Nacional perde invencibilidade e liderança no clausura uruguaio

Tricolor foi derrotado pelo Defensor e viu seu arqui-rival Peñarol assumir a ponta da tabela

Além dois dois jogos ocorridos no sábado (25), a 6a rodada do clausura uruguaio teve o seu encerramento neste domingo (26) com mais cinco partidas. O destaque ficou para a derrota do Nacional diante do Defensor Sporting fora de casa, o que custou a perda da invencibilidade e da liderança para o rival Peñarol, que venceu o Boston RiverLiverpoolMontevideo Wanderers Rampla Juniors, em um jogo cheio de gols, também venceram seus duelos.

Clausura Uruguaio – 6ª rodada

Boston River 1 x 2 Peñarol

As duas equipes foram as primeiras a entrarem em campo neste domingo (26). Para o Boston River a vitória significava se afastar ainda mais da zona do rebaixamento. Já o Peñarol jogava para assumir a liderança do clausura caso o Nacional tropeçasse diante do Defensor. Com mais posse de bola o Peñarol começou trocando passes entre os setores do campo, esbarrando na boa marcação do time rubro-verde. O atacante Gabriel Fernandez teve boas chances para abrir o marcador para os visitantes, mas sem sucesso. E o placar seguiu no 0 x 0 até o fim do primeiro tempo.

Na segunda etapa, aos 10 minutos, o técnico Diego Lopez colocou Fabián Estoyanoff no lugar de Ignacio Lores, reforçando o setor ofensivo. No minuto seguinte após a substituição, o Peñarol abriu o placar. Passe do argentino Lucas Viátri para Gabriel Fernandez pegar de primeira na marca do pênalti e vencer o goleiro Gonzalo Falcón.  Aos 20′ o Boston River chegou ao ataque e conseguiu o empate com Miguel Amado, depois de acertar um belo chute com o pé esquerdo no ângulo do goleiro Kevin Dawson. Aos 29 minutos o zagueiro do Boston, Carlos Valdez, acertou um cotovelada em Gabriel Fernandez dentro da área. Pênalti marcado e convertido por Cristian “Cebolla” Rodrigues. Vitória auri-negra por 2 x 1, invencibilidade mantida e liderança conquistada.

Liverpool 3 x 0 Danubio

No estádio Belvedere Liverpool não tomou conhecimento do Danubio dominando a partida do começo ao fim. Logo aos 11 minutos do primeiro tempo, o atacante Juan Ramírez tabelou dentro da área sendo derrubado pelo zagueiro do DanubioRibair Rodriguez, que cometeu pênalti. Ramirez bateu, Facundo Silva fez a defesa e no rebote o próprio Ramírez abriu o placar. Sem conseguir ficar muito tempo com a posse da bola, o time alvinegro estava perdido em campo, praticamente não criando jogadas de perigo. Melhor para o Liverpool que antes de sair para o vestiário, ampliou o marcador. Depois de cobrança de um escanteio a bola sobrou nos pés de Angelo Gabrielli que chutou para fazer 2 x 0, sob protestos dos jogadores do Danubio que reclamaram falta no goleiro Facundo Silva.

Na segunda etapa o Liverpool apenas administrou o resultado e mesmo assim foi a equipe que mais teve chances para marcar, hora em jogadas de bola parada ou em toques envolventes. Aos 39 minutos, o golpe final. Depois de puxar um rápido contra-ataque e passar por seus marcadores, Federico Martinez marcou o terceiro gol dos mandantes ao entrar na área e chutar cruzado estufando as redes. Com a vitória o Liverpool foi aos 10 pontos, na sexta colocação, enquanto o Danubio permaneceu com 9, em nono.

Montevideo Wanderers 1 x 0 Torque

No estádio Parque Alfredo Victor Viera Montevideo Waderers foi quem tomou a iniciativa de jogo diante do Torque, embalado pela vitória por 3 x 0 na última rodada, diante do River Plate. Mesmo ficando mais com a bola os bohemios não criaram tantas oportunidades no primeiro tempo. A melhor delas surgiu depois que Diego Riolfo recebeu na entrada da área e achou Rodrigo Pastorini livre de marcação. Ele chutou com o pé esquerdo mas parou na boa defesa de Cristopher Fiermarín. Do lado visitante pouca criatividade e consequentemente quase nenhuma chance de abrir o placar.

O segundo tempo começou com o Torque um pouco mais ligado se arriscando no campo de ataque. Mas quem abriu o placar foram os donos da casa, aos seis minutos. Em um rápido contra-ataque Manuel Castro recebeu antes do meio de campo, correu livre pelo lado direito e de fora de área arriscou um belo chute que desviou no zagueiro do TorqueYonatthan Yak, entrando no ângulo do gol defendido por Fiermarín. A vitória deixou o Montevideo Wanderers com os mesmos 11 pontos do Danubio na quarta colocação, perdendo apenas no saldo de gols, enquanto o Torque segue na décima posição, com seis pontos ganhos.

River Plate 3 x 4 Rampla Juniors

Em uma partida bastante movimentada, River Plate Rampla Juniors se enfrentaram no estádio Parque Federico Saroldi em posições opostas na tabela do clausura. O desesperado River Plate precisava da vitória para sair da penúltima colocação, enquanto o Rampla Juniors almejava se aproximar ainda mais do pelotão de cima. O primeiro gol foi sair somente aos 38′ da primeira etapa, depois que Matías Jones cobrou com perfeição uma falta de longa distância, no canto esquerdo do goleiro Rodrigo Odriozola,  abrindo o placar para o River. O Rampla ainda teve um gol anulado depois que Matías Coccaro recebeu livre, finalizou, mas em posição irregular.

