Entrevista com Jonata Bastos, brasileiro destaque do Estoril

O jogador natural de Pilar, Alagoas, contou um pouco sobre a sua carreira
Jonata Bastos, destaque do EStoril

O atacante Jonata Bastos (21), atualmente no Estoril, da 2ª divisão portuguesa, concedeu uma entrevista ao Futebol na Veia. Jonata chegou em Portugal na temporada 2017/2018, mais precisamente em janeiro de 2018, pelo valor de R$300 mil, em negociação entre o seu clube formador, CRB, e os Estorilistas, enquanto o mesmo atuava pelo Cruzeiro (empréstimo). Atualmente, o jogador alterna partidas no time principal e no sub23, onde vem se destacando, principalmente com gols.

HOJE VOCÊ ESTÁ NO CONTINENTE DO MELHOR FUTEBOL DO MUNDO, MAS TUDO COMEÇOU EM UM CLUBE DO ESTADO EM QUE VOCÊ NASCEU. COMO VOCÊ CHEGOU AO CRB E COMO FOI A SUA PASSAGEM PELO GALO DA PRAIA?

– Eu cheguei ao CRB através do professor Adriano, meu tio e preparador físico do clube na época. E rapidamente já fui integrado à equipe sub20. Desse modo, joguei o campeonato da categoria, e logo na sequência subi para a equipe principal. Acredito que tenha sido uma boa passagem, onde eu pude crescer, amadurecer e evoluir como jogador e pessoa. Além disso, tiveram muitas pessoas importantes na minha passagem pelo clube, como os professores Jean e Ivanilson.

DEPOIS DE SER PROMOVIDO AO PROFISSIONAL DO CRB, RAPIDAMENTE VOCÊ SE TRANSFERIU PARA O CRUZEIRO, UM DOS MAIORES CLUBES DO BRASIL E QUE CONTAVA COM GRANDES JOGADRES, COMO ARRASCAETA E THIAGO NEVES. MAS ANTES DE JOGAR AO LADO DELES, VOCÊ CONQUISTOU O CAMPEONATO BRASILEIRO SUB20, EM 2017. DÁ PARA MENSURAR O TAMANHO DA IMPORTÂNCIA DESSE TÍTULO NA SUA CARREIRA?

– Na minha vida as coisas aconteceram muito rápido. Pois, logo que cheguei ao CRB, em pouco tempo eu já fui para o Cruzeiro, onde tive o meu melhor ano, profissionalmente. Pude tirar o máximo de mim, e fui muito feliz no Cruzeiro. Foi um ano fantástico. Fui campeão brasileiro sub20 e, em seguida, subi para a equipe principal. Joguei ao lado de jogadores que eu nunca imaginei que poderia atuar, e pude jogar alguns jogos do Campeonato Brasileiro. Foi um ano de realizações. Fui muito feliz.

QUAL FOI A SENSAÇÃO DE ESTREAR PELO PROFISSIONAL DO CRUZEIRO? COMO FOI O PRÉ E PÓS JOGO DESSA ESTREIA?

– A sensação de estrear pela equipe principal do Cruzeiro foi algo único. Muitas coisas vão passando pela cabeça durante a semana que antecede o jogo, e o professor Mano Menezes já vinha conversando comigo para que eu me preparasse. Ou seja, eu já estava sabendo um dia antes que jogaria, e isso ajuda. Foi um dia fantástico. Tenho muito o que agradecer ao Cruzeiro, por tudo que proporcionou à minha vida. Além disso, foi o clube que me lançou para o futebol profissional. Tenho muita gratidão ao clube.

O TÉCNICO MANO MENEZES CHEGOU A DAR MUITOS CONSELHOS OU ISSO PARTIU MAIS DE ALGUNS JOGADORES DO ELENCO CRUZEIRENSE?

– Sim, é claro. O professor Mano foi uma grata surpresa para mim, pois, você vendo de fora, imagina um cara fechado, durão. Entretanto, no dia a dia é uma pessoa fantástica, que me deu muita confiança, muitos conselhos e mostrou caminhos. Mas os jogadores mais experientes também ajudaram bastante, como o Henrique, Thiago Neves e Robinho. Só tenho agradecimentos a todos eles.

APESAR DE TER JOGADO EM CLUBES TRADICIONAIS NO BRASIL, CONTA QUAIS SÃO AS SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DENTRO DE CAMPO, PARA O TORCEDOR BRASILEIRO TE CONHECER MELHOR.

