Na Champions Ásia, Giuliano e Rodrigo Tabata brilham e ajudam na classificação de seus times

Pakhtakor, Al-Nassr, Zob Ahan e Al-Rayyan são os vencedores da última eliminatórias pré-fase de grupos da Liga dos Campeões da Ásia

Mais quatro jogos aconteceram na tarde desta terça-feira (19) e encerraram a última fase de playoffs da Champions League Ásia 2019 antes da fase de grupos do torneio. Dois anfitriões dos duelos deram adeus, caso do Al-Nasr, dos Emirados Árabes, que caíram para os uzbeques do Pakhtakor. O outro foi o Al-Gharafa, do Qatar, caindo frente aos iranianos do Zob Ahan. Mas também tinham dois mandantes com o favoritismo em alta e não decepcionaram, caso dos qataris do Al-Rayyan, que levou susto dos iranianos do Saipa, mas venceram, e dos sauditas do Al-Nassr, que venceram os uzbeques do FC AGMK. Veja todos os detalhes da Champions Ásia.

Champions League Ásia – 3ª fase de playoff

Al-Nasr 1 x 2 Pakhtakor

Em jogo de bastante equilíbrio, os visitantes uzbeques se saíram melhor. Em questão de chutes tentados, as equipes se equivalem, sendo 15 x 15 arremates, sendo que no alvo foram 7 x 4. O espanhol Álvaro Negredo teve a chance de abrir o placar em um pênalti para o Al-Nasr aos 15 minutos de jogo, mas o camisa 11 perdeu. Já o Pakhtakor, mesmo com menos oportunidades de gol, saiu na frente do placar com Dragan Ćeran, de pênalti, aos 31’, após Ahmed Al-Yassi cortar com a mão a tentativa de cruzamento de Dostonbek Khamdamov. Ćeran deslocou o goleiro, que nem saiu na foto, caindo para o canto oposto ao chute do camisa 10. Os visitantes levaram a vantagemde um tento até o intervalo da partida, o que deixava ainda mais confortável a situação para bolar outra estratégia no vestiário.

Na etapa final, mais uma vez o time de fora marcou. Khamdamov bagunçou com o lateral esquerdo Mohammad Sarwashi, driblando-o, e cruzou na área. O goleiro Ibrahim Eisa não saiu na bola e Marat Bikmaev ampliou a vantagem das visitas. Pouco tempo depois, aos 59’, Álvaro Negredo tentou o cruzamento da esquerda para o meio para a cabeçada do zagueiro Joan Oumari, mas o meio-campista Sadriddin Abdullaev colocou a mão na bola e cometeu mais um pênalti. Novamente Negredo na bola, mas desta vez o espanhol não desperdiçou a cobrança e chutou forte no canto esquerdo, alto, mesmo lado que o goleiro pulou. O atacante comemorou pegando a bola e levando até o meio de campo, tentando motivar seu time de que ainda tinha jogo, mas não tinha. Assim fora selada a vitória uzbeque e o avanço do Paktakor a fase de grupos da Champions Ásia.

Al-Rayyan 3 x 1 Saipa

Jogando em casa, o Al-Rayyan não decepcionou seu torcedor, mas começou levando um susto. Isto porque, no primeiro ataque dos iranianos do Saipa, o atacante Arman Ramezani inaugurou o placar. A defesa qatari saia da área após cobrança de falta, na tentativa de colocar o ataque iraniano em posição de impedimento, mas Mohammad Reza Soleimani desviou uma bola de cabeça para o miolo da área, Ramezani dominou-a meio com braço, meio com peito/ombro, e tocou caindo na saída do goleiro Younes, aos três minutos de jogo. Mas os mandantes conseguiram se recuperar aos 27′. Numa troca de passes errada da zaga iraniana, a bola sobrou para o brasileiro Rodrigo Tábata tocar para o venezuelano Gelmín Rivas empatar o jogo.

Apesar de um duelo equilibrado em chances, era o time da casa propondo o jogo e os visitantes na roda, buscando roubar a bola para puxar um contra-ataque. Prova disso são os 62% de posse de bola dos anfitriões. Esse entrosamento e o fator casa ajudou e o Al-Rayyan virou o confronto quando tudo já tinha cara de prorrogação e pênaltis. Quando, aos 89′, o uruguaio Sebastián Soria marcou de cabeça, dando uma leve resvalada na bola com a parte de trás da cabeça, após falta próxima ao meio de campo, cobrada por Tabata na área. Além da virada, um minuto depois, ainda deu tempo do terceiro gol, novamente com Rivas. O venezuelano recebeu lançamento da zaga, dominou e tocou para o sul-coreano Ko Myong-Jin, deu devolveu ao camisa 3 que chutou colocando, fechando o placar e garantindo seu time na fase de grupos do torneio.

 

Al-Gharafa 2 x 3 Zob Ahan

Em mais um duelo equilibrado os visitantes saíram vencedores. Mas neste quem abriu o placar foram os donos da casa. E não só inauguraram o marcador como ampliaram a vantagem para 2 x 0. Aos 21′, Abdulaziz Hatem dominou a bola dentro da área, após lançamento da zaga e tocou para o egípcio-qatariano Ahmed Alaaeldin fazer o primeiro. Antes do final da primeira etapa, aos 36′, os donos da casa ampliaram. Em boa troca de passes do ataque, a bola sobrou para Alaaeldin, que retribuiu o presente recebido no gol anterior para o iraniano Mehdi Taremi marcar o segundo e levar o Al-Gharafa em vantagem para o intervalo.

Mas no recomeço do jogo as coisas mudaram. Sem nenhuma mexida em campo, mas, sim, na mentalidade, o Zob Ahan foi para a virada. Após lançamento na área, o zagueiro Hadi Mohammadi deu uma bicicleta e a bola foi para o atacante nigeriano Christian Osaguona, que cabeceou para diminuir a desvantagem com apenas dois minutos de 2º tempo. Aos 63′ veio o empate. O meia Mohammad Reza Hosseini saiu do banco para fazer a diferença. O jogador conduziu a bola até a linha de fundo e fez o arco na área. Amir Motahari estava bem posicionado e empatou a partida de cabeça. Aos 79′ veio o gol de minerva. Após cobrança de escanteio na área, Osaguona desviou de cabeça para o meio e o zagueiro Mohammad Nejad Mehdi definiu o jogo.

Al-Nassr 4 x 0 FC AGMK

Mas se teve algum time que passou com tranquilidade e sem sustos foi o Al-Nassr. Porém, apesar do amplo domínio sobre o rival, os gols só saíram na segunda etapa. Aos 55′, após cobrança de escanteio, o zagueiro Omar Hawsawi abriu o placar. Sete minutos depois e foi a vez do lateral direito Sultan Al-Ghanam ampliar com um golaço. O camisa 2 conduziu pela direita, tabelou com Firas Al-Buraikan e recebeu de volta, para dar uma chapada de canhota no ângulo, sem chances para o goleiro. Os dois últimos gols foram do brasileiro ex-Inter, Grêmio e Seleção Brasileira, Giuliano. O primeiro um chute rasteiro de fora da área, aos 80′, e o segundo aos 93′, já nos acréscimos, recebendo passe de Abdul Rahman Al Dosari, que saiu do banco.

Eric Filardi

Sobre Eric Filardi

Eric Filardi já escreveu 1165 posts nesse site..

Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.

Forza Football

 

Rivalo Apostas Esportivas
Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.
http://www.ericfilardi.com.br

Artigos Relacionados

Topo