Jair Pereira completa 74 anos de grandes momentos

- O Futebol na veia homenageia um dos grandes nomes do futebol brasileiro
Jair Pereira

Jair Pereira da Silva, mais conhecido apenas como Jair Pereira, nasceu dia 29 de maio de 1946, no Rio de Janeiro. De antemão, é um ex-futebolista que atuava como meia. Posteriormente, passou a se dedicar como técnico de futebol brasileiro. Nesse ínterim, seu último trabalho como treinador foi no Itumbiara, de Goiás, em 2009. Desde então, diz seguir assistindo e estudando futebol à espera de uma nova função na área. Logo, a Coluna Parabéns ao Craque vem homenagear o aniversariante do dia por sua incansável dedicação ao mundo futebolístico.

Casado com dona Idalina, pai de duas filhas, Andréa e Cláudia e avô de duas netas, Carolina e Lívia, Jair sempre fora altamente carinhoso com todos que o cercam. Dessa forma, todo seu afeto e atenção dentro de campo, partia de um principio que já era idealizado dentro de casa com sua família.

JAIR PEREIRA: O REI DA RESENHA

Antes de mais nada, considerado o rei da resenha no futebol, Jair sempre se destacou. Não somente por sua inteligência e capacidade de analisar as jogadas, mas por seu carisma dentro de campo. Tanto como jogador, como atuando na parte técnica. Altamente respeitado, marcou a vida de todos pelos clubes em que passou.

Quando jogador, Jair Pereira tornou-se respeitado no futebol carioca, onde atuou em clubes como Flamengo, Vasco e Madureira. Desse modo, foi revelado nas categorias de base do Madureira. Contudo, destacou-se jogando como meia, o que acabou chamando a atenção dos grandes times do Rio de Janeiro. Nesse sentido, Luiz Roberto Veiga Brito, que na época estava à frente no Flamengo, não perdeu tempo e antecipou-se aos rivais e em 1967, quando Jair tinha apenas 20 anos de idade, acabou sendo contratado para formar o time rubro-negro.

Posteriormente ao Flamengo, Jair Pereira defendeu o Bonsucesso, de 1969 a 1972, e foi emprestado duas vezes antes de ser contratado pelo Vasco da Gama, nos quais foram: Olaria, em 1972, e Santa Cruz, em 1973. Em São Januário, Jair Pereira ganhou projeção e chegou a fazer parte do elenco vencedor do Campeonato Carioca de 1977. O Vasco, que tinha Roberto Dinamite, derrotou, nos pênaltis, o Flamengo de Zico. Já em 1978, o jogador foi para o Bangu, do então dirigente Castor de Andrade. Como já era formado em Educação Física, Jair Pereira resolveu pendurar as chuteiras e tentar a sorte como treinador.

Kike da Bola (Foto: Reprodução/Feras da Colina- Jair Pereira)

 

SUA VIDA DE TREINADOR

Quando se aposentou dos gramados, Jair graduou-se em Educação Física pela Faculdade Castelo Branco. Apesar de ter sido um jogador que é bem visto até os dias atuais, foi como treinador que vieram as grandes conquistas. Comandou os times do Cruzeiro, campeão da Supercopa Libertadores em 1992, e do Flamengo, na conquista da Copa do Brasil, em 1990. Também conquistou títulos estaduais no Pará, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Ceará.

Sempre à frente de clubes tradicionais como Corinthians, Vasco da Gama, América-MG, Atlético-MG, Paysandu e Fortaleza. Assim também, seu primeiro importante trabalho como técnico foi no Campo Grande (RJ), dirigindo com sucesso a equipe que disputou a Taça de Prata de 1981.

Ajudou a Seleção Sub-20 a ser campeão Mundial e revelou grandes nomes como: Gilmar Popoca, Bebeto e Paulinho Carioca. Além é claro, do baixinho Romário. Em 1985 teve uma rápida passagem pela Arábia Saudita, depois treinou o Cruzeiro e posteriormente o Corinthians, levando a equipe à conquista do Campeonato Paulista de 1988.

Em 1991, mesmo no auge do título de Campeão da Copa do Brasil pelo time rubro-negro. Jair acabou sendo demitido e nesse mesmo ano viveu um grande drama. Seu filho, Jair José da Silva, o Jairzinho, então com 15 anos, perdeu a vida quando voltava de um jogo entre Flamengo e Vasco, no Maracanã. Uma bala perdida atingiu o jovem, que estava em um ônibus. Jair Pereira ainda se emociona quando fala do filho que foi homenageado pelo pai com o nome de um ginásio em Cavalcante, RJ.

O ABORRECIMENTO DE JAIR PEREIRA COM O OSTRACISMO

Desde 2009, quando comandou o Itumbiara-GO, seu último clube. O técnico mantem a rotina que fez dele um estudioso do futebol. Assiste a mais de 20 jogos por semana, estuda táticas e diverte-se simulando substituições. Porém, não esconde a preocupação com os rumos do futebol brasileiro.

“Está faltando alegria. A maior preocupação dos técnicos é não perder o emprego. Ninguém joga para ganhar. Hoje a gente não vê nem tabela. Pior, temos poucos atacantes. A solução é a base, mas para isso tem que ter técnicos que valorizem a garotada” 

Mesmo tendo dirigido alguns dos maiores clubes do futebol brasileiro e conquistado dezenas de títulos, a carreira de Jair Pereira entrou em declínio no fim dos anos 90. E apesar do longo período fora dos campos, Jair não se esmorece ou faz corpo mole:

“Sempre achei que a gente tem que vencer pela própria capacidade. Continuo o meu trabalho baseado na honestidade e na amizade”

Jair Pereira é um profundo conhecedor do futebol brasileiro e um apaixonado pelo ofício de treinador. Dessa forma, o Futebol na veia se orgulha em homenagear quem faz a diferença no mundo do futebol. Felicidades, Jair! Obrigada por tantos ensinamentos.

Foto Destaque: Reprodução/André Durão/O Globo

Thamirys Abreu Vieira

Sobre Thamirys Abreu Vieira

Thamirys Abreu Vieira já escreveu 53 posts nesse site..

Sou carioca, graduada em Jornalismo pela Universidade Salgado de Oliveira (Universo). Pretendo me especializar na área esportiva e vivenciar a cada dia a magia do futebol. Exigente e de temperamento forte, mas sempre disposta a aprender. Apaixonada pela leitura e o mundo futebolístico.

365 Scores

BetWarrior


Thamirys Abreu Vieira
Thamirys Abreu Vieira
Sou carioca, graduada em Jornalismo pela Universidade Salgado de Oliveira (Universo). Pretendo me especializar na área esportiva e vivenciar a cada dia a magia do futebol. Exigente e de temperamento forte, mas sempre disposta a aprender. Apaixonada pela leitura e o mundo futebolístico.

Artigos Relacionados

Topo