Brasil vence e convence em tarde de Cebolinha

Seleção goleou o Peru por 5 x 0
Everton dá show e Brasil vence o Peru

As apresentações iniciais da Seleção Brasileira, contra Bolívia e Venezuela, respectivamente, durante a Copa América, foram singularizadas pelo marasmo futebolístico. Desse modo, o público presente em ambas refletiu com exímia exatidão o jogo ordinário apresentado dentro das quatro linhas. Na estreia, os paulistas foram sonolentos, ao passo que na Bahia, onde, segundo Daniel Alves “o axé é diferente”, a torcida entoou gritos de “Olé” nos momentos finais do confronto, quando a Vinotinto detinha o monopólio da posse de bola. Assim, tanto no Morumbi quanto na Arena Fonte Nova, as vaias foram corriqueiras.

No entanto, tal manifestação não pôde ser ouvida na Arena Corinthians, visto que o Brasil conciliou desempenho e resultado pela primeira vez nesta competição, logo a vitória por 5 x 0 frente ao Peru estanca momentaneamente os ferimentos expostos, à medida em que norteá o técnico Tite para os embates posteriores, uma vez que a escalação ideal ganhar forma com Gabriel Jesus e Everton nos, como diz o gaúcho em seus “Titês”, “extremos” do ataque. No entanto, o comandante será obrigado a modificar a equipe titular, uma vez que Casemiro, devido ao segundo cartão amarelo, novamente constará como ausência em uma partida de quartas de final. Logo, Fernandinho, caso se recupere das dores no joelho direito que o tiraram do banco de reservas, preencherá a lacuna.

“Fernandinho estando em condições, é ele o substituto. Vai ser uma grande oportunidade de, diferentemente do que aconteceu (na Copa do Mundo), dessa vez Fernandinho jogar para caramba. Se não for ele, Allan ou qualquer outro. Vejo como uma oportunidade”, disse Tite, que ainda ressaltou a atuação de sua equipe:

“Equipe tem que ter persistência e saber olhar para os erros e corrigi-los. Tem que ter finalização e a precisão. Efetividade. Ter consistência. Teve um grande jogo hoje”, completou.

1º TEMPO

O nervosismo exposto pelos atletas brasileiros durante os minutos iniciais foi acarretado pela maneira impositiva como os Incas empeçaram jogando. Desse modo, o cartão amarelo apresentado para Casemiro, devido a uma entrada dura por trás em Farfán, o qual havia dominado um passe no grande círculo, é um reflexo disso. Porém, o próprio volante decretou fim a imposição peruana, visto que aos 13′ abriu o marcador. Assim, Philippe Coutinho cobrou escanteio pela esquerda no primeiro pau, onde Thiago Silva desviou. O atleta do Real Madrid cabeceou dentro da pequena área, mas a bola bateu no poste esquerdo da meta rival. No entanto, a redonda retornou ao camisa 5, que anotou seu primeiro gol com a camisa da Seleção Brasileira. Cabe destacar que, o tento precisou passar pelo crivo do VAR. O tento marcado no início elevou os ânimos.

 “É um jogo que você tem que persistir. Falei no intervalo que temos que trabalhar com todas as variáveis, preparar para toda circunstância. Aí de fazer o primeiro ou fazer o segundo. Como fizemos no primeiro, aí tem que continuar no mesmo ritmo. É a nossa característica. Aí traz esse componente de alívio. Solta mais. Emocionalmente te dá mais confiança, sim”, disse Tite.

Seis minutos depois, Roberto Firmino pressionou o goleiro Gallese, que estava com o controle da bola. O atleta do Alianza Lima optou com lançá-la ao campo de ataque. Contudo, errou e acertou em cheio o pé esquerdo do jogador do Liverpool. Assim, a bola encobriu o arqueiro, beijou novamente o poste esquerdo, e em seguida retornou ao brasileiro, que já comemorava. Então, esbanjando frieza o camisa 20, matou a pelota, driblou o arqueiro e, tocando para um lado, mas olhando para outro, empurrou para as redes e ampliou a contagem, 2 x 0. Ainda no primeiro tempo, Everton se fez presente. O ponta-esquerda foi acionado por Coutinho e partiu para cima da marcação de Advíncula. O lateral  direito não encontrou Cebolinha, que o driblou e não teve dúvidas, finalizou. Assim, a bola quicou no gramado, ganhou velocidade e parou no fundo da casinha. Brasil 3 x 0 Peru.

