Festa iraniana na Liga dos Campeões da Ásia

Com estádio lotado, os iranianos do Persepolis viram jogo sobre os qatarianos do Al-Duhail, que estavam invictos, e se classificam para as semifinais da competição

Os iranianos Persepolis chegaram às semifinais da Liga dos Campeões da Ásia pelo segundo ano consecutivo, após vencer os qatarianos do Al-Duhail por 3 x 1, em casa, no Estádio Azadi lotado, e reverteu a desvantagem que tinha no jogo de ida. O resultado agregado foi de 3 x 1 para o time do Irã.

1º tempo

Os donos da casa dominaram o jogo, mas o início foi bastante truncado, brigado. Tanto que, logo aos 12′, Kamal Kamyabinia, meio-campista dos donos da casa, tomou cartão amarelo por falta dura. A primeira grande chance da partida apareceu aos 16 minutos, quando o zagueiro Musa Ali, do Al-Duhail, foi tentar tirar no chutão e errou, a bola sobrou no pé do nigeriano Godwin Mensah, que isolou por cima do gol. Aos 20′, chance dos visitantes. O brasileiro Edmilson Junior puxou contra-ataque, driblou os marcadores e chutou cruzado, fraco, para boa defesa do goleiro Beiranvand. Aos 21 minutos, Mensah recebeu a bola na entrada da área, pelo lado esquerdo, cortou para o meio de chutou forte, buscando o ângulo, mas o goleiro Lecomte fez uma defesaça e a bola ainda pegou caprichosamente na trave. O jogo começa a ter uma euforia, era um “toma lá, dá cá”.

O Duhail respondeu aos 27′, puxando outro contra-ataque rápido com Edmilson Junior, que só foi parado por falta de Shojae Khalilzadeh, que tomou amarelo. Os jogadores do Persepolis reclamaram, pedindo cartão vermelho, pois o atacante puxava um contra-ataque perigoso. Entretanto, o árbitro alegou que a falta foi no círculo central e o atleta não tinha clara chance de gol. Porém, aos 33 minutos, saiu o primeiro gol da partida. O lateral direito dos visitantes, Hussain, cobrou falta na área. O zagueiro Khalilzadeh foi tirar a bola da zaga e acabou chutando em cima do meio-campista Karim Boudiaf, aumentando a vantagem dos visitantes.

https://twitter.com/TheAFCCL/status/1041700744800301056?s=19

2º tempo

Mas o segundo tempo guardava muitas emoções. Aos 56′, Bashar Resan quase empatou para os anfitriões. Depois de pegar a bola dos defensores e avançar até o gol, chutou da entrada da área, porém foi desviado pelo goleiro Lecomte para escanteio. Este que custou caro. Na cobrança, dois jogadores do Persepolis desviaram levemente de cabeça até a bola chegar no capitão Jalal Hosseini, que emendou para o fundo das redes deixando tudo igual. Depois do gol os anfitriões começaram a pressionar. Muitos ataques, chegando ao final da partida a ter 14 x 4 em chutes tentados, por mais que tenha sido 4 x 2 no alvo.

https://twitter.com/VelosoSPL/status/1041734711901597696

Ainda em desvantagem, a torcida dos Reds não desistiu. Seguiu fazendo barulho, o estádio inteiro acendeu as luzes do celular e começaram a balançar em apoio ao time. Até que, aos 76′, numa ótima jogada de Alipour, que driblou o marcador pela esquerda, deixando-o no chão, invadiu a área e tocou no meio da pequena área para Bonyan marcar, mas o zagueiro Sultan Al Brake empurrou contra o próprio gol para colocar os donos da casa a frente. O resultado ainda dava Duhail, mas por pouco tempo.

Apenas dois minutos depois, Godwin Mensah decidiu a partida. O nigeriano foi lançado no ataque contra dois defensores. Ganhou do primeiro no corpo, que ficou no chão. O segundo zagueiro errou o corte e Mensah ganhou dele na velocidade, invadindo a área, e deixando o segundo no chão também. E, frente a frente com Lecomte, teve a tranquilidade de driblar o goleiro, extremamente frio, deixando o terceiro caído no gramado, e marcar o gol da classificação. Festa nas arquibancadas para os quase 80 mil presentes.

E agora?

Com o resultado o Persepolis avança às semifinais da Liga dos Campeões da Ásia e aguarda o vencedor de Al-Sadd x Esteghlal Tehran. Já o Al-Duhail está eliminado da competição e volta as atenções para o Campeonato Qatariano.

Melhores momentos

Eric Filardi

Sobre Eric Filardi

Eric Filardi já escreveu 1104 posts nesse site..

Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.


Que tal assistir a final da Libertadores no Chile? Cadastre-se e concorra:

Rexona


Forza Football

 

Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.
http://www.ericfilardi.com.br

Artigos Relacionados

Topo