Brasil abre dois, mas David Luiz entrega o empate ao Uruguai

O que parecia ser uma grande noite para a seleção brasileira se transformou em um resultado decepcionante.  Um começo fulminante e dois  gols de vantagem animaram a torcida pernambucana, mas  duas falhas de David Luiz e uma queda mental da equipe permitiram o amargo 2×2. Agora, o time de Dunga enfrentará o Paraguai em Assunção. Sem Neymar, que levou o terceiro cartão amarelo e está suspenso.

O Brasil começou a todo vapor na Arena Pernambuco. Logo aos 40 segundos de jogo, Douglas Costa se esticou após cruzamento de Willian para abrir o placar. O Uruguai tomou o gol sem nem encostar na redonda, já que o Brasil deu a saída e Daniel Alves lançou uma linda bola na direita para o jogador do Chelsea – que fez uma bela jogada e deu a assistência com a perna esquerda.

O Uruguai ficou acuado e só assustava com os cruzamentos de Sánchez, jogador do River Plate. Luis Suárez perde um gol feito depois de uma dessas bolas alçadas. Neymar imitou o seu companheiro de Barcelona e também desperdiçou cara a cara, após receber passe de Dani Alves e tirar o seu marcador em um toque sútil de cabeça.

A seleção mostrava um poder de marcação forte e não dava chances de triangulações uruguaias. A movimentação dos volantes Fernandinho e Renato Augusto levava o Brasil com facilidade ao ataque. A ausência de um centroavante fixo também confundia a marcação da equipe celeste.

Sem reação frente à intensidade do time brasileiro, os uruguaios sofreram o segundo gol. Neymar lançou Renato Augusto, o defensor falhou, e o ex-corintiano fintou o goleiro para marcar um golaço. Em um lance fortuito, Sánchez recebeu na área e tocou de cabeça para Cavani soltar a bomba de esquerda: 2×1.

O Brasil parece ter voltado para o segundo tempo desatento. Logo no início, Suárez empatou se aproveitando do vacilo de David Luiz. O zagueiro já havia falhado no primeiro tento da Celeste Olímpica. Depois de sofrer o empate, o time brasileiro se perdeu emocionalmente – e taticamente também. A intensidade da primeira etapa não se repetiu e Dunga demorou muito para mexer no time.

Quando Philippe Coutinho entrou no lugar de Fernandinho, o Brasil melhorou nitidamente. Mas o jogo se abriu. As chances saiam dos dois lados. A falta de um atacante fixo agora atrapalhava, e Dunga demorou a colocar Ricardo Oliveira no lugar do cansado Douglas Costa.

Deu tempo para quase sair a virada uruguaia. David Luiz entregou mais uma, dessa vez tentando recuar de cabeça para o goleiro Alisson: Suárez ficou livre, encheu o pé, e o goleiro brasileiro fez grande defesa. Com um abatimento impressionante após a igualdade no placar, o Brasil mostrou novamente estar longe de ser uma equipe madura. Comandada por um técnico hesitante, precisa de líderes e alternativas  táticas.

Avatar

Sobre Victor Rocha

Victor Rocha já escreveu 18 posts nesse site..

Jornalista, fanático por futebol e fascinado pela parte técnica e tática do esporte. Dono do blog Rebatida e passagem de dois anos no Portal R7, escrevendo sobre música, cinema e esportes. Acompanhe também meu blog: http://rebatida.blogspot.com.br


 

365 Scores

 

Avatar
Victor Rocha
Jornalista, fanático por futebol e fascinado pela parte técnica e tática do esporte. Dono do blog Rebatida e passagem de dois anos no Portal R7, escrevendo sobre música, cinema e esportes. Acompanhe também meu blog: http://rebatida.blogspot.com.br

Artigos Relacionados

Topo