Lá vem eles de novo: PSG perde vaga incrível e é eliminado da Liga dos Campeões

Depois de uma vitória maiúscula fora de casa, time francês repete fracasso na principal competição de clubes do mundo

O Paris Saint Germain segue sua sina como clube pequeno na Europa: depois de conquistar uma expressiva vitória em Old Trafford, na Inglaterra, por 2 a 0, o time francês foi derrotado pelo Manchester United, por 3 a 1, em pleno Parque dos Príncipes, e deu adeus ao sonho de conquistar a inédita Liga dos Campeões.

Os minutos inicias da partida decisiva anunciaram o que havia por vir na França: o belga Lukaku abriu o placar aos dois minutos da etapa inicial e colocou os Diabos Vermelhos na disputa. Bernat até empatou, dez minutos depois, mas o espetacular Buffon falhou na frente de Lukaku, que marcou o segundo gol do United na partida.

Na segunda etapa, o PSG, ainda classificado, teve um gol corretamente anulado, criou muitas chances, inibiu os contra-ataques do time comandado por Solskjaer, mas não teve forças para matar o confronto – aos 38 minutos, Bernat acertou a trave de De Gea. Aos 44 minutos, porém, o jovem Dalot, de apenas 19 anos, finalizou de fora da área e a bola acertou o braço de Kimpembe, de costas para o lance, mas dentro da área. A jogada foi para a revisão do árbitro de vídeo e o juiz Damir Skomina assinalou a penalidade: na cobrança, Rashford calou o Parque dos Príncipes.

Imediatamente, as câmeras de transmissão flagraram Neymar, fora de combate devido à nova lesão no pé. O brasileiro, diga-se, não teve culpa na eliminação, uma vez que, para dizer o mínimo, não disputou nenhum dos dois jogos do mata-mata. Mas, certamente, será criticado por ter sido destaque das manchetes do Carnaval brasileiro. O camisa 10 faz o que bem entender de sua carreira, sobretudo durante um processo de recuperação, mas tal postura reforça a impressão de não ter o devido compromisso com seu clube. Agora, será bombardeado por rumores de que será jogador do Real Madrid na próxima temporada – e seu comportamento extracampo, alvo de imensuráveis críticas.

De volta ao jogo, após a pá de cal simbolizada pelo gol de Rashford, De Gea quase devolveu o sorriso aos franceses, mas a eliminação foi consumada. De maneira histórica, o PSG se tornou o primeiro clube a ser eliminado depois de vencer o primeiro jogo, fora de casa, por dois gols de diferença – vale destacar que o United jogou sem Pogba, pendurado, e Herrera, Mata, Matic, Lingard, Valencia e Sánchez, lesionados.

Mais Neymar

Ao fim do jogo, Neymar usou suas redes sociais para criticar a decisão da arbitragem de dar penalti para o United. “Isso é uma vergonha”, disparou no Instagram. “Ainda colocam 4 caras que não entendem de futebol para ficar olhando lance em câmera lenta”, acrescentou.

Fora de combate, Neymar criticou arbitragem nas rede sociais (Reprodução/Instagram)

E o Buffon?

O veterano goleiro italiano segue seu calvário na busca pelo título que lhe falta: a Liga dos Campeões. Um dos maiores goleiros da história, Buffon trocou a Juve pelo milionário PSG para brigar pelo tão cobiçado título, mas falhou no momento decisivo e se despediu da competição de maneira melancólica. Resta saber se Gigi insistirá em mais uma temporada ou se pendurará as luvas com esta lacuna no incontestável currículo.

Buffon falhou no segundo gol do United (Reprodução/Globo Esporte)

United gigante…

Recorrendo a uma expressão que tem virado clichê na crônica esportiva, o United soube sofrer. Transformou a quase eliminação do primeiro jogo em uma classificação heroica. Com apenas 5 finalizações, resistiu bravamente e fez valer o peso de sua gigante camisa, dona de três Ligas dos Campeões. Brilha a estrela de Solskjaer, que fez renascer o time combalido pela Era Mourinho.

… e PSG nanico

Depois do inexplicável 6 a 1 contra o Barcelona, no duelo que ficou conhecido como a ‘remontada’ do time espanhol, não era de se imaginar que o PSG protagonizaria outro vexame na Liga dos Campeões. Pois bem! Nesta quarta-feira, o time comandado por Thomas Tuchel mostrou porque é mero coadjuvante no Velho Continente. Embora tenha perdido por menos gols, desta vez os parisienses sofreram o revés dentro de casa, depois de conquistar larga vantagem fora de seus domínios – contra o Barça, o 4 a 0 foi conquistado na França.

Contra os espanhóis faltou malícia ao PSG, que não conseguiu evitar o impossível, isto é, tomar seis gols em uma partida daquela magnitude. Desta vez, em contrapartida, o time francês não teve competência para converter as chances criadas no segundo tempo. Por isso, em mais uma temporada, o principal time da França terá que se contentar com o fraquíssimo e inexpressivo campeonato local.

André Siqueira Cardoso

Sobre André Siqueira Cardoso

André Siqueira Cardoso já escreveu 313 posts nesse site..

Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.


Que tal assistir a final da Libertadores no Chile? Cadastre-se e concorra:

Rexona


Forza Football

 

André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

Artigos Relacionados

Topo