Opinião: os destaques positivos e negativos do duelo entre Palmeiras e Internacional

Após a parada para a Copa América, Palmeiras e Internacional se encontraram em partida válida pelas quartas de final da Copa do Brasil
Palmeiras x Internacional

Não é de hoje que Palmeiras e Internacional configuram um jogo eletrizante. A disputa pela vaga na semifinal apimentou ainda mais os ânimos entre palmeirenses e colorados, nesta quarta-feira (10). A torcida já estava com saudade dos jogos no Allianz Parque e teve que ter paciência, principalmente no início, momento em que os atletas estavam recuperando o ritmo de jogo.

Ataque

A partida teve a cara do técnico Felipão, que, apesar de manter a pressão, entrou cauteloso, segurando a posse de bola e explorando os contra-ataques, principalmente pelo lado do Dudu. O camisa 7 estava concentrado na volta, e, apesar de errar alguns chutes a gol, fez bons passes e saiu muito bem das jogadas de velocidade. Mesmo com os elogios, o atacante não saiu satisfeito com a apresentação do ataque alviverde.

Quem rendeu muitas críticas por essa partida foi o centroavante Deyverson. O camisa 16 parecia não se encaixar no esquema de jogo proposto. Perdeu muitas jogadas, principalmente pela frente de ataque, e em alguns momentos, não soube a hora de passar a bola, além dos inúmeros erros de passes. Após a partida, Felipão disse que iria conversar com o atleta.

No meio de campo, Zé Rafael dominou a partida. Disputava bola e conseguia voltar para ajudar na marcação. O camisa 8 estava aproveitando a oportunidade dada por Felipão. Autor do gol da vitória trabalhou muito bem junto com Bruno Henrique, que também fez uma excelente partida. A bola procurava os passos da dupla. Já Lucas Lima ainda não encantou.

A torcida reclamou muito dos recuos realizados pelo camisa 20, que não fez uma partida brilhante desde o primeiro semestre de 2018. Na ocasião,  o verdão venceu o Boca Juniors no La Bombonera por 2 x 0, mas vem melhorando o seu desempenho nos gramados gradativamente. No segundo tempo, Lucas Lima foi substituído por Raphael Veiga, que deu mais velocidade de ataque e mais força na marcação. Apesar de entrar muito bem, Veiga perdeu a chance de fazer um golaço após jogada de Dudu.

Defesa que ninguém passa

Felipe Melo fez valer o apelido e entrou feito um pitbull. Não fugiu de nenhuma dividida e deixou o time colorado sem reação. Logo no início da partida levou cartão amarelo, mesmo sem estar participando da jogada, mas não deixou de cumprir sua marcação forte. Na segunda etapa da partida, sentiu a perna e teve que ser substituído por Thiago Santos, que é seu discípulo na e continuou o trabalho do camisa 30. Essas trocas são importantes para que o técnico sinta que pode contar com as peças que tem a disposição.

O maior destaque, mais uma vez, é a defesa alviverde, que ultimamente faz jus ao hino: “defesa que ninguém passa”. Essa foi a 11ª partida que a equipe não sofre gols dentro do Allianz Parque, mostrando quanto Felipão preza pelo apoio defensivo dentro de campo. Pelas laterais, Marcos Rocha e Diogo Barbosa cortavam muito bem qualquer tipo de entrada colorada, além de iniciarem boas jogadas de contra-ataque, sem explorar os famosos chutões que incomodam os torcedores. Deigo Barbosa, em 2019, tem se destacado muito na posição, apesar de dividir espaço com Mayke, que está lesionado.

Já a dupla de zaga Luan e Gustavo Gomez são o novo xodó da torcida palmeirense. Os xerifes da defesa são, sem dúvidas, partes fundamentais desse sucesso defensivo da equipe. Gomez, que voltou da seleção do Paraguai, foi o principal destaque na zaga desta quarta. Além de marcar muito bem, o zagueiro ainda puxava contra-ataque.

O goleiro Weverton quase não teve oportunidades de trabalhar, mas quando foi exigido, foi seguro na bola. Salvou a bola que poderia mudar o jogo. Um belo chute de fora da área de Nico Lopez, que poderia ter ido na caixa, se não fosse as mãos do goleiro.

A volta de Willian Bigode

Peça fundamental no Palmeiras, Willian Bigode se lesionou no final do campeonato, que deu  o título do brasileiro. Após essa partida o atacante, que sofreu uma lesão grave no joelho, ficou de fora do primeiro semestre palmeirense.

Longe dos gramados, Willian se recuperou e teve sua reestreia aos 43 minutos do segundo tempo. A torcida que já estava ansiosa pela volta do atleta aos gramados aplaudiu muito sua entrada. Apesar de, ainda não ter conseguido ver como seu futebol evoluirá nesse segundo semestre. Willian segue treinando com a equipe e deve ser uma das peças de Felipão para seguir no seu rodízio.

Valéria Contado

Sobre Valéria Contado

Valéria Contado já escreveu 121 posts nesse site..

Eu sou a Val Contado, quase jornalista há 3 anos, apaixonada por futebol há 22, desde quando meu pai colocou em mim o uniforme do nosso time do coração. Adepta da arte da resenha, falar e respirar futebol é o que eu mais gosto de fazer.

Valéria Contado
Valéria Contado
Eu sou a Val Contado, quase jornalista há 3 anos, apaixonada por futebol há 22, desde quando meu pai colocou em mim o uniforme do nosso time do coração. Adepta da arte da resenha, falar e respirar futebol é o que eu mais gosto de fazer.

Artigos Relacionados

Topo