Homenagem a Cafu e atos racistas marcam o encerramento da rodada do italiano

Torcida da Roma prestou condolências ao brasileiro após morte do filho

No último domingo (15), duas partidas fecharam a terceira rodada do Campeonato Italiano. Na capital, a Roma bateu o Sassuolo, com direito a homenagem da torcida ao ex-atleta do clube, o brasileiro Cafu. Já o Hellas Verona perdeu em casa para o Milan. No entanto, os torcedores do time mandante protagonizaram atos racistas contra Franck Kessié.

SÉRIE A TIM 2019/20 – 3ª RODADA

ROMA 4 X 2 SASSUOLO

A partida no Estádio Olímpico de Roma começou com uma homenagem a Cafu. No início deste mês, o filho mais novo do ex-lateral morreu vítima de infarto enquanto jogava futebol. Nas faixas da torcida, lia-se “Força, ‘Pendolino’… Roma está com você! Adeus Danilo”. No duelo, os mandantes buscavam sua primeira vitória no campeonato.

Os romanistas não tiveram de esperar muito. Uma cobrança de escanteio de Pellegrini aos 12 minutos encontrou Cristante na primeira trave. O italiano subiu mais que seus marcadores e abriu o placar. Não tardou para Kolarov receber a bola na ponta esquerda e cruzar para Dzeko marcar o segundo, contando com desvio do goleiro. A situação do Sassuolo piorou quando o estreante Mkhitaryan disparou desde o círculo central e recebeu de Pellegrini. O armênio bateu forte no canto esquerdo e marcou seu primeiro gol com a camisa da Roma.

Logo após sofrer três gols em dez minutos, o time visitante se lançou ao ataque e, aos 33′, Pellegrini apareceu mais uma vez. Depois de uma disputa forte na lateral, a bola sobrou para o italiano fazer belo lançamento para Kluivert em profundidade. O holandês dominou e bateu da entrada da área, consolidando uma goleada já no primeiro tempo.

No início da segunda etapa, os mandantes ainda acertaram a trave mais duas vezes, com Pellegrini e Dzeko. No entanto, aos oito minutos, Berardi cobrou falta na meia esquerda e mandou no ângulo, para diminuir a desvantagem. Enquanto a Roma acertava a trave novamente, os visitantes fizeram bela tabela com Duncan e Defrel, que devolveu para o ganês entrar na área e cruzar rasteiro. Caputo fez o corta-luz e Berardi, sozinho, bateu firme no canto direito. Aos 27 minutos, contudo, já era tarde. Dessa forma, a Roma chegou ao 8º lugar, enquanto o Sassuolo caiu para 12º.

HELLAS VERONA 0 X 1 MILAN

A equipe de Marco Giampaolo buscava se aproximar das primeiras posições na tabela. Para isso, viajou até Verona e começou sendo pressionado, até que o atacante Stepinski deu uma solada no rosto do zagueiro Musacchio. O árbitro advertiu com cartão amarelo, mas após revisar o lance no VAR, acabou por expulsar o jogador. Com 22 minutos de jogo, os donos da casa passaram a jogar com um a menos, mas não se acomodaram e continuaram atacando. No entanto, o placar não se alterou na primeira etapa.

O segundo tempo, contudo, foi de pressão do Milan. Davide Calabria acertou o poste num potente chute de fora da área. Valerio Verre respondeu, mandando uma bola na trave de Donnarumma. Então, aos 20′, Çalhanoglu bateu e o zagueiro Günter colocou a mão na bola. Pênalti para Krzysztof Piatek cobrar no canto direito do goleiro e acabar com a seca de gols. Ele ainda marcou mais um, porém o VAR novamente apareceu e anulou o gol. No último lance da partida, Calabria deu uma gravata em Pessina e foi expulso, mas nada que alterasse o placar. O Verona estacionou na 11ª posição, enquanto o Milan subiu para o 7º lugar.

Torcida do Verona comete atos racistas

Mais uma vez, a Itália protagonizou atos racistas. O alvo da vez foi Frank Kessié, do Milan. Torcedores do Hellas Verona entoaram vaias e gritos de “macaco” a cada toque na bola do jogador marfinense. Há duas semanas, Lukaku também foi vitima de racismo, em partida contra o Cagliari. O perfil oficial do Verona nas redes sociais, entretanto, negou que as atitudes tenham sido racismo.

“Nós vaiamos Kessié? Insultamos Donnarumma? Talvez alguém tenha ficado atordoado com os decibéis dos torcedores Gialloblù (como são conhecidos os fãs do Hellas). As vaias, inevitavelmente, foram para as decisões da arbitragem, que ainda nos deixam perplexos. Em seguida, vários aplausos para os nossos ‘gladiadores’ no fim do jogo. Nós não nos encaixamos nesses estereótipos. Respeitem o Verona e o povo de Verona” escreveu o perfil do clube.

Foto destaque: Divulgação/AS Roma

Vinícius Ferreira

Sobre Vinícius Ferreira

Vinícius Ferreira já escreveu 57 posts nesse site..

Vinícius Szafran Ferreira, 23 anos, um paulistano apaixonado por esportes, com o sonho de cobrir grandes eventos esportivos ao redor do mundo. Depois de uma experiência de três anos como aluno de Ciências Biológicas, senti a necessidade de mudança. Decidi trilhar um caminho que sempre pensei em seguir, e hoje sou estudante de Jornalismo na Universidade Paulista - UNIP.

BetWarrior

Vinícius Ferreira
Vinícius Ferreira
Vinícius Szafran Ferreira, 23 anos, um paulistano apaixonado por esportes, com o sonho de cobrir grandes eventos esportivos ao redor do mundo. Depois de uma experiência de três anos como aluno de Ciências Biológicas, senti a necessidade de mudança. Decidi trilhar um caminho que sempre pensei em seguir, e hoje sou estudante de Jornalismo na Universidade Paulista - UNIP.
http://redacao%20fnv

Artigos Relacionados

Topo