Ex-boleiros estão à caça de votos às eleições

Se outrora apenas o nome bastava para que o ex-centroavante Reinaldo, do Atlético Mineiro, fosse sufragado nas urnas a cargos legislativos, na última tentativa a reação de seu eleitorado foi outra. Dos 15 mil votos que lhe garantiram cadeira na Assembleia Legislativa de Minas Gerais em 1990, e 6,5 mil votos à Câmara Municipal de Belo Horizonte em 2004, viu despencá-los para 840 há dois anos, quando projetou retornar ao cargo de deputado estadual pelo seu Estado. Agora, restou-lhe a alternativa de sair à caça de votos para vereador, convicto que precisa gastar sola de sapato e saliva.

Reinaldo é um dos exemplos de ex-boleiros que a fama era revertida em votos. Ex-goleiros consagrados como Raul Plassmann, do Cruzeiro, e Mazaropi, do Grêmio, ficaram nos 9.082 e 4.721 votos, respectivamente, há dois anos, quando o ex-atacante Roberto Dinamite, do Vasco, também não se elegeu ao totalizar 9.452 votos no Rio de Janeiro, após ter saboreado vitórias em eleições passada.

A lista de ex-boleiros candidatos a vereador no país é razoável, e justificada por motivos diversos. Alguns, bem articulados, mostram vocação para a causa pública, e até convencem o eleitor que podem ser instrumentos de mudanças políticas e sociais. Outros, alienados politicamente, são manipulados por agremiações partidárias que apostam na suposta popularidade deles para fisgar eleitores, projetando aumentar o número de votos nas campanhas eleitorais.

Correntes de cientistas políticos diagnosticaram ex-boleiros que não dimensionaram a fama como passageira e, aflitos com o ostracismo, migram para a política visando o ressurgimento através da mídia, se eleitos forem.

Seja como for, não faltam ex-boleiros pedindo votos aos eleitores às cadeiras dos legislativos municipais. De certo o ex-ponta-de-lança Paulo Rink do Atlético Paranaense não intercederá para que o alemão Sweinsteiger lhe peça voto dos curitibanos como ocorreu em 2014, quando não se elegeu deputado estadual. Ambos são amigos dos tempos que atuaram no selecionado da Alemanha.

O ex-meia palmeirense Ademir da Guia quer voltar a ser vereador por São Paulo, e no próprio clube conta com a concorrência do ex-zagueiro Tonhão. Ainda na capital paulista, entre ex-boleiros postulantes às vagas, destacam-se o goleiro são-paulino Waldir Peres, e os corintianos Marcelinho Carioca e Tupãzinho, meia e atacante respectivamente. A rigor, Marcelinho, pelo PSB, obteve 19.729 votos há quatro anos, enquanto o ex-corintiano Dinei chegou a 9.243, com queda para míseros 1.541 na tentativa para deputado federal em 2014.

Na cidade do Rio de Janeiro, o treinador Andrade também está na disputa. O zagueiro Odvan é candidato em Campos de Goytacazes (RJ), enquanto o ex-goleiro João Leite, do Galo mineiro, postula o cargo de prefeito de Belo Horizonte, após experiências legislativas.

 

Ariovaldo Izac

Sobre Ariovaldo Izac

Ariovaldo Izac já escreveu 52 posts nesse site..

O portal Futebol na Veia passa a inserir em sua grade de conteúdos a coluna de futebol Reminiscências assinada pelo jornalista Ariovaldo Izac, com 38 anos de militância no jornalismo. O foco é abordagem sobre jogadores do passado, principalmente aqueles que mais se destacaram.

365 Scores

BetWarrior


Ariovaldo Izac
Ariovaldo Izac
O portal Futebol na Veia passa a inserir em sua grade de conteúdos a coluna de futebol Reminiscências assinada pelo jornalista Ariovaldo Izac, com 38 anos de militância no jornalismo. O foco é abordagem sobre jogadores do passado, principalmente aqueles que mais se destacaram.

Artigos Relacionados

Topo