Balanço da participação uruguaia no Sul-Americano Sub-20

Apesar da classificação à Copa do Mundo da Polônia e aos Jogos Pan-Americanos do Peru, desempenho foi considerado abaixo do esperado

A Seleção Uruguaia encerrou sua participação no Campeonato Sul-Americano Sub-20 com um decepcionante 3º lugar. Decepcionante porque a equipe chegou a liderar o campeonato, depois perdeu a liderança na derrota para a Argentina, que assumiu. Mas, se vencesse na última rodada e a Argentina perdesse ou empatasse, a Celeste levaria o título. Porém, os uruguaios ficam no empate sem gols com a dura seleção cafetera, dona da melhor defesa do campeonato. A Argentina foi outra a perder, para o Brasil, e o Equador, que corria por fora, bateu a Venezuela e passou os dois celestes e levou o título do Sul-Americano.

O 3º lugar garante a Seleção Charrúa na próxima Copa do Mundo, na Polônia, e também no Jogos Pan-Americanos, no Peru. Após o término da competição, jornais e sites elegeram suas seleções do campeonato e na oficial, da Conmebol, o lateral esquerdo Maximiliano Araujo, do Montevideo Wanderers, do Uruguai, e o ponta-esquerda Nicolás Schiappacasse, que pertence ao Atlético de Madrid e ao final do torneio foi emprestado ao Parma, da Itália, foram eleitos para os onze ideias. Em outra seleção, não oficial, o volante Nicolás Acevedo, do Liverpool Montevideo, também foi eleito. Dentre outros celestes que se destacaram no torneio estão o lateral direito Ezequiel Busquets, do Peñarol, e o zagueiro Bruno Méndez, que era do Wanderers e durante o Sul-Americano fechou com o Corinthians.

Schiappacasse, inclusive, é cotado para ser o melhor jogador da competição. Anotou quatro gols, deu duas assistências e foi o jogador que mais chutou a gol, com 44 tentativas, sendo 19 no alvo. Também foi o atleta mais caçado do torneio, com 27 faltas recebidas, além de ter sofrido também dois pênaltis. Liderou o quesito “toques na bola dentro da área rival”, com 56, o que mostra a quantidade de vezes que ofereceu perigo ao adversário. Sempre partindo da esquerda para o meio, sendo comparado ao papel do português Cristiano Ronaldo, sua incidência no ataque celeste foi brutal, com velocidade, bons dribles e sendo o segundo mais bem-sucedido no 1 x 1, no qual, como visto anteriormente, é difícil de ser parado a não ser com falta.

Eric Filardi

Sobre Eric Filardi

Eric Filardi já escreveu 1099 posts nesse site..

Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.


Que tal assistir a final da Libertadores no Chile? Cadastre-se e concorra:

Rexona


Forza Football

 

Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.
http://www.ericfilardi.com.br

Artigos Relacionados

Topo