Guerrero está com o tempo contado no Flamengo e pode deixar o clube em dez dias

As negociações entre o jogador e o time ainda não chegaram a um consenso mesmo com poucos dias para o fim do contrato
Guerrero está com o tempo contado no Flamengo e pode deixar o clube em dez dias

Os dias do atacante Paolo Guerrero no Flamengo podem estar contados. Correndo contra o tempo e ainda sem um consenso com a diretoria, o contrato do jogador acaba em exatos dez dias, em 10 de agosto. As condições do peruano não agradaram o clube carioca e ambas as partes não conseguiram chegar a um acordo por conta das diferentes visões nas propostas. Além de tudo, o caso de doping de Guerrero é mais um obstáculo que atrapalha uma possível renovação com o rubro-negro.

De acordo com informações contratuais reveladas pelo jornal Lance!, em abril, o centroavante pediu uma renovação de três anos e manutenção do salário em R$500 mil, um dos mais altos do clube. Já o Flamengo pensa um em uma renovação mais curta, de apenas uma temporada. A intenção da diretoria se justifica por várias questões, sendo uma delas a idade do atacante peruano, que tem 34 anos e estaria com 37 ao final da proposta apresentada.

Comemoração de Guerrero em seu último gol marcado em maio (Divulgação/Staff Images/Flamengo)

A negociação das luvas, valor adicional ao contrato, também segue em discordância entre as partes. O time da gávea descartou qualquer possibilidade de um novo grande investimento em luvas, uma vez que o clube ainda paga ao jogador os R$12 milhões em luvas devido ao acordo do contrato firmado em 2015.

Entenda a incerteza no caso de doping

A principal questão que dificulta qualquer negociação entre Guerrero e o Flamengo é o futuro incerto do jogador a respeito do caso de doping. O atacante foi atestado com a presença de benzoilecgonina, principal substância da cocaína, e ainda sofre com o drama da punição em aberto. O exame antidoping foi realizado em 5 de outubro de 2017, após a partida entre Peru e Argentina, válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo 2018.

Na época, Guerrero foi suspenso preventivamente por 30 dias e em 8 de dezembro foi oficialmente suspenso pela Fifa por um ano. Em 20 de dezembro o centroavante peruano conseguiu um recurso que diminuiu a punição para seis meses, pena que foi cumprida em maio deste ano. Em situação legal, o jogador voltou a atuar tanto pelo Flamengo quanto pela seleção do Peru, sendo inclusive convocado para a Copa do Mundo na Rússia.

Guerrero em partida contra Argentina nas Eliminatórias para Copa 2018 (Reprodução/UOL)

Porém, dias antes do início da Copa o jogador viu o caso ser julgado mais uma vez pelo Tribunal Arbitral do Esporte (TAS). O resultado foi o aumento da punição para mais 14 meses. Hoje, o jogador atua devido a uma liminar do Tribunal Federal Suíço, que permitiu a participação na Copa do Mundo, mas é pouco específica em relação a outras competições, o que pode fazer com que o caso seja julgado novamente.

Interesse de outros clubes

Guerrero possui até então 114 partidas pelo Flamengo, com 43 gols, 53 vitórias, 32 empates e 29 derrotas. Seus números no clube carioca e na seleção peruana foram suficientes para despertar o interesse de alguns grandes clubes, mesmo com o polêmico caso de doping. De acordo com o jornal Líbero, do Peru, Boca Juniors e River Plate, da Argentina, Atlético Nacional, da Colômbia, Valencia, da Espanha, e Beijing Guoan, da China, estão monitorando a situação contratual do jogador desde janeiro e demonstraram interesse de tê-lo em suas equipes.

Vitória Quirino

Sobre Vitória Quirino

Vitória Quirino já escreveu 15 posts nesse site..

Me chamo Vitória Quirino, tenho 20 anos, moro na Baixada Fluminense do Rio de Janeiro e atualmente estudo o oitavo período de jornalismo pela UFRRJ.Sempre tive uma relação de muita paixão pelo esporte e pratiquei basquete, vôlei, atletismo e natação por toda minha infância e início da adolescência. O amor pelo futebol vem de berço e se aflorou a cada jogo assistido ao acompanhar meu time do coração. Sou aquele tipo de torcedora que chora, passa mal, troca de canal, xinga muito no twitter, mas nunca deixa de acreditar, nem por um segundo.

Vitória Quirino
Vitória Quirino
Me chamo Vitória Quirino, tenho 20 anos, moro na Baixada Fluminense do Rio de Janeiro e atualmente estudo o oitavo período de jornalismo pela UFRRJ.Sempre tive uma relação de muita paixão pelo esporte e pratiquei basquete, vôlei, atletismo e natação por toda minha infância e início da adolescência. O amor pelo futebol vem de berço e se aflorou a cada jogo assistido ao acompanhar meu time do coração. Sou aquele tipo de torcedora que chora, passa mal, troca de canal, xinga muito no twitter, mas nunca deixa de acreditar, nem por um segundo.

Artigos Relacionados

Topo