Criciúma vence Oeste de virada e deixa Z4

Com a vitória, o Tigre ganha cinco posições, enquanto o Rubrão caiu para a vice-lanterna

O Criciúma, depois de sair atrás no placar, conseguiu a remontada. Assim, virou para cima do Oeste e venceu por 3 x 1 na noite desta terça-feira (27). Dessa maneira, no estádio Heriberto Hülse, localizado em Criciúma, Santa Catarina, Mazinho, de pênalti, marcou para a equipe paulista na etapa inicial. Porém, ainda nos acréscimo, Foguinho empatou para os catarinense. Na etapa complementar, Léo Gamalho, em mais uma cobrança de penalidade máxima, e Cleber Reis, contra, colocaram números finais a partida. 

Com os três pontos conquistados, o Tigre conquistou cinco posições na tabela de classificação. Além disso, deixou a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro da Série B. Agora, ocupa a 14ª colocação, com 21 pontos conquistados. Por outro lado, o Rubrão caiu para a vice-lanterna, com 19 pontos. Com o revés, cabe ressaltar, o conjunto comandado pelo técnico Renan Freitas atingiu o sétimo jogo sem vitória.

1º TEMPO

O princípio da primeira etapa foi morno. Entretanto, atuando dentro de seus domínios, o Criciúma tomou as redes da partida e, portanto, construía as principais oportunidades de gol. Na primeira, Daniel Costa cruzou para área. A intenção do meia era alcançar o centroavante Léo Gamalho. Todavia, o goleiro Luis Carlos saiu da meta e afastou o perigo. Na sequência, os mandantes tiveram uma falta. A infração foi cobrada por Daniel Costa. Contudo, a bola do camisa 10 não tomou o rumo das redes rivais.

Os visitantes responderam rapidamente. Aproveitando a desorganização do sistema defensivo, Fábio escapou, mas acabou desperdiçando a chance arrematando de longa distância. Aos 31′, o Oeste assustou novamente. Em cobrança de falta, Roberto encheu o pé. A bola, então, passou por baixo da barreira e exigiu trabalho para Luiz, que ainda salvou o Criciúma mais uma vez, antes do árbitro, Jefferson Ferreira de Moraes, apontar para a marca da cal após toque de mão de Wesley. Mazinho assumiu a responsabilidade e com tranquilidade abriu o marcador. Aos 43′, a contagem quase foi ampliada. Bruno Lopes cruzou para Fábio, que testou com força, mas parou no goleiro. Apesar dos sustos, o Criciúma reagiu de prontidão. Nos acréscimos, Foguinho aproveitou a sobra e bateu firme de canhota para empatar.

2º TEMPO

Na etapa complementar, o Criciúma começou pressionando. Assim, Daniel Costa quase fez, mas a pelota desviou em Kanu. Todavia, o Oeste colocou panos quentes na pressão inicial dos mandantes e, no contra-ataque, quase voltou à frente do placar. Porém, Mazinho chutou para fora. Buscando a virada, aos seis minutos, o Tigre teve nova chance. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Thales finalizar na pequena área, mas Luis Carlos ficou com a bola. Aos 21′, Kanu derrubou Léo Gamalho dentro da área: pênalti. O próprio Léo Gamalho partiu para a cobrança e virou, 2 x 1. Empolgado com o gol, o Criciúma foi pra cima e ampliou. Carlos Eduardo cruzou, a bola desviou em Cléber Reis e foi direto para o fundo da rede, sacramentando a vitória por 3 x 1.

E AGORA?

Na próxima sexta-feira (30), o Criciúma viaja para enfrenta o Cuiabá na Arena Pantanal, às 21h30 (horário de Brasília). Já o Oeste recebe o Sport na Arena Barueri, no sábado (31), em duelo marcado para as 11h (horário de Brasília).

Foto destaque: Divulgação/Portal Engeplus

MELHORES MOMENTOS

Pedro Ferri

Sobre Pedro Ferri

Pedro Rodrigues Nigro Ferri já escreveu 239 posts nesse site..

Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

Forza Football

 

Rivalo Apostas Esportivas
Pedro Ferri
Pedro Ferri
Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

Artigos Relacionados

Topo