Europa, fuga da degola e respiro em xeque na Ligue 1

O Nice encara o Toulouse, posteriormente Lille recebe o Mônaco

Nice e Toulouse abrem nesta sexta-feira (15), a jornada de número 29 da Ligue 1, o Francês. A previsão é de que a bola comece a rolar a partir das 15h (horário de Brasília) na Allianz Riviera, em Nice. Enquanto o Lille recebe o Mônaco, o encontro será realizado no estádio Pierre-Mauroy, em Villeneuve d’Ascq. O início está previsto para 16h45 (horário de Brasília).

LIGUE 1 – 29ª RODADA

Nice x Toulouse

Com 40 pontos (11 vitórias, sete empates e dez derrotas), o Nice está na zona morta da tabela de classificação. Ocupa a 9ª posição. A ameaça do rebaixamento já não existe. Mas a possibilidade de conquista de vaga em torneios internacionais parece ser meramente teórica. A diferença para o Olympique de Marselha, 4º colocado, que fecha o pelotão de elite é de sete pontos. Além disso, quatro outros times estão entre eles. O que anima um pouco os torcedores  é a melhora recente do desempenho caseiro. No geral, os números ainda estão dentro do padrão. O time da Riviera figura como 9º melhor mandante da Ligue 1. Dos 39 pontos disputados em seu estádio, faturou 23 (sete vitórias, dois empates e quatro derrotas) tendo assinalado 11 gols e sofrido 11. A trajetória é de ascensão. Ganhou os quatro últimos jogos em seus domínios.

O poderio ofensivo, no entanto, segue sendo um problema e restando dez jogos para cumprir, tudo indica que o técnico Patrick Viera não conseguirá solucionar essa questão com o elenco que tem em mãos. O Nice tem o segundo pior ataque do Campeonato Francês. Assinalou 20 gols em 28 partidas. Só o Guingamp, lanterna da Ligue 1, com 18 tentos, produziu menos nesse quesito. Vieira tem somente dois atacantes de ofício em seu plantel. Um deles, o lituano Igniatius Ganago, sequer está disponível. Segue aos cuidados do departamento médico. Assim, resta o jovem Mohamed Lamine, de 18 anos, que parece não ter a confiança do treinador. Ele opta por usar meio campistas ofensivos para preencher os espaços no ataque. Algo que, claramente, não está funcionando.

No domingo (10) contra o lanterna Guingamp, o Toulouse conseguiu uma vitória bastante importante. Em casa, marcou 1 x 0 e depois tratou de administrar a vantagem. Algo que acabou sendo facilitado com a expulsão de Coco aos 44 minutos do primeiro tempo deixando os visitantes com dez atletas. Dessa maneira, acabou com um jejum de oito confrontos (quatro empates e quatro derrotas), sem sucesso e conseguiu ficar mais distante da zona de rebaixamento. Atingiu o patamar de 31 pontos (sete vitórias, dez empates e 11 derrotas). Está na 15ª colocação.

A vantagem para o Dijon, 18º colocado e primeiro time na região da degola, passou para confortáveis dez pontos. Assim, é bem provável que mesmo sem pontuar até o final do torneio o Toulouse consiga garantir sua permanência na elite do futebol francês. Como visitante, a equipe apresenta desempenho ligeiramente melhor. É o 12º nesse quesito. Dos 42 pontos disputados como coluna dois, ganhou 15 (quatro vitórias, três empates e sete derrotas).

Retrospecto

Lille x Mônaco

O Lille obteve uma vitória fundamental na 28ª rodada em sua batalha para alcançar o vice-campeonato. Superou o St. Etienne, no estádio do rival, por 1 x 0, assinalando o gol quando faltavam três minutos para o final. O duelo terminou em confusão com dois atletas da equipe dona da casa sendo expulsos. Sem perder há nove partidas (sete vitórias e dois empates) da Ligue 1, chegou aos a 57 pontos (17 vitórias, seis empates e cinco derrotas).

Aproveitando-se do empate do Lyon, fora de casa, com o Strasbourg por 2 x 2, abriu sete pontos de frente na comparação com o rival deixando muito bem encaminhada sua classificação para a versão 2019/2020 da Liga dos Campeões. Uma façanha para um time que na temporada anterior passou o Campeonato Francês lutando para sair do rebaixamento.

O desempenho caseiro mantém o padrão de pontuação. Também nesse item o Lille é o segundo melhor da Ligue 1. Dos 42 pontos disputados em seu estádio, faturou 31 (nove vitórias, quatro empates e uma derrota) assinalando 26 gols e sofrendo nove. A única baixa por problema médico para o encontro desta sexta-feira deve ficar por conta do atacante Jeremy Pied.

No sábado (9), o Mônaco atingiu sua maior sequência invicta na temporada. Ao ficar no empate, em casa, por 1 x 1, com o Bordeaux, chegou a seis jogos sem perder. Não é uma série espetacular. Foram três igualdades e três sucessos. Mas para um time que passou boa parte do Campeonato Francês na zona de rebaixamento ou próximo dela é um significativo avanço.

Fruto do retorno do português Leonardo Jardim ao comando. Desde sua volta, a equipe ainda não perdeu. Ao chegar a 27 pontos (seis vitórias, nove empates e 13 derrotas), não conseguiu melhorar muito sua condição na tabela de classificação da Ligue 1. Ocupa o 17º posto, o primeiro fora do Z3. No entanto, abriu frente de seis pontos na comparação com o Dijon, 18º colocado e primeiro na área de degola.

Trata-se de uma campanha muito abaixo do potencial do elenco de um time que ficou com o vice-campeonato na temporada anterior da Ligue 1. Mas, ao menos evita um desastre que seria uma temporada na segunda divisão. Para o encontro desta sexta-feira as limitações para definição da escalação impostas por problemas de contusão ficam por conta do defensor Andrea Raggi; dos meio campistas Georges-Kevin N´Koudou e William Vainquer; e dos atacantes Willem Geubbels, Stevan Jovetic, Jordi Mboula e Pietro Pellegri.

Retrospecto

Sobre Alexsander Vieira

Alexsander Vieira já escreveu 242 posts nesse site..

Olá, me chamo Alexsander Vieira, tenho 21 anos e um amor intenso por futebol. Sou estudante de jornalismo pela FAM. Quando pequeno, pensava em trabalhar com o futebol, como jogador. Por situações não harmoniosas esse sonho se dissolveu, porém achei outra maneira de continuar no esporte. Foi com as mãos que decidi trabalhar, informar minha nação com os melhores acontecimentos, e sempre ter credibilidade no que passo à frente.

Alexsander Vieira
Olá, me chamo Alexsander Vieira, tenho 21 anos e um amor intenso por futebol. Sou estudante de jornalismo pela FAM. Quando pequeno, pensava em trabalhar com o futebol, como jogador. Por situações não harmoniosas esse sonho se dissolveu, porém achei outra maneira de continuar no esporte. Foi com as mãos que decidi trabalhar, informar minha nação com os melhores acontecimentos, e sempre ter credibilidade no que passo à frente.
http://www.radioprado.com.br

Artigos Relacionados

Topo