Mata-mata no Brasileirão? Veja as possibilidades que a CBF tem para a competição

Jogos em data FIFA podem acontecer
O mata-mata no Brasileirão pode voltar graças ao coronavírus

Desde 2003, o Campeonato Brasileiro acontece em pontos corridos e desde 2006 com 20 times e 38 rodadas. Devido ao coronavírus, diversos campeonatos estaduais e torneios continentais estão paralisados e sem data para voltar. Assim, a competição nacional deve ser fortemente afetada quando iniciar. Então, o mata-mata no Brasileirão 2020 tem uma boa chance de retornar e acabar com a saudades de muitos.

Com início confirmado até o momento para o dia 2 de maio, as rodadas já foram definidas algumas semanas atrás, mesmo que sem datas e horários confirmados pela CBF. Só que há grandes chances dos principais campeonatos estaduais não terem terminado e muito menos voltado com o aumento de casos do COVID-19 no país. O que deixa a Serie A, carro chefe da confederação com sérios riscos de confrontar outros calendários. Algo nada bom para a entidade e muito menos para os clubes.

As terceiras e quartas divisões como tem seu término previsto para antes de outubro, sendo assim, só devem ter seu fim e seu início, claramente, postergados pela CBF. A Série B 2020 está programada para acabar dia 28 de novembro, apenas uma semana antes da primeira divisão. E com a suspensão temporária da Copa do Brasil, a divisão deve ser outra grande afetada, com as partidas nos meios de semana, o que impossibilita os jogos terças e sextas para alguns times.

As possibilidades

Em entrevista a Fox Sports, Maurício Galliotte, presidente do Palmeiras, disse que tem diversos modelos para propor a confederação. Conforme apuração, o clube paulista é um dos principais articuladores para que esse ano a competição seja pontos corridos por 19 rodadas e depois mata-mata no Brasileirão para decidir o campeão. A principal equipe contrária há uma mudança no modelo é Flamengo.

Outro ponto é o rebaixamento que também pode ser decidido via playoff, como dizem os norte-americanos. Nesse caso, os 8 primeiros decidiriam o título e os 8 últimos, os quatro rebaixados. Sendo assim, quatro equipes teriam um descanso antecipado. Além disso, pode haver oitavas de finais, o que levaria 16 clubes para as fases finais de título e os restantes seriam automaticamente rebaixados.

Esse fator do rebaixamento também é muito discutido, pois diversas vezes vimos times em situação bem delicada ao fim do primeiro turno. Entretanto, ao final conseguirem vagas na Libertadores após grande recuperação. E vice-versa. Falando em vaga continental, esse fator precisa ser levado muito em consideração para os clubes que vão a Sul-Americana e aos que se contentam com pré-Libertadores. Há diversas formas de definir esses classificados como seguir somando pontos durante as fases eliminatórias.

Os estaduais e a Copa do Brasil

A CBF deve seguir a norma de deixar cada estadual livre na voltas das competições e suas fórmulas de disputas. No entanto, caso o torneio nacional siga com as 38 rodadas, a chance dos estaduais terminarem ficam para as paradas do Brasileirão para as Datas FIFAS, algo que não aconteceria segundo a confederação durante esse ano. Ou, os dias “livres” de calendário seriam preenchidos pela própria Copa do Brasil e as primeiras divisões.

Apenas lembrando que a CdB paralisou entre os jogos de ida e volta da terceira fase, duas antes da entrada dos clubes da Libertadores, os campeões regionais e da Série B 2019. O que nos resta é esperar uma reunião entre os clubes e um comunicado oficial da Confederação para vermos se o bom e velho mata-mata volta ao Brasileirão.

Foto destaque: CBF_Futebol/Twitter/Reprodução.

Guilherme Ribeiro

Sobre Guilherme Ribeiro

Guilherme Ribeiro já escreveu 330 posts nesse site..

Sou Guilherme Ribeiro, 20, paulista da região do ABC. Ler e escrever é um hobby, para o esporte que é a minha paixão.

BetWarrior


Guilherme Ribeiro
Guilherme Ribeiro
Sou Guilherme Ribeiro, 20, paulista da região do ABC. Ler e escrever é um hobby, para o esporte que é a minha paixão.

Artigos Relacionados

Topo