O que Diniz pensa sobre Pato e Hernanes?

Treinador tem preferido usar jogadores da base
Pato e Hernanes

Neste domingo (1), Fernando Diniz chegou à marca de 15 jogos à frente do comando do São Paulo. Até então, são seis vitórias, quatro empates e cinco derrotas, resultados que têm colocado em xeque a permanência do treinador para o ano que vem. E, a cada partida que se passa, vários são os questionamentos feitos em relação a algumas escolhas do treinador. Dentre elas, a não utilização de Pato e Hernanes. O atacante não atua desde a derrota para o Fluminense em 7 de novembro, quando entrou no 2º tempo. Já a última atuação do meia foi contra o Athletico em 11 de novembro, também entrando na segunda etapa.

Desde então, o treinador tem optado por utilizar jogadores mais jovens – tanto na escalação inicial quanto no decorrer da partida. Vivendo bons momentos na temporada, Igor Gomes e Vitor Bueno conquistaram suas vagas. Liziero, Raniel, Gabriel Sara e Helinho, que não havia tido chances com o treinador até então, vêm sendo as preferências de Diniz para o decorrer dos jogos.

Atrelado a péssimas atuações quando têm entrado em campo, Pato e Hernanes sofreram com constantes lesões na temporada. O atacante passou por três contusões neste ano, sendo duas delas na coxa direita, o deixando 10 partidas no departamento médico. Enquanto isso, o meia também se contundiu três vezes nesta temporada, sendo duas vezes na coxa esquerda, perdendo assim, cinco confrontos durante seu tratamento.

Ou seja, Fernando Diniz, desde que chegou, contou com ambos em condições físicas bastante precárias, decorrente de um ano desgastante. Vale lembrar do esforço físico que Hernanes, já com 34 anos, teve no início do ano, com a alta demanda de jogos do Tricolor. Pato, que estava no futebol chinês, também estava acostumado com outra rotina de partidas, e já chegou pegando a alta temporada brasileira. Além das questões técnicas dentro de campo, o planejamento fora dele também tem influenciado no desempenho dos dois.

PRIMEIRA PASSAGEM DE PATO

Pato está em sua segunda passagem pelo São Paulo e, devido a identificação e sucesso que conquistou em sua primeira passagem em 2014/2015, seu retorno ao Tricolor Paulista foi bastante comemorado. Na época, o atacante chegou a marcar 38 gols. Além disso, foi o artilheiro do time em 2015 com 26 gols marcados. Foi também, junto Alan Kardec e Kaká, um dos destaques do vice campeonato brasileiro de 2014.

Quando Alexandre Pato acertou o seu retorno em março, a pressão e a espera pelo mesmo desempenho da passagem anterior logo ficou nítido. Principalmente porque o time do Morumbi não vivia boa fase no ano. O atacante até agora marcou apenas cinco gols em 22 jogos, tendo uma média de 0,23 gols por partida – números que têm refletido nas cobranças feitas ao jogador.

NÚMEROS DE HERNANES PELO SÃO PAULO

Hernanes possui um carinho ainda maior por parte da torcida do São Paulo, já que foi bicampeão brasileiro pelo clube. Jogou pelo Tricolor de 2005 a 2010. O jogador marcou 42 gols em 245 jogos. Acertou o seu retorno ao clube em 2017, quando foi emprestado pelo Hebei Fortune, e foi peça fundamental para ajudar o time na fuga do rebaixamento. Dessa vez, em dezembro de 2018 acertou sua volta em definitivo e, junto com o anúncio de Pablo, já enchia o torcedor são paulino de esperanças. Mas, na atual temporada, tem apenas quatro gols marcados em 37 partidas disputadas, uma média de 0,11 por jogo.

O FUTURO DOS ATLETAS

Depois da partida contra o Grêmio, Diniz foi questionado se os dois ainda estavam nos planos e o porque de não estarem sendo utilizados. O treinador reiterou que conta com os mesmos, mas que as situações que estavam ocorrendo na partida o fizeram optar por outras alternativas. Disse também que quando eles entraram (contra o Fluminense), a imprensa criticou porque ambos entraram e não resolveram.

Com altos salários e contratados por altas cifras, Pato e Hernanes ainda podem ajudar o São Paulo na temporada. Dessa maneira, podem entrar em campo em um dos dois confrontos decisivos que restam para a equipe no Campeonato Brasileiro. Resta saber se Fernando Diniz irá arriscar e voltar a utilizá-los ou se irá continuar insistindo no que não vem dando certo.

Foto destaque: Reprodução/Notícia Plus

Matheus Gândara

Sobre Matheus Gândara

Matheus Gândara já escreveu 36 posts nesse site..

Tenho 20 anos e comecei a fazer jornalismo em 2019 na UFOP, sendo que em 2017 e 2018 cursei Engenharia Elétrica na Unifei. Desanimado com o curso de engenharia, sempre quis trabalhar com esportes, ja que sempre gostei muito de ler e falar sobre. Após convencer meus pais, hoje estou muito feliz na área e posso dizer que encontrei o que eu quero fazer da minha vida. Sou um dos administradores da página Canal Barça no twitter, onde faço o ao vivo de jogos e posto notícias diárias. Futebol é vida!

BetWarrior

Matheus Gândara
Matheus Gândara
Tenho 20 anos e comecei a fazer jornalismo em 2019 na UFOP, sendo que em 2017 e 2018 cursei Engenharia Elétrica na Unifei. Desanimado com o curso de engenharia, sempre quis trabalhar com esportes, ja que sempre gostei muito de ler e falar sobre. Após convencer meus pais, hoje estou muito feliz na área e posso dizer que encontrei o que eu quero fazer da minha vida. Sou um dos administradores da página Canal Barça no twitter, onde faço o ao vivo de jogos e posto notícias diárias. Futebol é vida!

Artigos Relacionados

Topo