Carlos Vela no Barcelona? LAFC disse não!

- MVP da temporada 2019 deu entrevista reveladora para revista
Carlos Vela no Barcelona? LAFC disse não!

Um dos maiores jogadores da Seleção do México, Carlos Vela deu detalhes de sua vida a para a publicação GQ México. Primeiramente, dentre outros assuntos relacionados a sua vida pessoal, o atacante do Los Angeles FC da MLS, contou sobre sua chegada ao time americano. Também falou da sua estadia em Los Angeles e propostas que chegaram para si ao final da última temporada, uma em especial: o Barcelona.

https://twitter.com/LAFC/status/1243559939659849729?s=20

Barcelona no caminho de Carlos Vela?

Ele revelou com exclusividade as tratativas do negócio que estava prestes a acontecer.

“O Barça definiu um cenário de quatro meses na época e, bem, eu aceitei porque era uma oportunidade muito boa. Não estava dizendo: “Quero dois anos e, se não, não vou”. Eles disseram quatro meses e eu vou quatro”.

Mas seu clube não o autorizou a seguir em frente. Ele revela que mesmo assim é feliz em Los Angeles.

“O clube não me deu condições de sair, embora seja compreensível. No final, eles procuram o melhor para si e cada um para si. Eu tentei e isso não aconteceu, e nada acontece porque eu sou mais do que feliz aqui”. Revelou.

Ele ainda ressaltou sobre a sua decisão de ficar em solo americano, e contou que se sente orgulhoso do caminho que está traçando até aqui.

“Comecei do zero aqui , treinando onde eles nos deixaram e em um vestiário onde não cabíamos e tivemos que nos revezar; tivemos que ficar na fila para poder mudar. E agora você vê o que foi construído e é algo que dá felicidade e satisfação. Para um mexicano, é muito fácil se adaptar à cidade. Parece que faz parte do nosso país, uma extensão. Aqui a cultura mexicana toca localmente e é muito fácil se sentir em casa.

Seleção e aposentadoria

Durante a entrevista, Carlos Vela comentou sobre seu momento no México e ressalta a importância de dar chances aos jovens.

“Já tive minhas chances na seleção e nada de extraordinário aconteceu. Temos que dar aos jovens jogadores uma oportunidade que certamente vai melhorar na Copa do Mundo, porque eu vou ter 34 anos”.

Sobre aposentadoria, o mexicano diz que não sabe ao certo que caminho quer seguir. Segundo ele, as portas ainda não estão fechadas para uma possível permanência no meio do futebol.

Hoje eu não sei. Não fecho as portas, mas também não direi que adoraria. No momento, nenhum treinamento e direção.Não sigo as ordens que eles me dão para impor a alguém. Desde os 14 anos, treino diariamente, e, quando acabar, será estranho.

Ruan Silva

Sobre Ruan Silva

Ruan Silva já escreveu 883 posts nesse site..

Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

365 Scores

BetWarrior


Ruan Silva
Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Artigos Relacionados

Topo