Bragantino vence, mas não consegue a classificação na Copa do Brasil

Time paraense precisou somente de um gol para avançar
Bragantino vence, mas não consegue a classificação na Copa do Brasil

Neste sábado (20), Bragantino e Vila Nova entraramm em campo para o jogo de volta da 3ª fase da Copa do Brasil. O duelo no Mangueirão, e definiu os goianos como adversário do Juventude na próxima etapa do torneio. De quebra, conquistou R$ 1,9 milhões, para os cofres da equipe visitante. Para os mandantes, restou apenas a honraria de uma bela história na competição nacional.

1º Tempo

Na etapa inicial, a intenção era que a festa da torcida embalasse os jogadores. Mas, logo no segundo minuto de jogo, o Vila fez boa jogada pela direita, e o cruzamento chegou nos pés de Facundo Boné, somente para empurrar para as redes. O Bragantino estava nervoso, mal conseguia trocar passes na área rival e entre as poucas efetividades na troca de passes, uma falta foi marcada perto da área e Marco Goiano fez uma linda cobrança, empatando a disputa, aos 40 minutos. Assim, o placar se manteve até o intervalo em 1 x 1.

2º Tempo

Na volta o Bragantino entrou em campo para buscar o resultado, mas a defensiva dos goianos estava forte e conseguia interromper os ataques adversários. Na metade do tempo, o jogo deu uma esfriada, porém as alterações do técnico paraense, colocando o time para frente surtiram efeito. Aos 34′, em falta cobrada na área, a bola encontrou a cabeça de Paulo de Tarcio e foi para o fundo do gol.

A partir daí começou a pressão do Tubarão em busca do gol que levaria aos pênaltis, conseguindo até uma bola na trave com Bruno Limão, aos 39′. Entretanto, deixava espaço na defesa e o goleiro Axel precisou intervir em três oportunidades. Assim, o placar se manteve em 2 x 1, para o Bragantino, mas com a vaga ficando para o Vila Nova.

https://twitter.com/VilaNovaFC/status/1119706693015879681

E Agora?

Após a classificação sofrida, a equipe do Vila Nova volta a campo já na quarta-feira (24), para enfrentar o Juventude pela 4ª fase da Copa do Brasil. Já o Bragantino, entra na disputa da Série D no Grupo A4, quando vai encontrar na 1ª rodada a equipe do River-PI, em Teresina, no sábado (4).

Ruan Silva

Sobre Ruan Silva

Ruan Silva já escreveu 727 posts nesse site..

Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Ruan Silva
Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Artigos Relacionados

Topo