12 anos sem Telê Santana

O maior treinador de toda a história do São Paulo e um dos maiores do Brasil faz aniversário de morte hoje
Tele Santana

Sabe aquele treinador que você, torcedor, tem a total certeza que o coletivo do time está sob controle, no qual você não precisará se preocupar com a tática, a gana e a responsabilidade dele com o clube? Este era o Telê Santana!

Um profissional que exigia o melhor para o seus atletas, seja fora ou dentro de campo. Embora ele seja um “chato”, por querer demais, era um paizão para Raí, Pintado, Zetti, Toninho Cerezo e cia. A fama de chato era, obviamente, dado como uma maneira carinhosa pelos jogadores, que tanto o admiravam.

Um técnico que exigia até o corte da grama do campo no CT, justamente para definir o jogo de futebol como um verdadeiro espetáculo.

Seguia o futebol envolvente, ofensivo, que não deixava o time adversário jogar. Muito a cara do São Paulo Futebol Clube.

Obtinha a famosa e mais populosa frase da época dos anos 90, no qual o Tricolor era o time a se batido no MUNDO: “É impossível atingir a perfeição, mas é possível chegar perto dela”. Embora ter disputado duas Copas do Mundo, merecia ter ganho, pelo menos uma delas. Sua fama de pé frio, dado pela mídia, foi engolida depois das conquistas pelo Tricolor, onde obteve o maior sucesso na carreira, ganhando um enorme carinho da torcida São Paulina até hoje, e pra sempre!

Hoje, doze anos depois, o “Fio de Esperança”, para muitos, mas “Mestre Telê” para todos os tricolores, ainda é homenageado e tem seu nome reverberado a plenos pulmões pela torcida no estádio. Justo. Ídolo por onde passou, consagrou o futebol arte e mostrou que ser campeão somente não bastava, era preciso tornar cada partida um momento inesquecível.

Doze anos de saudades. Dez anos de saudosa reverência e admiração. Para sempre, Mestre Telê Santana!

Telê Santana comandou o São Paulo que conquistou o título mundial de 1992 (Foto: Divulgação)

Ficha técnica:

Telê Santana

Técnico

1973 e 1990 – 1996

Nascimento: 26/07/1931

Falecimento: 21/04/2006

Títulos oficiais conquistados no SPFC: Campeão Mundial Interclubes 1992 e 1993; da Taça Libertadores da América 1992 e 1993, da Supercopa Sul-Americana de 1993; da Recopa Sul-Americana de 1993 e 1994, do Campeonato Brasileiro de 1991 e do Campeonato Paulista de 1991 e 1992.

CARREIRA PROFISSIONAL

Como jogador:

Fluminense, 1951-1960

Guarani, 1960-1962

Madureira, 1962

Vasco da Gama, 1962-1963

Como treinador:

Fluminense, 1969-1970

Atlético Mineiro, 1970-1972

São Paulo, 1973-1973

Atlético Mineiro, 1973-1975

Botafogo, 1976-1976

Grêmio, 1976-1978

Palmeiras, 1979-1980

Seleção Brasileira, 1980-1982

Al-Ahli, 1983-1985

Seleção Brasileira, 1985-1986

Atlético Mineiro, 1987-1988

Flamengo, 1988-1989

Fluminense, 1989-1989

Palmeiras, 1990-1990

São Paulo, 1990-1996

PRÊMIOS

Belfort Duarte – por passar dez anos sem ser expulso em no mínimo 200 jogos nacionais ou internacionais

Técnico da Seleção da América – Jornal El País: 1992

Título de Cidadão Paulistano: 2003

Diego Monteiro

Sobre Diego Monteiro

Diego Monteiro já escreveu 66 posts nesse site..

Jovem jornalista apaixonado por futebol, música e resenha boa. Sou paranaense na terra da garoa. Alguns dizem que sou doido, mas doido é quem me chama. De loucura e razão, todos nós temos um pouco.

BetWarrior


Diego Monteiro
Diego Monteiro
Jovem jornalista apaixonado por futebol, música e resenha boa. Sou paranaense na terra da garoa. Alguns dizem que sou doido, mas doido é quem me chama. De loucura e razão, todos nós temos um pouco.

Artigos Relacionados

Topo