Infantino e o futuro das meninas no futebol

O presidente da Fifa, Infantino, deu entrevista falando o que espera para o futebol feminino

Com o fim da Copa do Mundo de Futebol Feminino 2019, o presidente da FIFA, Gianni Infantino, disse que pode se dizer que a competição foi um marco e propôs mudanças até 2023. Entre elas estão um Mundial de Clubes, Liga Mundial, dobrar premiações e investir o dobro no esporte feminino. Infantino deu uma entrevista na última sexta, em Lyon, onde se apresentou entusiasmado. Ainda mais com o alcance que teve a Copa, e também com a empolgação que gerou em diversas meninas.

“Antes de falar do futuro, vamos falar um pouco do presente. Essa Copa foi fenomenal, incrível, emocionante, apaixonante e fantástica. A melhor Copa Feminina de todos os tempos, a melhor da história. Temos um ”antes e o depois da Copa de 2019” no futebol feminino”.

FUTURO PARA INFANTINO

De acordo com Gianni, muitas pessoas assistiriam futebol feminino pela primeira vez. E o que elas viram foi futebol, em toda sua tática e técnica. E para ele, depende deles garantirem uma oportunidade para mudar isso, fazer algo. Algo que faça o futebol feminino ter cada vez mais público e alcance.

O presidente da FIFA se antecipou às perguntas, assim apresentando cinco propostas para o futebol feminino. Segundo ele, as ideias estão ali, entretanto precisarão ser apoiadas e votadas pelo conselho da instituição. Afinal, são elas:

  • Criação de um Mundial de Clubes Feminino o mais rápido possível, para que se desenvolva o esporte em todo o mundo e que possa ser jogada todo ano.

  •  Criação da Liga Mundial Feminina (como a Liga das Nações na Europa): Um torneio em todo o mundo, em diferentes níveis.

  • Aumento do número de seleções na próxima Copa de 24 para 32, crescendo o número de participantes para dar mais visibilidade e acreditando no potencial.

  • Dobrar as premiações na Copa do Mundo de 2023 e o investimento no desenvolvimento do esporte para 1 bilhão de dólares.

Para Infantino é dever não esquecer o que foi construído nessa Copa. Segundo ele deve ter um trabalho desde agora, dizendo que vai propor não só ao conselho da FIFA, como a todas as associações para que abracem o futebol feminino, assim ele pode se desenvolver como precisa.

E O QUE ESPERAR?

As palavras do presidente da FIFA foram precisas, é preciso valorizar o futebol feminino. Mostrar que não é uma categoria esquecida, e que mulher pode jogar o esporte. Elas, afinal, podem ser as donas da bola. Não é à toa que a craque do momento é uma mulher, intitulada como Rainha. No próprio Brasil, o número de buscas para se profissionalizar cresceu absurdamente nos últimos dias. Infantino tem ideias ótimas, que devem ser apoiadas por outras instituições, para que, se possível, haja futuro de uma modalidade que fascina à muitos.

Caroline Aleixo

Sobre Caroline Aleixo

Caroline Aleixo já escreveu 23 posts nesse site..

Caroline Aleixo, mais conhecida como, Carol, é estudante de Jornalismo pela FIAM FAAM. Sonhava em ser cantora, escritora e professora. Cursou letras por dois anos e meio, porém, por imprevistos decidiu se aventurar em jornalismo, se apaixonando perdidamente pelo curso.Fã de Harry Potter, paulista, fã de séries de heróis, séries e filmes clichês são os melhores. Adora futebol e um dia pretende acompanhar de perto o desenvolvimento do futebol feminino pelo Brasil.

BetWarrior

Caroline Aleixo
Caroline Aleixo
Caroline Aleixo, mais conhecida como, Carol, é estudante de Jornalismo pela FIAM FAAM. Sonhava em ser cantora, escritora e professora. Cursou letras por dois anos e meio, porém, por imprevistos decidiu se aventurar em jornalismo, se apaixonando perdidamente pelo curso.Fã de Harry Potter, paulista, fã de séries de heróis, séries e filmes clichês são os melhores. Adora futebol e um dia pretende acompanhar de perto o desenvolvimento do futebol feminino pelo Brasil.

Artigos Relacionados

Topo