Conheça Araquem e Eliomar, os dois únicos brazucas artilheiros no Uruguai

Nascidos em épocas distintas, ambos fizeram história em suas passagens pelo paisito
Eliomar

Desclausurando o Uruguaio é uma coluna semanal com o intuito de explorar histórias, curiosidades e tudo o que envolve o futebol bicampeão mundial. Por certo, o tema dessa semana será Araquem de Melo e Eliomar Marcón, os dois únicos jogadores brasileiros que foram artilheiros do Campeonato Uruguaio. Nascidos em épocas distintas, ambos fizeram história em suas passagens pelo paisito.

Antes de mais nada, é essencial lembrar que brazucas de grife já atuaram pelas canchas uruguaias e não conseguiram se destacar como Araquem e Eliomar. Só para ilustrar alguns desses nomes: Leônidas da Silva (1933), o primeiro brasileiro a vestir as cores do Peñarol, Luis Macedo (1934- 1935), mais conhecido como “Feitiço”, Aparecido Donnisete (1983-1986), vulgo Sapuca e Rodolfo Patesko Barteczko (1933-1934), considerado como um dos melhores ponta-esquerda de sua época. Além de Henrique Frade (1963), que é o terceiro maior artilheiro da história do Flamengo. Por fim, Domingos da Guia (1934-1935), foi no Uruguai que Domingos recebeu o apelido de “Divino”.

Depois dessa rápida pincelada na ponte aérea Brasil-Uruguai, vamos conhecer quem foram os dois únicos brasileiros artilheiros em toda a história do Campeonato Uruguaio, disputado profissionalmente desde o ano de 1932.

ARAQUEM DE MELO

Carioca da gema, Edemil Araquem de Melo nasceu no dia 7 de julho de 1944. Desconhecido pelo público brasileiro, Araquem passou por todas as categorias inferiores do Vasco da Gama, mas depois que subiu ao time principal teve grandes dificuldades para obter espaço. Dessa maneira, em 1964 arrumou as malas e rumou ao Uruguai após receber uma proposta do Danubio. A aceitação na equipe uruguaia foi quase imediata, afinal Araquem encantou os hinchas De la Curva, com belíssimos gols, uma de suas marcas registradas.

GOL ATÉ DESCALÇO

Um homem de área quase imparável, afinal ele era robusto, com grande força física. Além disso, possuia faro de gol, não a toa conseguiu a façanha de fazer 12 tentos no Uruguaio de 1966. Assim, terminou como o artilheiro da competição, e o primeiro na história do Danubio a conquistar tal mérito. Nesse mesmo ano, Araquem de Melo fez um dos gols mais curiosos não apenas de sua carreira, mas do futebol em geral. Em duelo válido contra o todo poderoso Nacional, o atacante perdeu uma de suas chuteiras em meio ao lance, e mesmo assim prosseguiu descalço. Na sequência, Araquem mandou para as redes, e o episódio ficou conhecido como “el gol sin zapatos”.

Araquem é o segundo jogador agachado da esquerda para direita – Reprodução/Internet

Passados dois anos de sua chegada ao paisito, o ídolo De la Curva se despediu de sua torcida alvinegra, rumando ao Huracán da Argentina. El Globo desembolsou cerca de 28 mil pesos para obter a jóia brasileira. Por lá, Araquem disputou 59 partidas e marcou 19 gols entre os anos de 1968 e 1972, quando decidiu se aventurar pelo Velho Continente. Possuindo 28 anos e sem a mesma técnica que lhe consagrou por onde passou, o atleta fechou com o Panathinaikos da Grécia, onde fez uma grande dupla de ataque com Juan Rámon Verón, La Bruja, pai de Sebastián Verón. Posteriomente, o brasileiro se transferiu para o time grego Atromitos, sua última equipe na carreira. Em 2001, cheio dívidas financeiras, Araquem de Melo faleceu na Venezuela aos 70 anos, após se suicidar. Um triste fim para um grande jogador.

