MLS – As maiores vendas da história da liga

- Sul-americano é destaque com números astronômicos
As maiores vendas da história na MLS

Todo mundo sabe que a Major League Soccer é destaque em comprar jogadores, normalmente com idades avançadas, mas ainda podendo dar algo a mais a seus clubes. Entretanto, a MLS vem se destacando nos últimos anos na trajetória inversa, ou seja, na venda de jogadores para o exterior, principalmente Europa. Mesmo que não sejam grandes centros, os números são importantes na busca de consolidação do torneio no mercado.

Somente nos últimos dois ciclos de transferências, 21 destaques saíram do país em busca de novos rumos na carreira, a maioria americano, porém com destaque para os sul-americanos. Mas, quem são os recordistas neste quesito? Com dados do site Transfermarkt, o Futebol na Veia traz as cinco maiores vendas da MLS.

5º lugar – Matt Miazga – 2016

Original da academia do New York Red Bulls, o zagueiro de 24 anos saiu muito cedo para o futebol europeu. Em meados de 2016, o jovem americano rumou ao Chelsea pelo valor de 4,6 milhões de Euros, cerca de 26 milhões de reais em números atuais. Mas na Terra da Rainha o defensor não teve grandes oportunidades, sendo emprestado algumas vezes: Vitesse , Nantes e Reading, foram os destinos do atleta que ainda segue nos Blues.

4º lugar – Jozy Altidore – 2008

Draftado em 2006 também pelos Bulls, com 17 anos, o americano ainda ficou duas temporadas jogando em casa. Entretanto, o Villarreal viu com bons olhos a contratação do centroavante 6,5 milhões de Euros para contar com o jogador (37 milhões de reais, na cotação atual). Altidore não fez jus a todo esse valor, jogando apenas 22 vezes e somando três gols, durante o contrato de três anos com os espanhóis.

Nesse meio tempo, foi emprestado diversas vezes até ser vendido ao AZ Alkmaar da Holanda. Hoje, com 30 anos o atacante é destaque do Toronto FC. Ajudou o clube no título da MLS em 2017, além chegar a duas finais do torneio.

3º lugar – Zack Steffen – 2019

O único arqueiro da nossa lista, o americano de 24 anos têm passagens pelo futebol europeu, antes de ingressar na nossa lista. Já na Universidade de Maryland chamou a atenção do Freiburg que o contratou à custo zero. Mas foi por pouco tempo, já que logo se transferiu para o Columbus Crew, time em que se destacou. Em Ohio, Steffen esteve no All-Star Game de 2018, jogando contra a Juventus, nomeado goleiro e no XI melhores da MLS no mesmo ano.

Em 2019, após várias recusas de saída, ele aceitou proposta do Manchester City, sendo vendido por 6,82 milhões de Euros (39 milhões de reais, na cotação atual). Chegou, e logo foi emprestado ao Fortuna Düsseldorf, para jogar a Bundesliga por toda a temporada atual.

2º lugar – Alphonso Davies – 2019

Um pouco antes de Steffen sair, o ganês naturalizado canadense, se transferiu ao Bayern de Munique por 10 milhões de Euros (algo em torno de 57 milhões de reais). Joia da academia do Vancouver Whitecaps, o lateral atuou em 81 partidas com a camisa azul e branca, fazendo 12 gols e dando 14 assistências, entre 2016 e 2019. Em 2017, esteve na lista do Guardian, entre os 60 melhores talentos juvenis daquele ano.

Assim como o atleta anterior, Davies esteve presente no All-Star de 2018, além de ter ganho o prêmio de gol do ano pela franquia. No ano passado chegou na Alemanha, e foi direto para o time de reservas dos Bávaros, mas logo subiu e desde então joga entre nomes como Neuer, Müller, Lewandowski e outros.

1º lugar – Miguel Almirón – 2019

No topo da nossa lista, temos o meia paraguaio que foi a sensação da MLS, no título do Atlanta United, em 2018. Ao lado de outro sul-americano (o venezuelano Josef Martinez), Almirón fez sucesso alcançando recordes antes não alcançados. Vindo do Lanús em 2016, logo chamou a atenção, sendo o novato do ano de 2017 e estando no time de melhores da liga por duas vezes. Entretanto, o Newcastle apareceu na vida do meia, pagando 24 milhões de Euros (quase 140 milhões de reais) para contar com o atleta. Na Inglaterra, seu começo foi tímido, mas vem ganhando espaço ao longo da temporada, se tornando o artilheiro do clube até a parada da temporada atual.

Ruan Silva

Sobre Ruan Silva

Ruan Silva já escreveu 883 posts nesse site..

Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

365 Scores

BetWarrior


Ruan Silva
Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Artigos Relacionados

Topo