Fluminense x Atlético-PR – Entrar para a história pela vitória ou pela derrota

Em jogo decisivo, equipes se encontram em situações completamente opostas para chegar à final da Copa Sul-Americana
Fluminense x Atlético-PR - Entrar para a história pela vitória ou pela derrota

A partir das 21h45 (Brasília) desta quarta-feira (28), Fluminense e Atlético-PR voltam a se enfrentar pelo jogo de volta da semifinal da Copa Sul-Americana 2018, no Maracanã. Além da difícil missão de recuperar a derrota sofrida no primeiro jogo por 2 x 0, equipe de Marcelo Oliveira corre o risco de ser rebaixado para a 2ª divisão do Brasileirão na próxima semana. Do lado adversário, só é preciso manter a vantagem para assegurar a vaga à final da competição continental e se tornar a primeira equipe paranaense a disputar o título.

FLUMINENSE

Se por um lado o trajeto até a Sul-Americana foi bem sucedido chegando à semifinal, por outro, caiu por terra no Brasileirão correndo risco de ir para a segunda divisão. Já com um placar comprometido ao entrar em campo esta noite, precisando marcar, e sem levar, dois gols para decidir a vaga por pênaltis, o cenário em âmbito nacional é mais preocupante com apenas dois pontos da zona da degola.

Apesar do desgaste físico e emocional, o Flu ainda sustenta o fardo de uma sequência de sete partidas sem vencer e sem balançar a rede: é a pior sucessão da história. E não por falta de tentativas de mudanças, mas Marcelo Oliveira não consegue retomar o desempenho da equipe.

Para o confronto contra o Atlético-PR, realizou trabalhou táticos com seus jogadores, jogadas com bola parada e cobranças de pênaltis, além de testar o esquema 3-4-3. Marcos Jr. e Junior Dutra pelos lados, Jadson como ala direito no lugar de Léo e Richard como volante.

“É possível, temos capacidade. Precisamos ser mais efetivos, ter um poder de definição maior. Esses jogos serão no Maracanã, serão diante da nossa torcida. Sabemos que o torcedor vai apoiar muito e podem ter certeza que o time vai brigar muito nessas duas competições.”

Provável Escalação: Júlio César; Paulo Ricardo, Gum, Digão; Léo, Jadson, Richard, Sornoza, Ayrton Lucas; Everaldo e Luciano. Técnico: Marcelo Oliveira.

ATLÉTICO-PR

Com maior probabilidade de seguir à final, se realmente conseguir, será a primeira equipe paranaense a disputar a final da Copa Sul-Americana. Após a vitória na Arena da Baixada por 2 x 0, pode perder por um gol ou por até dois se marcar um no Maracanã.

“A gente não pensa na vantagem que temos, e sim no que nos trouxe até aqui. Isso vai ficar guardado na história do clube. Quando chegar a hora, vamos botar tudo para fora e fazer um grande jogo”, disse o lateral Renan Lodi.

Em situação confortável no Brasileirão, o foco está na competição continental. Com os titulares poupados no último domingo contra o Ceará, entram em campo com força total. Desfalques do zagueiro Paulo André e possivelmente do volante Bruno Guimarães. Tiago Nunes está em  dúvida entre Marcelo Cirino e Rony na linha de meias ofensivos.

https://twitter.com/atleticopr/status/1067513088214294529

Provável Escalação: ​Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira, Renan Lodi, Wellington (Bruno Guimarães), Lucho, Raphael Veiga, Marcelo Cirino (Rony); Pablo e Nikão. Técnico: Tiago Nunes.

Beatriz do Vale

Sobre Beatriz do Vale

Beatriz do Vale já escreveu 396 posts nesse site..

Comunicativa desde pequena, graduada em Rádio e TV e também em Jornalismo pela FIAM, e pós-graduada pela Cásper Líbero.Tudo o que envolva pesquisa, escrita, locução, entrevista e criação, busco me aprimorar e fazer o melhor. Futebol na Veia surgiu sem qualquer pretensão e, hoje, me proporciona uma verdadeira imersão neste mundo esportivo, com ensinamentos pessoais e profissionais a cada dia. Sou paulistana, 30 anos, não sou parente do Luciano, mas vou experimentando...

Forza Football

 

Rivalo Apostas Esportivas
Beatriz do Vale
Beatriz do Vale
Comunicativa desde pequena, graduada em Rádio e TV e também em Jornalismo pela FIAM, e pós-graduada pela Cásper Líbero.Tudo o que envolva pesquisa, escrita, locução, entrevista e criação, busco me aprimorar e fazer o melhor. Futebol na Veia surgiu sem qualquer pretensão e, hoje, me proporciona uma verdadeira imersão neste mundo esportivo, com ensinamentos pessoais e profissionais a cada dia. Sou paulistana, 30 anos, não sou parente do Luciano, mas vou experimentando...

Artigos Relacionados

Topo