O que o Corinthians ganha com Everaldo?

Os números do ponta-esquerda se encaixam com as características da equipe de Fábio Carille

Everaldo é a nova contratação do Corinthians. É o que disse o agente do jogador Fabiano Barbosa, no último sábado (29), em contato com a reportagem do portal Globoesporte.com. Vale lembrar que, recentemente, o pai do jogador já havia confirmado a mudança de clube. A princípio, o técnico Fernando Diniz contava com sua presença para a partida de domingo (30) contra o Grêmio, pela 3ª rodada do Brasileirão, contudo após a declaração o diretor de futebol do Fluminense Paulo Angioni se reuniu com o técnico da equipe e resolveu cortá-lo da partida.

O contrato do camisa 37 com o Fluminense termina em 17 de maio. O jogador de 24 anos estava emprestado pelo Velo Clube-SP ao Tricolor das Laranjeiras. O valor fixado em contrato para a compra de 50% dos direitos econômicos era de R$ 2 milhões. Em grave crise financeira o Flu precisou recorrer a um investidor para obter o montante, no entanto não chegou a um acordado com o atacante, que assinará contrato até maio de 2023 com o Timão e custará R$ 2,5 milhões aos cofres Alvinegros. A data de apresentação ainda não está definida.

OS NÚMEROS IMPRESSIONAM

O que se espera de um ponta-esquerda? Em primeiro lugar, dribles. Everaldo, segundo dados coletados pelo FootStats, é líder no quesito no país, com 36 fintas ao longo de toda a temporada 2019. Nesse fundamento o elenco corinthiano conta com Clayson, dono de 23  certos, que fazem dele o 4º colocado no ranking nacional. Arrisco e veloz, é um destro que joga pelo faixa esquerda do campo. Assim, procura sempre vir de fora para dentro fintando os adversário, que o param com faltas com frequência. 63 foram as vezes que isso aconteceu, o que fazem do reforço o atleta que mais sofreu faltas no ano no futebol brasileiro.

O Corinthians, que faz 62,5% de seus gols de jogadas aéreas, ganhará um upgrade em jogadas de bola parada. Junior Sornoza, líder em assistências do elenco com nove, sendo sete delas originadas em faltas ou escanteios, possui 32,5% de precisão em seus cruzamentos e será um dos jogadores potencializados pela contratação.

Em segundo lugar, assistências e, é claro, gols. Nesse sentido, os números do atleta ganham destaque. O recém-contrato era líder em assistências para finalização no Fluminense, com 44 em 21 partidas, uma média de 2,1 por jogo. Assim, fica fácil de deduzir que também era o principal garçom Tricolor. Ao todo, foram cinco assistências.

Os gols vem na mesma medida, cinco. Participando diretamente em dez gols, era o terceiro do elenco no aspecto, atrás somente de Luciano e Yony González. Porém, seu arremate necessita ser aprimorado, apenas 40% de seus chutes encontram o caminho do gol. Algo importante não pode ser esquecido. Um jogador de lado de campo em uma equipe de Fábio Carille necessita de um desempenhar árduo trabalho defensivo.Dono de 36 desarme, era líder no quesito no Flu e vice colocado entre no país entre os atacantes.

Desse modo, podemos perceber que o Corinthians acerta na contratação, não apenas por observar o potencial evidente do jogador dentro de campo, mas também por estudar suas estatísticas e constatar que a “oportunidade de mercado”, como constantemente são classificadas as contratações por Andrés Sánchez, não poderia passar. O Fluminense perde uma peça importante e sofrerá na reposição.

Pedro Ferri

Sobre Pedro Ferri

Pedro Rodrigues Nigro Ferri já escreveu 200 posts nesse site..

Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".


Que tal assistir a final da Libertadores no Chile? Cadastre-se e concorra:

Rexona


Forza Football

 

Pedro Ferri
Pedro Ferri
Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

Artigos Relacionados

Topo