Pagando o preço

A trajetória de Matheus Pereira (o Pirulão) no Corinthians parece ter chegado ao fim. Seu empresário, Fernando Garcia, admite estar em negociações avançadas com a Juventus, da Itália, e mostra-se confiante na obtenção de um desfecho positivo nos próximos dias. A compra será feita por 2,5 milhões. Aparentemente, a negociação é boa para ambas as partes, mas, sem sombra de dúvidas, a passagem de Pirulão pelo Corinthians não terminará nada bem.
Matheus Pereira, desde o sub-11, sempre foi visto como craque em potencial. Isso fez com que o jogador recebesse oportunidades no time profissional desde o início de 2015. Mais do que isso, Pirulão sempre foi badalado e adquiriu um status precoce que, ao meu ver, foi indevido e contribuiu para que o jogador passasse de unanimidade para dúvida.
O jogador que antes era visto como promessa pronta, passou a dividir opiniões nos bastidores do clube. Por um lado, há quem diga que a qualidade técnica de Pirulão é indiscutível e que seu estilo de jogo não tem que mudar. Entretanto, os críticos se apoiam no fato de o jogador não ser muito dinâmico dentro de campo para defender que o atleta faça um trabalho de aprimoramento físico.
As críticas ao jogador começaram a aparecer após a disputa do Sul-Americano sub-17, torneio no qual Pirulão era visto como um dos destaques da equipe. Entretanto, logo no começo da competição, foi sacado do time titular e amargou o banco de reservas. Na época, dois funcionários da CBF disseram estar preocupados com os efeitos que os elogios excessivos ao jogador poderiam causar.
O roteiro envolvendo Pirulão e Corinthians ganhou um contorno especial na final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Durante o tempo normal, o camisa 10 da equipe comandada por Osmar Loss anotou um lindo gol de esquerda em uma finalização de muita precisão, mas nos pênaltis, tornou-se vilão ao errar uma cavadinha. As consequências vieram: o clima esquentou no vestiário corintiano, o jogador foi comparado a Alexandre Pato, que também errou uma cavadinha em jogo decisivo, e o ténico Tite cobrou o jogador para que esse erro não se repetisse. Após a final da Copinha, Pirulão continuou treinando com o elenco profissional, mas não ganhou nenhuma oportunidade com Tite. Se antes do fatídico erro o atleta só havia entrado em campo três vezes, agora, dificilmente terá outra chance.
Nos próximos dias, Matheus Pereira certamente deixará o Corinthians e se transferirá para a Itália. O Timão receberá a irrisória quantia de 125 mil euros, pois possui apenas 5% dos direitos econômicos do jogador, e perderá mais uma de suas promessas que não deixará saudades ao bando de loucos.
André Siqueira Cardoso

Sobre André Siqueira Cardoso

André Siqueira Cardoso já escreveu 313 posts nesse site..

Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

365 Scores

BetWarrior


André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

Artigos Relacionados

Topo