Lado B do futebol – Liga do Vietnã

- Na nova coluna do Futebol na Veia, conheça uma liga do outro lado do mundo
Lado B do futebol - Liga do Vietnã

O Futebol na Veia traz mais uma novidade para o leitor: é o lado B do futebol mundial. Nesta coluna, traremos um pouco de história, curiosidades, estatísticas e etc, de um campeonato no mínimo, exótico. Para a estreia, escolhemos a V-League (liga do Vietnã) que ostenta vários brasileiros, como o Gustavo Santos, entrevistado pelo portal durante a semana. Além disso, o torneio surgiu quando o país ainda se recuperava de sua guerra interna que era divido até o seu fim, em 1975.

História

A princípio, a V-League é comandada pela Vietnam Professional Football Joint Stock Company. A liga foi fundada em 1980 (pós-guerra do Vietnã) ainda como semi-profissional, com 17 clubes divididos em três grupos, mas num formato de Copa. Entretanto, esse molde durou por 15 anos, quando o torneio transformou em campeonato tradiocional. O Tổng Cục Đường Sắt foi o primeiro clube vencedor do torneio, derrotando o Công An Hà Nội. Somente em 2001 a liga se tornou profissional, com 10 clubes e consagrando o C Sng Sài Gòn, como vencedor.

Dessa maneira o campeonato se estabeleceu, podendo contratar estrangeiros (em 2019 podem três, e mais um naturalizado) além de jogar a Champions League da Ásia. Entretanto, em meio ao processo de organização, denúncias contra a arbitragem, dificuldades financeiras  e mudanças administrativas, dificultaram o crescimento do futebol local. Assim, o número de clubes que disputaram a primeira e segunda divisão diminuiu bastante.

Tổng Cục Đường Sắt, primeiro time campeão da liga vietnamita (Reprodução/Vov.vn)

A Liga

Apesar de toda essa história nos bastidores, a liga se consolidou com 14 times jogando. Todos jogam contra todos duas vezes, num total de 26 jogos. O calendário é parecido com o brasileiro, começando em meados de fevereiro e março, terminando em setembro. O campeão vai para a fase eliminatória da Champions Asiática, entretanto, o pior time é rebaixado para a segunda divisão.

Aliás, o campeonato de 2019 está na reta final e com título definido. Ou seja, faltando duas rodadas para o fim, a briga contra o rebaixamento ainda segue viva, já que quatro times seguem lutando para fugir da zona perigosa.

Clubes e maiores campeões

O campeonato de 2019, traz os seguintes times:
Becamex Bình Dương
Thể Công
Sài Gòn
Hà Nội
TP Hồ Chí Minh
Hải Phòng
Hoàng Anh Gia Lai
Nam Định
Quảng Nam
Sanna Khánh Hòa
SHB ẵà Nẵng
Sông Lam Nghệ An
Than Quảng Ninh
Thanh Hóa

O maior campeão do torneio é o Thể Công, com cinco títulos conquistados, porém não se consagra desde 1998. Seguindo de perto temos: Hà Nội, Becamex Bình Dương, Cảng Sài Gòn (TP Hồ Chí Minh), que venceu quatro torneios. Vale ressaltar que o atual campeão é o Hà Nội, que conquistou de forma tranquila a competição. 2019 traz o mesmo clube na ponta da tabela (já campeão) com 49 pontos, sete a mais do que TP Hồ Chí Minh que vem em 2º lugar.

Time campeão do Hà Nội em 2018 (Reprodução/webthethao.vn)

Maiores artilheiros da história

O campeonato vietnamita traz na artilharia de todos os tempos, a maioria jogadores locais. O maior deles é Hoàng Vũ Samson, com 175 gols, um nigeriano naturalizado que ainda está em atividade em solo asiático. O atleta pertence ao Hà Nội FC, mas está sob empréstimo ao Quảng Nam FC.

Hoàng Vũ Samson maior artilheiro da história da V-League (Reprodução/Twitter/Vietnam Football)

Porém, dois pontos chamam a atenção: o 2º lugar da lista é um argentino, também com dupla nacionalidade. Đỗ Merlo, joga no SHB ẵà Nẵng e tem 135 tentos marcados. Contudo, a outra curiosidade na estatística, é a presença de dois brasileiros no top-10, Antônio Carlos e Jose Emidio de Almeida. O primeiro deles tem 94 gols e jogou no Long An entre 2003 e 2005. Já o segundo, atuou no SHB ẵà Nẵng e possui 71. Além deles, Kesley Alves, Elenildo de Jesus e Lázaro de Souza são outros brasileiros que já foram artilheiros na liga. Na temporada atual, o senegalês Pape Omar Faye se destaca com 14 gols marcados.

José Emidio de Almeida é autor de 71 gols na história do torneio (Reprodução/shbdanangfc.com)

Estádios e médias de público

Dez estádios são sedes dos jogos por todo o campeonato. O maior deles é o My Dinh Stadium, em Hanói, que tem capacidade para 40 mil pessoas. Construído em 2002, o estádio abrigou os Jogos do Sudeste Asiático nas cerimônias de abertura e encerramento, além do futebol e atletismo. Quem manda seus jogos na arena, é o Thể Công.

O menor deles é o Thanh Hóa Stadium, podendo abrigar até 14 mil pessoas durante uma partida. A província em que está localizado, fica à Leste do país. A cidade de mesmo nome, é o principal centro politico, econômico, cultural, educacional e de entretenimento na região.

Em suma, com todos esses dados, é notório que a competição tem pouca audiência dentro dos estádios. Segundo dados divulgados em 2017, o campeonato naquele ano levou cerca de 5.500 pessoas de média.

My Dihn Stadium, o maior do p;aís (Reprodução/Tripadvisor.com.br)
Ruan Silva

Sobre Ruan Silva

Ruan Silva já escreveu 891 posts nesse site..

Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

365 Scores

BetWarrior


Ruan Silva
Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Artigos Relacionados

Topo