomou em São Paulo, no jogo de ida. Mas, se todos vimos a mesma partida, não foi o que aconteceu.

A partida

Logo no primeiro lance do jogo, em bola iniciada pelo Palmeiras, Gabriel Jesus quase marcou ao dividir com o goleiro. Poucos minutos depois, o atacante aproveitou falha da zaga para marcar no gol de Sosa. Ganhando, o time visitante recuou e viu seus zagueiros perdidos, que não conseguiam marcar sem fazer falta. Numa dessas, Donatti cobra e Robinho desvia para o time da casa empatar.

No sufoco, o Palmeiras não conseguia manter a bola nos pés, expulsando-a para longe a cada chance. O rebote nunca era palmeirense e a qualidade em campo vista nos dois últimos jogos sumiu, fazendo os torcedores se lembrarem do pesadelo do primeiro jogo, quando ainda era comandado pelo técnico Marcelo Oliveira. No final do primeiro tempo, mesmo com a pressão do Rosário, Robinho passa para Gabriel, que cabeceou para a rede.

Na volta para o segundo tempo (com atraso pela equipe palestrina), a estrela de Gabriel Jesus brilhou mais uma vez e mandou a bola na trave, o que não intimidou o time do Rosário, que foi para cima e conseguiu outra falta na cabeça da área. Com jogada ensaiada, Cervi empatou mais uma vez para os argentinos, abatendo o time do Palmeiras, que continuou perdido em campo.

Aos 21 minutos, a defesa do Palmeiras falhou mais uma vez e um pênalti infantil foi cometido pelo zagueiro Victor Hugo. Marco Rúben bate mal, Fernando Prass cai atrasado para o mesmo lado, mas converte, virando o jogo para 3×2.

Um pouco depois, o time se mostrava bastante nervoso com a derrota que o eliminaria da competição, e Gabriel Jesus, o nome do jogo para o lado do Palmeiras, foi expulso após agressão em Musto, que também o agrediu. O juiz nada fez contra o time do Rosário. Com um a menos, as chances do Palmeiras pareciam apagadas quando, aos 31 minutos, Lucas Barrios, impedido, marcou com bola alçada por Egídio. A reação alviverde, no entanto, parou por aí.

A partida começou com gol de Gabriel Jesus e terminou com gosto amargo para o torcedor palmeirense, que viu, mais uma vez, o time jogar sem esquema tático por conta do despreparo físico e emocional (Lucas Barrios havia acabado de entrar no lugar de Alecsandro quando sentiu a perna). Além de Dudu no ataque e armação de jogadas, Arouca também fez bastante falta no meio: sua postura firme nas roubadas de bola não se fizeram presente no volante Matheus Sales, que se mostrou despreparado em campo. Robinho também não fez boa partida e foi substituído por Zé Roberto, enquanto Lucas entrou no lugar de Gabriel nos últimos minutos de jogo.

A situação do time

Com este resultado, o Palmeiras precisa vencer a próxima partida, em casa, contra o River Plate-URU, com no mínimo 3 gols de diferença, além de esperar uma combinação de resultados. Hoje o Nacional pega o mesmo River, enquanto na semana que vem pega o Rosário. Confira a tabela atualizada:

ClassificaçãoPontosVEDSG
 
Rosário Central82213
Nacional – URU82202
Palmeiras51220
River Plate – URU2022-5

O Palmeiras precisa de uma vitória contra o River e torce para que o Rosário perca do Nacional para passar para a próxima fase da competição. Se isso não acontecer, o Palmeiras está eliminado precocemente da Libertadores e vê o sonho do bicampeonato escorrer pelas mãos.

O último jogo acontece no Allianz Parque, na próxima quinta-feira, às 21h45. Mais de 13 mil ingressos já foram vendidos para a partida, que, como parece, vai ser uma luta de força e fôlego, além de muita reza por resultados.

Avatar

Sobre Marina Bufon Nunes

Marina Bufon Nunes já escreveu 22 posts nesse site..

Marina Bufon Nunes é formada em Linguística, mas a formação da vida a levou a amar e a viver de futebol. O gramado é seu tapete e a arquibancada, seu sofá. Achegue-se nas matérias e comentários, que são tirados de seu (sofrido) coração torcedor.


 

365 Scores

 

Avatar
Marina Bufon Nunes
Marina Bufon Nunes é formada em Linguística, mas a formação da vida a levou a amar e a viver de futebol. O gramado é seu tapete e a arquibancada, seu sofá. Achegue-se nas matérias e comentários, que são tirados de seu (sofrido) coração torcedor.

Artigos Relacionados

Topo