O sonho americano continua vivo

A seleção anfitriã vem sendo uma surpresa nessa edição da Copa América Centenária. Pelo país ser conhecido por tantos outros esportes o futebol, “soccer” deles, acaba sendo preterido e esquecido. Talvez pela evolução nos últimos anos e o crescimento do esporte no país nada mais justo estarem indo longe na competição. Afinal um desempenho ruim em casa sempre é ruim, para autoestima dos torcedores, da equipe e uma vergonha em caráter internacional. E nós brasileiros sabemos muito bem disso.

 Os americanos conseguirem passar pelo Equador e vão para semifinal após 21 anos. Num jogo difícil com uma vitória que nos minutos finais se tornava dramática ao ser pressionado pela seleção adversária já que aos 28 minutos do segundo tempo, Arroyo faz um gol para a seleção equatoriana. Com o apoio incondicional da torcida a seleção americana se defendia em alguns momentos e tentava em outros. Dempsey, novamente foi um diferencial com seu talento sendo decisivo e inteligente.

 A seleção do tio Sam marcou com Dempsey na primeira etapa aos 22 minutos e com Zardes aos 19 minutos da segunda etapa. Falando em segundo tempo que foi marcado por polêmica, confusão, cartões e uma expulsão para cada lado. E no final conseguiu segurar o placar e seguir rumo a semifinal e tentar ir mais longe que sua melhor participação. E fazendo seu “homework” direitinho, a seleção americana vai seguindo na competição e mostrando em campo para sua torcida que o sonho continua vivo.

Paula Barcellos

Sobre Paula Barcellos

Paula Barcellos já escreveu 8 posts nesse site..

Eu tenho 24 anos e cresci vendo meu avô, que faleceu esse ano, sua torcida apaixonada pelo Flamengo. Lembro de quando era pequena e estar na casa deles e quando o Flamengo ganhava o campeonato a alegria que era. Minha mãe também sempre foi apaixonada por futebol, flamenguista doente também. Quando minha mãe casou de novo, o primeiro programa que meu padrasto fez comigo e com a minha irmã foi nos levar para conhecer o Maracanã. E que emoção! Entrar e ver aquela torcida gritando, eu com 15 anos me apaixonei por futebol. E virei fanática e continuo assim. E meu coração fica um pouco vazio quando o futebol entra de férias mesmo que seja as minhas férias também. E a escrita também é uma paixão desde que me entendo por gente, já que desde novinha lá estava eu escrevendo e sonhando em lançar um livrou e na adolescência virou uma coluna em uma revista. A vontade de juntar as duas veio quando decidi fazer jornalismo, afinal nunca tinha tentado mesclar. E quando escrevi o texto sobre isso me vi amando ainda mais escrever. Foi natural, pois eu sempre escrevia sobre o que sentia e futebol é também o que sinto. Enfim para não me alongar mais, acredito que escrever é minha visão do mundo e o futebol é a minha visão apaixonada da versão miniatura dela, já que a bola também é uma esfera.

1X Bet
Paula Barcellos
Paula Barcellos
Eu tenho 24 anos e cresci vendo meu avô, que faleceu esse ano, sua torcida apaixonada pelo Flamengo. Lembro de quando era pequena e estar na casa deles e quando o Flamengo ganhava o campeonato a alegria que era. Minha mãe também sempre foi apaixonada por futebol, flamenguista doente também. Quando minha mãe casou de novo, o primeiro programa que meu padrasto fez comigo e com a minha irmã foi nos levar para conhecer o Maracanã. E que emoção! Entrar e ver aquela torcida gritando, eu com 15 anos me apaixonei por futebol. E virei fanática e continuo assim. E meu coração fica um pouco vazio quando o futebol entra de férias mesmo que seja as minhas férias também. E a escrita também é uma paixão desde que me entendo por gente, já que desde novinha lá estava eu escrevendo e sonhando em lançar um livrou e na adolescência virou uma coluna em uma revista. A vontade de juntar as duas veio quando decidi fazer jornalismo, afinal nunca tinha tentado mesclar. E quando escrevi o texto sobre isso me vi amando ainda mais escrever. Foi natural, pois eu sempre escrevia sobre o que sentia e futebol é também o que sinto. Enfim para não me alongar mais, acredito que escrever é minha visão do mundo e o futebol é a minha visão apaixonada da versão miniatura dela, já que a bola também é uma esfera.

Artigos Relacionados

Topo