Câmeras antirracismo serão colocadas em coletes dos seguranças na Itália

A medida foi tomada para acabar com a onda de racismo no futebol italiano
câmeras antirracismo

A partida entre Hellas Verona x Juventus pelo Campeonato Italiano, terá um uso de uma tecnologia um pouco diferente. Trata-se das câmeras antirracismo, que serão implantadas nos coletes dos Stewards. Sendo assim, a medida é uma forma de acabar com o racismo sofrido pelos atletas durante a competição e uma forma de identificar os agressores e aplicar as devidas punições. Alguns casos recentes foram de Lukaku, Balotelli, Franck Kessié, guineense Ronaldo Vieira, e o brasileiro Dalbert Henrique.

Como é a câmera antirracismo

A câmera possuiu 8,5 milímetros de comprimento e 54,5 milímetros de largura, e também uma capacidade de 64 gigabytes. A câmera antirracismo ficará posicionada na região do peito do Stewards. A tecnologia já foi testada em uma partida do Verona contra o Lecce, mas agora ela entrará em ação de modo oficial.

Casos de racismo na Itália

O racismo na Itália, principalmente no Campeonato Italiano, está cada vez mais comum e por isso que as câmeras antirracismo estão sendo instaladas. Jogadores como Lukaku, Balotelli, Kessié, Ronaldo Viera e Dalbert Henrique já sofreram com esse crime, e poucas medidas foram tomadas. Veja a seguir alguns casos e suas punições:

Mario Balotelli

O italiano Mario Balotelli, sofreu racismo por duas vezes, na Itália. E por duas vezes pela torcida do Verona. A medida de punição imposta pela federação italiana foi atuar com parte da arquibancada que cometeu os atos racistas fechada.

Romelu Lukaku

O belga Lukaku, atualmente joga pela Inter de Milão, o jogador teve que ouvir assobios e imitações de macaco, durante uma partida contra o Cagliari.

Neste caso, não houve nenhuma punição para a equipe infratora, por conta do barulho no estádio ser tanto, e que não seria possível comprovar nenhum ato racista contra o jogador.

Franck Kessié

Jogador atua pelo Milan, sofreu atos racistas da torcida da Lazio. Alguns cantos racistas contra seu companheiro Bakayoko como “Essa banana é para Bakayoko” foram possíveis de escutar. Além de diversas vaias para Kessié.

Contudo, a punição para o time da capital deveria atuar com uma parte da arquibancada fechada, mas a sentença foi suspensa por um ano, e se o clube voltar a repetir os cantos, e punição voltará a se aplicar.

Ronaldo Vieira

O meia da Sampdoria foi vítima de racismo contra a equipe da Roma. Contudo, não houve punições para a equipe, mas sim, um pedido oficial de desculpas via Twitter do clube romano.

Dalbert Henrique

O lateral da Fiorentina, sofreu insultos racistas na partida diante da Atalanta. Neste caso, a partida foi paralisada enquanto os cantos eram possíveis de se ouvir. No entanto, ainda não teve nenhuma punição para o clube infrator.

 

Foto destque: Divulgação/ Gazzetta dello Sport

Ivan Garcia

Sobre Ivan Garcia

Ivan Garcia já escreveu 103 posts nesse site..

Me chamo Ivan Garcia. Tenho 19 anos, sou estudante do 4º semestre de jornalismo na Faculdade Paulus de Tecnologia e comunicação - FAPCOM. Fanático por todos os esportes, o futebol é algo que sempre esteve comigo, e desde criança sonhava em fazer parte do ramo esportivo. Acredito que não existe emoção maior que não seja no esporte, você fica feliz e triste em questão de minutos, e é isso que me faz gostar cada vez mais.

BetWarrior


Ivan Garcia
Ivan Garcia
Me chamo Ivan Garcia. Tenho 19 anos, sou estudante do 4º semestre de jornalismo na Faculdade Paulus de Tecnologia e comunicação - FAPCOM. Fanático por todos os esportes, o futebol é algo que sempre esteve comigo, e desde criança sonhava em fazer parte do ramo esportivo. Acredito que não existe emoção maior que não seja no esporte, você fica feliz e triste em questão de minutos, e é isso que me faz gostar cada vez mais.

Artigos Relacionados

Topo