ELIOMAR MARCÓN

Diferentemente de seu conterrâneo, Eliomar Ronaldo dos Santos Marcón é natural de Seberi, Rio Grande do Sul. O ex-jogador de 44 anos, deu os primeiros passos no futebol em 1996, no Estádio Edmundo Feix reduto do Guarani de Venâncio Aires-RS. O atacante vestiu as camisa rubro-negra até 1997, quando se transferiu para o Coritiba. Todavia, Eliomar não caiu nas graças da torcida coxa branca e retornou ao Guarani no mesmo ano. Nessa volta ao seu clube formador, o atleta desabrochou e mostrou suas principais características: velocidade e um excelente driblador. Assim, despertou interesse do Defensor Sporting, e foi prontamente contratado na metade de 1998.

Em seu primeiro ano com a camisa Violeta, Eliomar Marcón fez apenas oito aparições e anotou dois gols. Depois disso os anos foram passando e sua trajetória no Uruguai deslanchou. No ano de 1999 foram 15 gols em 28 jogos, na temporada seguinte o gaúcho marcou incríveis 31 tentos em 38 duelos, e só não terminou como artilheiro por causa dos 33 gols marcados por Javier Chevantón. Até que finalmente, em 2001, veio a consagração. O nosso ídolo alternativo, conquistou de vez os hinchas do Defensor com seus 22 gols feitos durante o Campeonato Uruguaio de 2001, terminando como artilheiro da competição.

Eliomar na capa de uma revista uruguaia – Reprodução/Internet

PARA ENTRAR NOS LIVROS

 Um ano depois, 2002, o camisa 7 encerrou sua notória passagem pelo Defensor Sporting. Ao fim da temporada o atacante cravou de vez o seu nome no Defensor Sporting, tornando-se o quarto maior artilheiro da história do clube uruguaio com 85 gols num total de 147 jogos.  Depois de quatro anos dourados no paisito, Eliomar começou sua peregrinação pelo mundo da bola: Venezia-ITA (2003), Estudiantes Tecos-MEX (2003-2006), Santos Laguna-MEX (2007) e Indios Juarez-MEX (2008). Na metade de 2008, o atacante foi contratado pelo Náutico para a disputa do Brasileirão. Não agradou com suas aparições no Timbu, e em 2009 rumou sentido Rio Grande do Sul, onde fechou com o Brasil de Farroupilha. De maneira idêntica a sua passagem pelo Náutico, Márcon ficou por apenas um ano. Na época com 34 anos de idade, resolveu voltar às origens: Guarani. Logo após, ele encerrou sua carreira e deu o pontapé inicial na vida de empresário.

ELIOMAR E GEDOZ

O ano era 2010 e Eliomar estava pendurando suas chuteiras, quando Felipe Gedoz, na época atuando pelo Atlético de Carazinho-RS, despertou sua atenção. Rapidamente o ídolo do Defensor Sporting resolveu investir em Gedoz, levando o jovem atleta para as categorias de base da equipe uruguaia. Atualmente no Vitória-BA, o meia atuou no Uruguai entre 2012 e 2014, quando chegou às semis da Copa Libertadores. Além acumular passagens pelo Club Brugge-BEL, Athletico Paranaense e Goiás.

 

Foto destaque: Reprodução/Internet

Luciano Massi

Sobre Luciano Massi

Luciano Massi já escreveu 265 posts nesse site..

Me chamo Luciano Massi, tenho 20 anos, sou paulistano. Estou no 6º semestre do curso de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Desde criança fanático pelo futebol dentro e fora das quatro linhas, histórias que vão além do esporte. Produzo o Derbicast, podcast voltado ao futebol alternativo, dando enfâse aos esquecidos. Entretanto, nunca me dei bem com a bola...

BetWarrior


Luciano Massi
Luciano Massi
Me chamo Luciano Massi, tenho 20 anos, sou paulistano. Estou no 6º semestre do curso de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Desde criança fanático pelo futebol dentro e fora das quatro linhas, histórias que vão além do esporte. Produzo o Derbicast, podcast voltado ao futebol alternativo, dando enfâse aos esquecidos. Entretanto, nunca me dei bem com a bola...

Artigos Relacionados

Topo