Obrigado, Robben!

Adeus da lenda: atacante de 35 anos deixa mais de 200 gols ao longo de sua carreira
robben anuncia aposentadoria

Nesta quinta-feira (4), o ex-jogador do Bayern de Munique, Arjen Robben anunciou sua aposentadoria dos gramados. Há 10 anos em Munique, o atacante holandês passou por diversos times como Chelsea e Real Madrid. Após ter sido especulado no clube que o formou – Groningen – Robben optou por dar fim a carreira como jogador. Ao todo, o craque marcou mais de 200 gols nos 19 anos em que atuou como profissional. O futebol perde – em 2019 – uma de suas jogadas mais espetaculares: a cortada seguida de uma finalização letal.

“É sem dúvida a decisão mais difícil que tive de tomar na minha carreira. Uma decisão em que coração e mente colidiram”, declarou o holandês à emissora RTL

INÍCIO DA CARREIRA

Aos 16 anos, Robben foi revelado pelo clube holandês Groningen. Dessa forma, o jogador estreou como profissional no ano de 2000, e foi eleito o melhor jogador da equipe na temporada 00/01. Posteriormente, o craque foi vendido ao PSV – onde fez dupla com Mateja Kežman. Lá, o meia-atacante conquistou o título holandês com facilidade em sua primeira temporada. Porém, com o decorrer do tempo, começou a sofrer com uma série de lesões – que atormentariam sua carreira. Apesar das adversidades, Robben foi contratado pelo Chelsea.

Na disputada Premier League, o meia-atacante continuou a sofrer com algumas lesões, mas despertou interesse por sua velocidade e habilidade. Canhoto e genial ao lado direito do campo, Robben chamava atenção por remeter aos pontas clássicos. Apesar de ter atuado menos do que gostaria, o jogador contribuiu para que o Chelsea conquistasse o bicampeonato da liga inglesa. Ao todo, foram mais de 100 jogos e 19 gols marcados.

DECLÍNIO E APOGEU

Em 2007, o craque foi vendido ao Real Madrid por cerca de 36 milhões de euros. Lá, novamente se viu refém de uma série de contusões. Sendo assim, só pôde mostrar seu futebol após a saída de Robinho – que era o titular para a vaga de ponta. Porém, seu histórico médico definiu sua estadia no Real. Durante os dois anos em que defendeu os Merengues, Robben não conseguiu fazer mais do que quatro partidas consecutivas. Por isso – em 2009 – o holandês foi transferido ao Bayern de Munique. A princípio, o jogador ficaria marcado negativamente após travar uma dura batalha com as cobranças de pênalti. O meia-atacante foi responsável por perder duas penalidades decisivas – contra o rival Borussia na briga pelo campeonato alemão, e contra o Chelsea na final da Champions League de 2012.

A redenção veio apenas no ano de 2013. Integrante do “Super Bayern”, Robben esteve presente na conquista da tríplice coroa sob o comando de Jupp Heynckes. Além disso, foi um dos protagonistas das goleadas sobre o Barcelona nas semifinais da Champions, e ainda foi eleito o melhor jogador da final – contra o Dortmund. Infelizmente, uma lesão – a sina de sua carreira – o impediu de disputar o Mundial de Clubes. Durante os 10 anos em que defendeu os Bávaros, o craque fez 309 jogos oficiais e  marcou 144 gols.

 

SELEÇÃO HOLANDESA

Robben fez sua estreia pela seleção na Eurocopa de 2004. Na ocasião, o treinador Dick Advocaat aproveitou o torneio para experimentar jovens talentos, como Wesley Sneijder. O jogador possuía boas partidas pela Laranja Mecânica, até se lesionar no último amistoso antes do Mundial de 2010. Apesar da contusão, o técnico optou por não cortar o meia da equipe porque desejava “dar-lhe todas as chances de ainda participar da Copa do Mundo”. Após ficar dois jogos no banco, Robben esteve presente em todos os demais confrontos – chegando a ser premiado como o melhor da partida.

Na final contra a Espanha, a Holanda – até então invicta – foi derrotada pelo placar de 1 x 0. Dessa forma, o jogador foi colocado como um dos responsáveis pela derrota ao perder um gol – cara a cara com Casillas – quando a partida ainda estava 0 x 0. Porém – quatro anos mais tarde – o holandês viveu o ápice de sua carreira na seleção quando ajudou a Holanda a chegar na terceira colocação da Copa – batendo o anfitrião Brasil por 3 x 0. Robben fez seus últimos gols e sua última partida pela seleção no jogo contra a Suécia pela repescagem para o Mundial da Rússia.

LEGADO

Genial no “corte para a esquerda”, confira alguns gols marcantes da carreira do holandês:

Maria Luisa Araki

Sobre Maria Luisa Araki

Maria Luisa Araki já escreveu 84 posts nesse site..

Forza Football

 

Rivalo Apostas Esportivas

Artigos Relacionados

Topo