Dérbi da Andaluzia: a rivalidade entre Sevilla e Real Bétis

- Elite e operários configuram o maior clássico local do país
Derby Andaluzia

Na Espanha, há muitos jogos futebolísticos considerados clássicos importantes para os amastes do futebol. Mas, o que poucos sabem é que, o Dérbi da Andaluzia, disputado entre Sevilla e Real Betis é o maior clássico local. Além disso, também é avaliado como o mais violento do país, já que as tradições dos povos de Andaluzia foram refletidas nesse confronto.

HISTÓRIA

A rivalidade que separa os dois clubes não é só em campo, não. O Sevilla, fundado em 1890, foi classificado como um clube de elite, ou seja, a classe operária de certa forma acabou sendo rejeitada e não vinha a fazer parte ou até mesmo acompanhar o elenco. Desta forma, com tamanha restrições, se viram na necessidade de criar um novo time que abrangesse esse tipo de público. Dois integrantes do Rojiblancos abandonaram seus respectivos clube e fundaram o então, Real Bétis. Assim nascia um grande confronto e a rivalidade exacerbada entre a elite os operários.

PRIMEIROS CONFRONTOS

O primeiro embate entre as equipes aconteceu em 5 de janeiro de 1910, disputando a  primeira edição do Campeonato Regional de Andaluzia e Extremadura que mais tarde se tornou “Campeonato Regional Sul”, o confronto ficou no empate em 0 x 0. Por ora, a primeira partida oficial ocorreu em 8 de fevereiro de 1915, com a vitória do Sevilla por 4 x 3. No entanto, o jogo foi interrompido em decorrência de uma invasão em campo, provocando a suspensão da partida. Ao longo de sua história, já se encontraram 129 vezes com 60 vitórias para o Sevilla, apenas 38 para o Betis e 31 empates.

Já na temporada de 1934-1935, foi a vez de se encontrarem no Campeonato Espanhol. Toda via, jogando fora de casa, o Betis foi quem saiu vencedor, desta vez com o placar de 3 x 0 . Posteriormente, em 1950, com a Guerra Civil Espanhola, a maior vitória atribuída ao Sevilla foi por 5 x 3, em 17 de janeiro de 1943. Por outro lado, para o Real Betis, foi por 4 x 0, em 20 de abril de 1980.

Betis derrota Sevilla por 1 x 0 em 1927, pelo Campeonato da Andaluzia. (Reprodução: História Real Betis)

EVENTOS ATERRORIZANTES

Assim como qualquer outro clássico, é normal as torcidas não se gostarem. Mas, episódios que geram conflito não é aceitável para uma competição com tamanha diversidade, se tornando um passatempo feliz na vida de muitos torcedores. Como nem tudo são flores e muito menos amigável, o Dérbi da Andaluzia traz um histórico conturbado de ações violentas entre as torcidas. Prestigiar seu time deveria render momentos de glória, mas para uns, acabam sendo aterrorizantes.

Em um período não tão antigo, já na temporada de 2002/2003, um guarda que atuava na partida foi atacado pelos torcedores com uma muleta. O confronto foi interrompido pois até o goleiro dos Verdiblancos, Antonio Prats Cervera, também foi agredido por alguém do elenco adversário.

Em 2007 a situação não foi diferente. Por supostas razões de segurança, o Real Betis jogou com torcida única, provocando revolta. Foram atirados diversos objetos no campo, e entre eles, uma garrafa plástica de 2 litros que acabou acertando a cabeça do técnico do Sevilla, Juande Ramos. Com isso, a partida foi interrompida e o complemento do jogo ocorreu três semanas depois, em Madri. Dessa vez, com os portões fechados.

Em entrevista ao jornal espanhol EL PAÍS, Juande Ramos relembra episódio em que foi acertado por uma garrafa:

Olha, eles me deram uma chance e me levaram de maca do campo Betis quando eu estava treinando o Sevilla. Não tenho ressentimento contra o carinho do Betis pelo que aconteceu ou do Sevilla por todos aqueles que nos contaram naquele dia“, comenta Juande. Além disso, o técnico destaca: “Se eu aprendi alguma coisa com todas essas partidas, é que o dérbi é sinônimo de medo. Entende-se que os esportes temem muito respeito entre as duas equipes“, finaliza.

Dérbi da Andaluzia com torcida única (Reprodução: Scoopnest)

FATO CURIOSO

Em 1918, os clubes foram a campo disputar mais uma rodada da Copa da Andaluzia. Canda e Artola, jogadores do Real Betis, não tiverem permissão para jogar por estarem em serviço militar. Sendo assim, como forma de protesto, a equipe entrou com o time infantil. Isso mesmo! Crianças representaram o time oficial. Mas como já esperado, o time acabou perdendo de 22 x 0. Diferente, não?

CONQUISTAS

Ambos os clubes já conquistaram grandes títulos. O Real Betis foi quem saiu na frente. Em 1935, garantiu a taça do Campeonato Espanhol. Enquanto isso, o Sevilla só conseguiu em 1946. Porém, os Rojiblancos não ficam atrás, não. Ergueram a Copa do Rei em 1935, 1939 e 1948. Já os Verdiblancos, alcançaram em 1977. No Andaluzia também foram vitoriosos. De um lado, o Sevilla acumula 26 títulos, por outro, o Real Betis soma 14. Na UEFA Europa League, ambos ficam com um título.

Atualmente, disputam o Campeonato Espanhol. O Sevilla segue bem na competição e se encontra na 3ª posição, com 30 pontos, atrás somente do líder Barcelona, e  do vice, Real Madrid. A equipe de Rubi segue no meio da tabela, com 19 pontos. Além disso, o time de Julen Lopetegui também participa da Liga Europa. Com base nos dados, a temporada está sendo melhor aproveitada pelo atual elenco do Sevilla, deixando o Betis para trás apenas em alguns quesitos.

Duelo entre Sevilla x Real Betis. (Reprodução: Lance)

Foto Destaque: Reprodução/Sevilla

Avatar

Sobre Giselle Jesus

Giselle Jesus já escreveu 40 posts nesse site..

Sou Giselle Jesus, tenho 19 anos, quase 20... Nasci e me criei em São Paulo mas meu time do coração mesmo é o Todo Poderoso Timão. Atualmente estou cursando o 5° semestre de Jornalismo pela Unip. Embora eu faça estágio na área de Política, minha paixão mesmo é pelo esporte. Além de um sonho, que é cobrir uma Copa do Mundo e Ligas Internacionais. Então aqui é só o começo!!!

365 Scores

BetWarrior


Avatar
Giselle Jesus
Sou Giselle Jesus, tenho 19 anos, quase 20... Nasci e me criei em São Paulo mas meu time do coração mesmo é o Todo Poderoso Timão. Atualmente estou cursando o 5° semestre de Jornalismo pela Unip. Embora eu faça estágio na área de Política, minha paixão mesmo é pelo esporte. Além de um sonho, que é cobrir uma Copa do Mundo e Ligas Internacionais. Então aqui é só o começo!!!

Artigos Relacionados

Topo