No Clássico-Rei, ABC volta a vencer América-RN, agora pela Copa do Nordeste

Com roteiro parecido ao do duelo pelo Campeonato Potiguar, Abecedistas entram no G4 do Nordestão
ABC e agora .

Neste domingo (2), ABC e América-RN fizeram o Clássico-Rei Potiguar válido pela 2ª rodada da Copa do Nordeste. Assim, na Arena das Dunas, o Clássico-Rei foi bem disputado. Logo de cara, Wallyson abriu o placar para os Abecedistas, aproveitando falha na recomposição americana. Já na etapa final, o Mecão nivelou as ações e conseguiu o empate com Tiago Orobó, de cabeça, após escanteio. No entanto, a equipe não segurou o ímpeto alvinegro que virou em seguida com Igor Goularte, no erro do zagueiro André Krobel. Dessa forma, com o triunfo por 2 x 1, O Mais Querido conquistou a 1ª vitória no Nordestão.

1º TEMPO

A partida começou agitada e, igualmente ao clássico pelo Campeonato Potiguar, o ABC saiu na frente logo no primeiro minuto de jogo. Berguinho recebeu pela ponta esquerda e cruzou baixo para Wallyson, que vinha livre pelo outro lado, só escorar para as redes. Em seguida, nova chegada Abecedista em bola parada. O goleiro Ewerton saiu mal e Berguinho, novamente, cabeceou, mas o arqueiro se recuperou e evitou o segundo gol. Aos 20′, a primeira descida do América-RN foi com Dione arriscando de fora da área, mas Rafael fez boa defesa. Na sequência, Renan bateu rasteiro, mas parou no guarda-metas alvinegro.

Assim, aos 26′, pressão do ABC. João Paulo recebeu na direita e arrematou com força, a bola explodiu no travessão americano. Na sobra, Wallyson fez o giro de corpo e chutou rasteiro, a redonda passou à direita de Ewerton. Dessa forma, o América-RN respondeu com Dione, mais uma vez, arrematando de longe pela esquerda, o goleiro espalmou para evitar o empate. Logo, a etapa inicial foi bastante disputada com as equipes criando boas chances de gol, mas se limitando aos chutes de longa distância.

2º TEMPO

Dessa maneira, querendo a vitória, o América-RN pôs quatro atacantes no segundo tempo. No entanto, que teve as primeiras chances de gol foi o ABC. Aos 7′, Wallyson recebeu pela esquerda e carregou para o meio para bater com força da intermediaria, o goleiro mandou para escanteio. Em seguida, o Mecão levou perigo em cobrança de falta de Dione que Rafael se esticou todo para salvar o Alvinegro. Na sequência, após boa trama pelo meio, Wallyson cruzou na área para Cedric, que arrematou, mas Ewerton, a queima-roupa, evitou o segundo gol Abecedista. Já aos 14′, em escanteio cobrado por Dione, Tiago Orobó cabeceou para empatar.

No entanto, a alegria americana durou pouco. Pois, quatro minutos depois, aproveitando vacilo de André Krobel, Igor Goularte saiu na cara do gol para recolocar o ABC na frente do placar. Assim, a partida seguiu com o Alvinegro mais presente no campo de ataque. Aos 23′, Wallyson tabelou, mas de frente para o goleiro, desperdiçou boa chance. Já na reta final, Pedro Costa levantou na área e o Camisa 11 mandou, de cabeça, por cima do gol do América-RN. Por fim, nos acréscimos, o Mecão não aproveitou jogada pela direita, após lateral, em que Krobel recebeu, livre, na área, o chute cruzado saiu torto.

E AGORA?

Dessa forma, com a vitória, ABC conhece sua primeira vitória no Nordestão, sobe quatro postos e assume a 4ª posição do Grupo A com três pontos. Enquanto que o América-RN, mesmo com a derrota, ganha uma posição e chega a 6ª posição com apenas um ponto. Assim, na próxima rodada, os Abecedistas recebem Ceará, no sábado (8), às 20h (horário de Brasília). Já o Mecão visita o River-PI, no domingo (9), às 18h (horário de Brasília). Antes, as equipes estreiam na Copa do Brasil, o Alvinegro enfrente Aquidauanense-MS e os Americanos duelam com o São Luiz-RS. Todos os jogos acontecem na próxima quarta-feira (5).

MELHORES MOMENTOS

Foto Destaque: Reprodução / Alexandre Lago / Globoesporte.com

Ricardo do Amaral

Sobre Ricardo do Amaral

Ricardo do Amaral já escreveu 313 posts nesse site..

"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

BetWarrior


Ricardo do Amaral
Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

Artigos Relacionados

Topo