Opinião: os desafios de Cuca no comando do São Paulo

- Apresentado na tarde desta segunda-feira, o treinador terá tarefa difícil a frente do tricolor

No ano de 2004, Cuca estava no comando do São Paulo como treinador em sua primeira passagem pelo clube. Em janeiro daquele ano o treinador era apresentado para o cargo, junto dele vieram outros três reforços, até então desconhecidos; Grafite, Fabão e Danilo, três nomes que deram muitas alegrias ao time naquela época.  A passagem de Cuca pelo clube é avaliada como boa até hoje por quem viveu aquela época. Na ocasião foi em suas mãos que iniciou a montagem do elenco campeão do Paulistão, da Libertadores e também do Mundial de clubes no ano seguinte.

Nem mesmo a eliminação na Semi-final do torneio continental no ano de 2004 foi o bastante para o torcedor tricolor  absorver antipatia pelo técnico, porque se não fosse através de sua passagem pelo clube a equipe não teria tido um ano de 2005 glorioso como foi, sendo assim grande parte da torcida vê em Cuca um inicio de transformação e reformulação do elenco e do estilo de jogo atual do time. É claro que o treinador não será capaz de mudar a postura do time de um dia para o outro, porém o respeito e a vitoriosa trajetória que o técnico construiu no futebol nos últimos anos o eleva para esse patamar.

Cuca chega ao São Paulo com a difícil missão de reconstruir uma história gloriosa e cheia de conquistas, mas para que os tempos áureos do Tricolor Paulista volte, algumas mudanças e desafios o novo treinador terá que enfrentar, indo além disso, Cuca terá que suportar a pressão não só que virá das arquibancadas, mas sim dirigentes, conselheiros e do próprio presidente Leco, que adora se interferir em diversos assuntos, até mesmo aqueles que não lhe convém.

Leco vem sendo criticado e os torcedores pedem sua renuncia (Reprodução/Internet)

Outro grande desafio do treinador será saber lidar com medalhões que existem no elenco, que em um passado próximo foram apontados como supostos líderes de “panelas” dentro do vestiário.  No ano de 2018 sob o comando de Diego Aguirre, alguns jogadores foram apontados como os principais responsáveis pela demissão do uruguaio, com possíveis articulações nos bastidores do elenco que queimaram a passagem do treinador como técnico do São Paulo.

A disposição de muitos jogadores que vestem a camisa do clube é muitas vezes questionados por boa parte da imprensa. Muitas vezes fica a pergunta de “Como um jogador consegue render bem em um determinado clube e quando chega à equipe paulista o futebol some?”. A reposta pode estar muitas vezes na forma em que o jogador é escalado para o jogo, não conseguindo desenvolver um bom papel dentro de campo e algumas vezes comprometendo o resultado da partida.

Quarteto “Nerd” em um treino no São Paulo (Reprodução/Lance)

A principal pressão que Cuca terá no São Paulo de fato será a grande cobrança que hoje se tem da torcida e diretoria por títulos. O Tricolor Paulista conquistou sua última conquista de nível nacional no ano de 2008 com o brasileiro. Muitos torcedores não gostam de contar o título da Sul-Americana de 2012 como sendo importante, nas circunstancias em que a taça foi conquistada.

Cuca ira precisar ter muito jogo de cintura e principalmente paciência para no mínimo começar a trabalhar para tentar mudar a história do São Paulo, que já foi um dos grandes clubes referência em planejamento e elenco. Conquistando diversos títulos ao decorrer de sua trajetória, algo que de anos para cá vem se perdendo em meio a fiascos e decepções, sem contar as constantes humilhações vividas nos últimos anos.

Cuca em sua primeira passagem pelo clube em 2004 (Arquivo/SPFCNET)

Cuca foi apresentado na tarde desta segunda-feira (18), e já mandou recado para o torcedor;

“Quando o torcedor cobra, lógico que ele vai cobrar os jogadores de mais experiência. Esses jogadores vão poder mostrar a condição deles. Eu sempre escalo os melhores, não pelo nome, mas pelo que mostra. O Mancini já fez mudanças ontem. O maior reforço que a gente tem que trazer hoje é a confiança do jogador, e o jogador se ajudar a recuperar essa confiança. Eles lutaram ontem, mas sempre podem dar um pouco a mais”, diz o técnico do São Paulo.

Raphael Almeida

Sobre Raphael Almeida

Raphael Almeida já escreveu 400 posts nesse site..

Raphael Almeida, jornalista 30 anos, apaixonado por futebol, tenho como sonho ser repórter de campo, desde pequeno frequento a várzea de futebol, vendo meu pai jogar. Ali vi que minha vontade era de falar sobre esse esporte, frequentador das arquibancadas do maior palco de futebol paulista. Sou torcedor, mas acima de tudo sou esportista!

365 Scores

BetWarrior


Raphael Almeida
Raphael Almeida
Raphael Almeida, jornalista 30 anos, apaixonado por futebol, tenho como sonho ser repórter de campo, desde pequeno frequento a várzea de futebol, vendo meu pai jogar. Ali vi que minha vontade era de falar sobre esse esporte, frequentador das arquibancadas do maior palco de futebol paulista. Sou torcedor, mas acima de tudo sou esportista!

Artigos Relacionados

Topo