O show não tinha que continuar

Governo da Argentina e AFA suspendem futebol no país até o próximo dia 31, sem vontade alguma de o fazer
Show

Apesar da Organização Mundial da Saúde ter declarado estado de pandemia devido ao novo coronavírus desde a quarta-feira passada, dia 11 de março, o governo argentino, em conjunto com a AFA, resolveu somente na última segunda-feira, 16, paralisar o futebol no país para auxiliar no combate ao vírus até o próximo dia 31.

Atraso inadmissível, que, pelo andar da carruagem, flertaria com a insanidade. Isso porque, durante seu discurso no domingo, o presidente da Argentina, Alberto Fernández, parecia apontar para uma continuidade do show, algo desejado também por Chiqui Tapia, máximo mandatário da Associação de Futebol do país.

Ou seja, quando mais se precisou da sensatez das pessoas que tomam decisões importantes, essas escancararam suas facetas mais nefastas, colocando seus intere$$e$ acima do bem estar social.

Porém, pressionados pela onda de interrupções mundo afora, mas, sobretudo, pelos jogadores, cederam.

Nesse sentido, vale ressaltar a postura formidável do River Plate. Zelando pelos seus, no sábado, um dia antes da partida contra o Atlético Tucumán, a instituição comunicou que o clube ficaria fechado a partir daquele dia por tempo indeterminado.

Por essa nobríssima atitude, o River pode sofrer sansões absurdas. O que reforça ainda mais o óbvio: os intere$$e$ em primeiro lugar. Até mesmo Maradona, que é quem é por aquelas bandas, apoiou a decisão.

“Eu os apoio até morrer. Veja não me dou bem com a Gallinas, mas eu os apoio até morrer”, disse à ESPN da Argentina.

Isso porque D10s não foi questionado sobre a frase do inglês Gary Lineker… Pois, certamente, também conviria com seu adversário na semifinal da Copa do Mundo de 1986. No atual contexto, de fato, “o futebol não é tão importante”. Assim, o show, doa a quem doer, não tinha que continuar.

Imagem destacada: AFA/Reprodução FNV

Pedro Ferri

Sobre Pedro Ferri

Pedro Rodrigues Nigro Ferri já escreveu 339 posts nesse site..

Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

BetWarrior


Pedro Ferri
Pedro Ferri
Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

Artigos Relacionados

Topo