Fluminense x Atlético-PR – Entrar para a história pela vitória ou pela derrota

Em jogo decisivo, equipes se encontram em situações completamente opostas para chegar à final da Copa Sul-Americana
Fluminense x Atlético-PR - Entrar para a história pela vitória ou pela derrota

A partir das 21h45 (Brasília) desta quarta-feira (28), Fluminense e Atlético-PR voltam a se enfrentar pelo jogo de volta da semifinal da Copa Sul-Americana 2018, no Maracanã. Além da difícil missão de recuperar a derrota sofrida no primeiro jogo por 2 x 0, equipe de Marcelo Oliveira corre o risco de ser rebaixado para a 2ª divisão do Brasileirão na próxima semana. Do lado adversário, só é preciso manter a vantagem para assegurar a vaga à final da competição continental e se tornar a primeira equipe paranaense a disputar o título.

FLUMINENSE

Se por um lado o trajeto até a Sul-Americana foi bem sucedido chegando à semifinal, por outro, caiu por terra no Brasileirão correndo risco de ir para a segunda divisão. Já com um placar comprometido ao entrar em campo esta noite, precisando marcar, e sem levar, dois gols para decidir a vaga por pênaltis, o cenário em âmbito nacional é mais preocupante com apenas dois pontos da zona da degola.

Apesar do desgaste físico e emocional, o Flu ainda sustenta o fardo de uma sequência de sete partidas sem vencer e sem balançar a rede: é a pior sucessão da história. E não por falta de tentativas de mudanças, mas Marcelo Oliveira não consegue retomar o desempenho da equipe.

Para o confronto contra o Atlético-PR, realizou trabalhou táticos com seus jogadores, jogadas com bola parada e cobranças de pênaltis, além de testar o esquema 3-4-3. Marcos Jr. e Junior Dutra pelos lados, Jadson como ala direito no lugar de Léo e Richard como volante.

“É possível, temos capacidade. Precisamos ser mais efetivos, ter um poder de definição maior. Esses jogos serão no Maracanã, serão diante da nossa torcida. Sabemos que o torcedor vai apoiar muito e podem ter certeza que o time vai brigar muito nessas duas competições.”

Provável Escalação: Júlio César; Paulo Ricardo, Gum, Digão; Léo, Jadson, Richard, Sornoza, Ayrton Lucas; Everaldo e Luciano. Técnico: Marcelo Oliveira.

ATLÉTICO-PR

Com maior probabilidade de seguir à final, se realmente conseguir, será a primeira equipe paranaense a disputar a final da Copa Sul-Americana. Após a vitória na Arena da Baixada por 2 x 0, pode perder por um gol ou por até dois se marcar um no Maracanã.

“A gente não pensa na vantagem que temos, e sim no que nos trouxe até aqui. Isso vai ficar guardado na história do clube. Quando chegar a hora, vamos botar tudo para fora e fazer um grande jogo”, disse o lateral Renan Lodi.

Em situação confortável no Brasileirão, o foco está na competição continental. Com os titulares poupados no último domingo contra o Ceará, entram em campo com força total. Desfalques do zagueiro Paulo André e possivelmente do volante Bruno Guimarães. Tiago Nunes está em  dúvida entre Marcelo Cirino e Rony na linha de meias ofensivos.

https://twitter.com/atleticopr/status/1067513088214294529

Provável Escalação: ​Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira, Renan Lodi, Wellington (Bruno Guimarães), Lucho, Raphael Veiga, Marcelo Cirino (Rony); Pablo e Nikão. Técnico: Tiago Nunes.

Beatriz do Vale

Sobre Beatriz do Vale

Beatriz do Vale já escreveu 314 posts nesse site..

Comunicativa desde pequena, graduada em Rádio e TV e também em Jornalismo pela FIAM, e pós-graduada pela Cásper Líbero.Tudo o que envolva pesquisa, escrita, locução, entrevista e criação, busco me aprimorar e fazer o melhor. Futebol na Veia surgiu sem qualquer pretensão e, hoje, me proporciona uma verdadeira imersão neste mundo esportivo, com ensinamentos pessoais e profissionais a cada dia. Sou paulistana, 30 anos, não sou parente do Luciano, mas vou experimentando...


 

365 Scores

 

Beatriz do Vale
Beatriz do Vale
Comunicativa desde pequena, graduada em Rádio e TV e também em Jornalismo pela FIAM, e pós-graduada pela Cásper Líbero.Tudo o que envolva pesquisa, escrita, locução, entrevista e criação, busco me aprimorar e fazer o melhor. Futebol na Veia surgiu sem qualquer pretensão e, hoje, me proporciona uma verdadeira imersão neste mundo esportivo, com ensinamentos pessoais e profissionais a cada dia. Sou paulistana, 30 anos, não sou parente do Luciano, mas vou experimentando...

Artigos Relacionados

Topo