Corinthians não faz a lição de casa e apenas empata com o Ceará

Timão cria chances, domina jogo, mas vê jejum de vitórias aumentar
Corinthians não faz a lição de casa e apenas empata com o Ceará

Mesmo com um time misto, o Corinthians dominou a partida e teve muitas chances de vencer. As chances, porém, não foram convertidas em gol e a equipe amargou um empate na manhã deste domingo (06), em Itaquera. Com esse empate, o Timão assume momentaneamente a segunda colocação do campeonato com 7 pontos. Mas o alerta também está ligado, o alvinegro vê o jejum de vitórias aumentando. É o quarto jogo sem vencer, contando todas as competições que a equipe disputa.

O Vozão, por sua vez, tem motivos para comemorar. A equipe marcou seu primeiro gol na competição e mostrou uma grande evolução em sua defesa. Isso, certamente, servirá como ânimo para o prosseguimento do campeonato. Com dois pontos conquistados, a equipe assumiu a 17ª colocação.

Pouco mais de 40 mil torcedores estiveram presentes em Itaquera e acompanham um jogo bem disputado.

Chegada da torcida (Foto: Marcos Ribolli)

1º TEMPO

O Corinthians vinha ditando o ritmo no início do jogo, comandando cada área do campo. Mas aos 8 minutos o Vozão surpreendeu e em sua primeira descida ao ataque marcou um golaço. Elton recebeu, de costas para os zagueiros, e com um toque de classe, com o lado externo do pé, deixou para o Wescley que dominou no peito e fuzilou de fora da área. Belíssimo gol! No ângulo direito do goleiro Cássio, que nada pôde fazer.

A primeira reação da torcida, o bando de loucos, foi voltar a cantar alto, apoiando o Timão. Após o gol, o jogo ficou truncado. A falta de entrosamento da equipe paulista era nítida. Afinal, apenas quatro titulares estavam em campo. O meia Danilo sentiu um desconforto aos 28 minutos e foi substituído por Jadson. Em seu primeiro lance na partida, Jadson deixou a mão no rosto de Richardson, o árbitro nada marcou.

Inflamado pela torcida, o Corinthians continuava a pressionar em busca do empate. Até que aos 38 minutos, Henrique deixou tudo igual. Em escanteio cobrado por Jadson, o zagueiro subiu mais alto que os marcadores e mandou para o fundo das redes com um cabeceio certeiro. O primeiro tempo acabou assim, 1 x 1.

O destaque pelo lado corintiano ficou por conta de Pedrinho, com jogadas velozes pela lateral do campo, deu trabalho para a zaga do Ceará. Já pelo lado cearense, o destaque foi Wescley, além do gol marcado, o meia chamou a responsabilidade e mostrou muita qualidade.

2º TEMPO

A segunda etapa começou da mesma forma que a primeira: Corinthians detendo maior posse de bola e se lançando ao ataque. Logo aos 2 minutos, em uma dividida pelo alto, dentro da área, o Corinthians reclamou um pênalti em Jadson. O árbitro marcou apenas escanteio. Um minuto depois, outro lance polêmico. Pedrinho partiu em velocidade e caiu dentro da área ao tentar driblar o adversário, o atacante reclamou ter sido tocado. Porém, o árbitro não entendeu dessa forma e amarelou Pedrinho por simulação.

Passado os 15 minutos, o cansaço e o forte calor começavam a dificultar as jogadas de ambos os times. O Ceará continuava se defendendo bem e tentava esfriar a partida, principalmente nos tiros de meta, o que irritava a torcida corintiana, que comemorou como se fosse um gol quando o árbitro deu cartão amarelo ao goleiro Éverson, por retardar a cobrança.

Muitas faltas

O jogo passou a ser caracterizado por muitas faltas. Como consequência, uma distribuição de cartões para os dois lados. Em menos de 30 minutos, o árbitro teve que utilizar bastante esse artifício. Pedrinho e Gabriel pelo lado corintiano; Éverson, Naldo e Rafael Carioca pelo lado cearense.

(Foto: MARCELO MACHADO DE MELO)

Aos 34 minutos, Carille chamou o veterano Emerson Sheik, expulso em seu primeiro lance no último jogo da Libertadores, para o lugar do jovem Pedrinho, que foi muito aplaudido ao deixar o campo, recebendo o reconhecimento e carinho da torcida por sua entrega. Era a chance de Sheik se redimir pelo papelão no meio da semana.

As Substituições não surtiram o efeito desejado e a partida se encaminhou para o final sem mudança no placar. Éverson foi o destaque do segundo tempo, praticando boas defesas. O empate deixou claro que faltou mais efetividade ao ataque corintiano e sobrou disciplina tática para a zaga cearense, que segurou a pressão e voltou para casa com um ponto conquistado.

Éverson (Foto: Fernando Ferreira)

PRÓXIMAS PARTIDAS

O Corinthians voltará suas atenções para a Copa Do Brasil, onde enfrentará o Vitória, na próxima quinta-feira (10), em Itaquera. O primeiro jogo foi 0 x 0. Enquanto isso, o Ceará viaja para Alagoas, onde enfrentará o CRB, também na quinta-feira, pela Copa do Nordeste.

David Cardoso

Sobre David Cardoso

David Cardoso já escreveu 19 posts nesse site..

Meu nome é David Cardoso, alagoano de 26 anos. Sou Jornalista, graduado pela Universidade Federal de Alagoas. Como jornalista, sou apaixonado pela escrita; como brasileiro, apaixonado por futebol. A história com o futebol já vem de berço: um time para torcer e uma bagagem repleta de histórias emocionantes pelas partidas que o acompanhei. Vitórias, alegrias, derrotas e decepções. Porém, escrever sobre futebol é diferente. É necessário trocar o clubismo pela imparcialidade. Trocar a emoção de torcedor pela razão do profissional. Um verdadeiro desafio. Um desafio fascinante que revela que mesmo na rivalidade, todos nós, torcedores, temos algo que nos une: a paixão pelo futebol.

BetWarrior

David Cardoso
David Cardoso
Meu nome é David Cardoso, alagoano de 26 anos. Sou Jornalista, graduado pela Universidade Federal de Alagoas. Como jornalista, sou apaixonado pela escrita; como brasileiro, apaixonado por futebol. A história com o futebol já vem de berço: um time para torcer e uma bagagem repleta de histórias emocionantes pelas partidas que o acompanhei. Vitórias, alegrias, derrotas e decepções. Porém, escrever sobre futebol é diferente. É necessário trocar o clubismo pela imparcialidade. Trocar a emoção de torcedor pela razão do profissional. Um verdadeiro desafio. Um desafio fascinante que revela que mesmo na rivalidade, todos nós, torcedores, temos algo que nos une: a paixão pelo futebol.

Artigos Relacionados

Topo