Inspirado em Neymar, joia da Chape sonha em voar alto na Copinha

Paulinho é a esperança de sucesso do Verdão do Oeste na próxima Copa São Paulo de Futebol Júnior 2019

Paulinho é um das grandes apostas da Chapecoense para a Copa São Paulo de Futebol Júnior 2019. O garoto de 18 anos tenta se destacar na maior competição de base do futebol brasileiro mirando uma vaga no time profissional do Verdão do Oeste. Mas a vida do atleta vai muito além de jogos, treinos e concentrações. Em competições tão importantes a expectativa tende a ser alta.

O Paulinho

Há três anos na equipe catarinense, Paulinho quer se destacar na Copa SP deste ano e fala em possibilidades de “chegar longe” na competição. Tudo começou na escolinha dos “Meninos da Vila”, da cidade de Ribeirão Preto.

Aos nove anos de idade, Paulo Ricardo Ferreira de Sousa, o Paulinho, dava os primeiros toques mais sérios na bola em busca de um sonho. Hoje, com dezoito anos, e na Chapecoense desde os quinze, o atacante de origem vê na Copinha a sua oportunidade de integrar o elenco profissional do seu time, assim como aconteceu com os seus ídolos Robinho e Neymar, na equipe da Baixada Santista.

“Vim para Chapecó após uma boa atuação minha em uma avaliação que teve em Ribeirão Preto. Aqui é uma escola para mim e quero retribuir todo o ensinamento, contribuindo com a boa colocação do time nesta Copinha”, explicou Paulinho.

Pela Chapecoense, o atacante já conquistou o estadual sub-20 deste ano e um vice no sub-17. Essa será a primeira participação do jovem na Copa SP de Futebol Junior, e ele garante que o elenco está bem preparado para os difíceis jogos que vão disputar.

“A Copinha é a nossa oportunidade de mostrar o talento e potencial que temos. Nesta minha primeira participação, quero de fato me destacar e despertar o interesse do nosso profissional por mim, e poder dar continuidade na minha carreira. Espero que eu consiga, porque o que depender da minha entrega, já deu tudo certo”, comenta o atacante que completa: “Me inspiro muito no Robinho e no Neymar, gosto do estilo de jogo deles e acho que sou ágil e habilidoso como eles, ficarei feliz demais se eu me destacar como meus ídolos”.

Para descobrir o que se passa no dia a dia de um atleta prestes a disputar uma competição importante para sua carreira, Paulinho e seu empresário, Diogo Veiga, concederam uma entrevista exclusiva ao Futebol na Veia.

(Arquivo Pessoal)

Entrevista Paulinho e Diogo Veiga

Futebol na Veia: A copinha é uma competição muito extensa onde se olha muito o talento individual, para dar oportunidade nos clubes profissionais como preparar o psicológico do jogador para jogar para o time já que se olha tanto o individual?

Diogo Veiga: “Acredito que o talento individual aparecerá naturalmente sem pressão. O que passo para os atletas é ter paciência e continuar trabalhando, tratar a copinha como um campeonato normal, as coisas irão fluir naturalmente, o Paulinho tem talento e potencial para alcançar seus objetivos”.

FNV: Vocês têm alguma meta para o Paulinho na competição exemplo: marcar 10 gols, dar cinco assistências etc?

Veiga: “Não trabalho quantificando e nem esperando resultados dessa forma, acho que o Paulinho tem potencial para fazer gols e dar muitas assistências, mas o principal é ele ajudar sua equipe e se destacar naturalmente”.

FNV: Como controlar a ansiedade do jogador, faltando tão pouco tempo para começar a competição?

Veiga: “A gente conversa bastante para que ele esteja com a cabeça tranquila, tentar esquecer a grandeza da copinha e jogar como se fosse uma competição a mais”.

FNV: o comportamento do jogador também fora de campo se tornou fundamental no futebol moderno, você dá alguma orientação aos seus jogadores em relação a isso?

Veiga: “Com certeza. Esse é um ponto que preso e valorizo bastante, até mesmo antes de iniciar um trabalho com o jogador já busco saber desse comportamento fora de campo. Graças a Deus o Paulinho assim como meus outros jogadores são muito trabalhadores, me escutam, são tranquilos fora de campo e muito disciplinados”.

(Arquivo Pessoal)

FNV: Paulinho, você é um jogador muito jovem, e principalmente no aspecto psicológico, a família do atleta é fundamental, como é pra você esse processo família, estudos, aliada aos treinos e jogos?

Paulinho: “Os estudos eu já finalizei o ensino médio, mas desde sempre a minha família me deu apoio para me manter focado, seguindo o meu sonho”.

FNV: A história recente da chapecoense é uma motivação a mais até mesmo para os atletas da base?

Paulinho: “Com certeza! Temos que honrar a camisa em qualquer time que formos, mas, sim, a Chape tem o carinho especial, não só dos seus defensores, mas também do Brasil todo, e aqui na base podemos sentir isso também.

FNV: O que você mais gosta de fazer no tempo livre?

Paulinho: “Jogar vídeo game e assistir série”.

(Arquivo pessoal)

FNV: Como foi a adaptação na chegada a nova cidade?

Paulinho: “Foi boa, Chapecó é uma cidade bem tranquila”.

FNV: Como espera estar após a Copinha?

Paulinho: “Espero ser procurado pelo profissional, esse é meu grande objetivo. Quero dar sequência na minha carreira e poder fazer história em algum clube”.

A Chape na Copinha

A Chapecoense está no grupo 2 e estreia na quinta-feira (3), às 17h (horário de Brasília), diante do São José-RS.

Victor Veratto

Sobre Victor Veratto

Victor Veratto já escreveu 4 posts nesse site..

Sou Victor Veratto, estudante de jornalismo, apaixonado por futebol desde a infância, narrador de futebol de botão e defensor convicto do mata-mata.


 

365 Scores

 

Victor Veratto
Victor Veratto
Sou Victor Veratto, estudante de jornalismo, apaixonado por futebol desde a infância, narrador de futebol de botão e defensor convicto do mata-mata.

Artigos Relacionados

Topo