2º TEMPO

No retorno para a etapa complementar, o ímpeto do Brasil não sessou e logo aos 9′ o placar se configurou em goleada. Assim, a jogada que resultou no oitavo gol marcado por Daniel Alves com a camisa verde e amarela, com a qual atingiu a marca de 113 partidas igualando-se ao Rei Pelé, foi inteiramente construída por Firmino, que mais parecia estar trajando a camisa dos Reds, visto que a cria da base do Figueirense saiu da área e serviu o capitão, que cara a cara com o arqueiro, estufou o barbante rival. No embalo da atuação de Cebolinha, que infernizou a defesa adversária do início ao fim, a Seleção chegou ao quinto gol. Dessa maneira, após cobrança de escanteio curto do gremista, William dominou, fintou o marcador e fuzilou. Gol de corinthiano em Itaquera, 5 x 0 Brasil.

O placar não foi mais elástico pois Gabriel Jesus desperdiçou um pênalti sofrido por ele mesmo já nos acréscimos da partida. Porém, as chances do atacante do Manchester City não se limitaram a marca fatal, uma vez que durante toda a partida o ex-palmeirense demonstrou impaciência com o fato de suas finalizações não encontrarem o rumo do gol. Assim após o erro, o menino do Jardim Peri foi consolado por boa parte de seus companheiros e teve atuação ressaltada pelo treinador durante sua coletiva após a partida:

Fiquei triste por ele não fazer o gol, porque jogou muito. Tem que se orgulhar muito da forma que jogou. Estava torcendo por ele até individualmente. Não ia ser determinante para o resultado, mas torci pelo grande jogo que ele fez”, disse Tite.

Sabemos do cara que é o Gabriel, do grande jogador que é. Ele tinha que bater. Infelizmente não saiu o gol, mas agora é bola para frente, tem que ficar tranquilo que no próximo jogo ele vai fazer”, comentou Roberto Firmino.

PÚBLICO

Quando a partida já estava nos minutos finais, pouco depois do golaço de Willian, alguns torcedores atrás do gol de Alisson iniciaram um protesto. Sinalizadores foram acesos e uma faixa com os dizeres “Ingresso Facada = Estádio Velório” foi estendida. Funcionários do Comitê Organizador Local (COL) precisaram correr para interromper o ato.

E AGORA?

Com a vitória, o Brasil assegurou a 1ª colocação do Grupo A. Então, o próximo da Seleção Pentacampeã Mundial será na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, na próxima quinta-feira (27). Desse modo, Everton, escolhido o melhor jogador da noite, falou sobre a sensação de defender a camisa verde e amarelo em sua casa:

Não apenas eu, mas todo o nosso grupo vai ser bem recebido lá na Arena do Grêmio. Com certeza, a torcida do Grêmio vai nos apoiar. Estou feliz de voltar com a Seleção. Conheço cada metro quadrado daquele gramado. Espero ser feliz lá como fui hoje aqui”, afirmou o atacante.

Porém, falta saber qual será o rival. Na próxima fase, o Brasil pode enfrentar o 3º colocado do Grupo B ou C. O adversário só será conhecido na próxima segunda, quando a primeira fase será encerrada. Entre as possibilidades, está a Argentina.

MELHORES MOMENTOS

Pedro Ferri

Sobre Pedro Ferri

Pedro Rodrigues Nigro Ferri já escreveu 123 posts nesse site..

Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".


 

365 Scores

 

Pedro Ferri
Pedro Ferri
Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

Artigos Relacionados

Topo