– Sou um jogador forte no jogo aéreo, com uma boa velocidade e muita entrega dentro de campo. Um cara que gosta de incomodar a defesa adversária, que se movimenta bastante, com muita concentração na partida para aproveitar as oportunidades.

QUANDO CHEGOU UMA PROPOSTA DE UM CLUBE EUROPEU, QUAL FOI SUA REAÇÃO?

– Quando eu recebi a proposta, minha cabeça ainda estava no Cruzeiro. Minha intenção no momento era de continuar no clube. Entretanto, quando recebemos uma proposta de um clube europeu, nós, jogadores, sempre balançamos. Então o sonho de jogar na Europa acabou pesando na escolha.

ESSA É A SUA TERCEIRA TEMPORADANO FUTEBOL PORTUGUÊS. COMO FOI A SUA TRAJETÓRIA ATÉ A CHEGADA NO TIME PRINCIPAL DO ESTORIL, NA ATUAL TEMPORADA?

– No meu primeiro ano em Portugal, eu fui emprestado para a equipe B do Braga, onde eu fui muito feliz também. Consegui me adaptar rapidamente ao país e ao futebol. Assim, pude ajudar bastante os meus companheiros, pois, quando eu cheguei, o Braga era o último colocado e estava há 10 jogos sem vencer, mas consegui marcar gols e tivemos uma sequência de vitórias, que foi o suficiente para escaparmos do rebaixamento. No ano seguinte, voltei para o Estoril, no sub23, onde eu tive o meu melhor ano em questões de números. Marquei 13 gols em 20 jogos. Na atual temporada, consegui chegar a equipe principal do Estoril e espero corresponder para não sair mais.

QUAL É O SEU ÍDOLO NO FUTEBOL?

– Eu tenho alguns ídolos no futebol. Porém, o que eu mais me identificava era o Adriano Imperador, pois a minha família é flamenguista e eu acompanhava muito o Flamengo na minha infância. Então eu gostava muito do Adriano pela força dele, como ele resolvia as jogadas, e aquilo me chamava a atenção. Atualmente, Cristiano Ronaldo é o meu ídolo pelo jogador que é, pelo profissionalismo e pelos números que ele tem.

A DIFERENÇA ENTRE O FUTEBOL EUROPEU E O BRASILEIRO É MUITO GRANDE?

– Na minha opinião, as duas principais características do futebol europeu que se diferem ao brasileiro são intensidade, e a vontade que os clubes daqui têm de ficarem com a bola, de brigarem pela posse, de buscarem mais o passe. No Brasil é muito mais direto, e o individual se sobressai ao coletivo.

PARA ENCERRAR, QUAIS SÃO AS EXPECTATIVAS DO ESTORIL PARA A TEMPORADA 2019/20? OU SEJA, O QUE O CLUBE ALMEJA?

– O nosso objetivo nessa temporada é de jogar jogo a jogo. Focar nos três pontos de cada partida e com isso a gente vê o que acontece no final. Contudo, temos uma boa equipe, e estamos conseguindo bons resultados. Ou seja, logo veremos o que será possível.

Edson Guimarães

Sobre Edson Guimarães

Edson Guimarães já escreveu 204 posts nesse site..

Meu nome é Edson Guimarães, tenho 23 anos e inicio em 2019 o último ano de Jornalismo. Minha paixão pelo futebol vem desde 2002, juntamente do amor pelo meu clube do coração, vulgo Santos Futebol Clube. A junção de duas paixões (futebol e escrita) começou de fato quatro anos atrás, quando dei o pontapé inicial à minha graduação. Meus espelhos da comunicação social esportiva são Rafael Oliveira (DAZN) e André Hernan (Sportv).

BetWarrior

Edson Guimarães
Edson Guimarães
Meu nome é Edson Guimarães, tenho 23 anos e inicio em 2019 o último ano de Jornalismo. Minha paixão pelo futebol vem desde 2002, juntamente do amor pelo meu clube do coração, vulgo Santos Futebol Clube. A junção de duas paixões (futebol e escrita) começou de fato quatro anos atrás, quando dei o pontapé inicial à minha graduação. Meus espelhos da comunicação social esportiva são Rafael Oliveira (DAZN) e André Hernan (Sportv).

Artigos Relacionados

Topo