As emoções ficaram reservadas para o segundo tempo. Logo com um minuto, depois de receber um cruzamento pela direita, Luis Urruti pegou de primeira para ampliar o placar para os darseneros, 2 x 0Na sequência o técnico do Rampla JuniorsJulio Fuentes, substituiu Gaston Diaz por Diego Martiñones. Deu certo. No minuto seguinte ele recebeu belo passe na entrada da área, driblou o goleiro Nicola Pérez e descontou para o Rampla. Quando todos esperavam uma reação do time visitante, Adrian Leites perdeu a bola no meio de campo e em rápido contra-ataque para o River Plate, a bola chegou aos pés de Urruti livre de marcação. Ele ainda enxergou Facundo Ospitaleche que só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes.

Ao Rampla Juniors só restava se lançar ao ataque para tentar diminuir o prejuízo. Aos 34 minutos o zagueiro do River, Emiliano Garcia , ex-jogador do Rampla, fez uma falta na entrada da área em Matías Coccaro, sendo expulso pelo árbitro. Com um a menos os espaços apareceram e o Rampla não desperdiçou. Diego Martiñonez depois de receber um cruzamento pela esquerda descontou novamente de cabeça, 3 x 2. Novamente Matías Coccaro, aos 36′, dominou a bola no peito e da entrada da área emendou uma bicicleta, sem chances para Pérez. Nos acréscimos, Joaquin Fernandes cochilou na zaga do River perdendo a bola dentro da área. Depois do cruzamento, novamente Coccaro de cabeça, marcou o gol da virada impressionante do Rampla Juniors, decretando o 3 x 4 final.

Defensor Sporting 2 x 0 Nacional

Na partida que encerrou a 6a rodada do clausura uruguaio, o Defensor Sporting entrou determinado a acabar com a invencibilidade do Nacional e consequentemente, se manter entre os três primeiros na tabela de classificação. Para os tricolores a missão era vencer, continuar invicto e líder do clausura. Mas a tarefa não era tão fácil assim, ficando ainda mais complicada aos 4 minutos. Depois de fazer uma falta no camisa 22 do Defensor, Mathías Suárez, o atacante do Nacional, Brian Ocampo, deu um chute nas costas do adversário caído no gramado. O árbitro Esteban Ostojich o advertiu com cartão amarelo, para protesto do técnico e jogadores do Defensor que viram a agressão. Na sequência o quarto árbitro chamou Ostojich comunicando do chute desferido por Ocampo em Suárez. Cartão vermelho para o 29 do Nacional.

Mesmo com um jogador a menos o Nacional tocava a bola, se lançava ao ataque e criava chances, deixando a partida equilibrada. Uma das melhores oportunidades da primeira etapa, porém, foi do Defensor. Quando Matias Santos arriscou chute de dentro da área, a bola passou pelo goleiro Luis Mejía mas não pelo zagueiro Rodrigo Erramuspe que salvou em cima da linha. Aos 43′ Nicolás Correa recebeu dentro da área e tocou para trás encontrando novamente Matías Santos que, de primeira, não desperdiçou abrindo o placar para o Defensor.

O segundo tempo começou assim como o primeiro, com faltas duras, muita reclamação e chances para ambos os lados. Com a vantagem no placar e no número de jogadores, o Defensor Sporting abusava da troca de passes envolvendo o Nacional. E foi exatamente assim que nasceu o segundo gol violeta. Depois Sebastián Rodriguez perder a bola no meio de campo, ela sobrou para Martín Correa puxar rápido contra-ataque, partir para cima dos zagueiros do Nacional e encontrar Álvaro Navarro livre para tocar na saída de Luis Mejía, 2 x 0. A partir daí foi um seção de ataque contra defesa, que culminou em mais um gol do Defensor, marcado por Martín Rabuñal, mas anulado por ele estar em posição de impedimento. O 2 x 0 persistiu até o final acabando com a invencibilidade do Nacional e, com a vitória do Peñarol, tirando os tricolores da liderança do clausura.

https://twitter.com/Uruguay_GO/status/1033860106314817537

Avatar

Sobre Rafael Regis

Rafael Regis já escreveu 71 posts nesse site..

Tenho 31 anos. Sou formado em jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu e em Radialista (setor locução) pelo Senac-SP. Trabalho também como repórter da Rádioweb Poliesportiva, onde participo de coberturas in-loco de diversos esportes como: futebol, vôlei, basquete e futsal. Apaixonado pelo jornalismo e pelas coberturas esportivas, moro na capital paulista e sou torcedor fiel do Nacional Atlético Clube (SP).

1X Bet
Avatar
Rafael Regis
Tenho 31 anos. Sou formado em jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu e em Radialista (setor locução) pelo Senac-SP. Trabalho também como repórter da Rádioweb Poliesportiva, onde participo de coberturas in-loco de diversos esportes como: futebol, vôlei, basquete e futsal. Apaixonado pelo jornalismo e pelas coberturas esportivas, moro na capital paulista e sou torcedor fiel do Nacional Atlético Clube (SP).

Artigos Relacionados

Topo