Anderson Conceição elogia Sindicato de Atletas São Paulo “Referência no futebol brasileiro”

- Anderson Conceição, 30, conversou com o site oficial do sindicato e falou sobre a importância da entidade na vida de um atleta profissional
Ex-companheiro de Neymar e Ganso elogia Sindicato de Atletas São Paulo “Referência no futebol brasileiro”

Natural de Caravelas (BA), o pontapé inicial da carreira do zagueiro Anderson Conceição, 30, foi como o de muitos os outros meninos que sonham calçar a chuteira profissionalmente. Deixou sua pequena cidade natal rumo às grandes metrópoles.

De peneira em peneira, passou por grandes clubes de base como Bahia, Vasco e Santos. No último, fez parte da grande safra que relevou Neymar e Ganso. “Foi um privilégio fazer parte daquele time”.

De Cuiabá, onde ainda aguarda o retorno das competições, Anderson Conceição conversou com o site oficial do Sindicato de Atletas SP e falou sobre a expectativa que os jogadores vivem no atual momento. “Tenho certeza que o sindicato ajudará muitos atletas nesse atual momento”.

Conte um pouco de sua trajetória no futebol.
Eu comecei muito cedo no futebol, aos onze anos. Sai lá do extremo sul da Bahia de uma cidadezinha chamada Nova Viçosa e fui para o Rio de Janeiro para uma peneira. Foi o início a minha carreira no futebol. Depois do Campo Grande ainda passei por outras categorias de base como Bahia, Vasco e Santos. No Santos terminei minha formação, fiquei quase três anos lá no mesmo time do Paulo Henrique Ganso e Neymar. Era uma safra boa e me sinto privilegiado de ter jogado em grandes clubes nas categorias de base.

Já joguei em 14 clubes entre eles Bahia, América Mineiro, Figueirense, Joinville, Atlético Goianiense, Criciúma, entre outras equipes. Também tive boas as experiencias fora do país, na Espanha, Catar, Portugal e Estados Unidos.

Disputei a Liga Espanhola pelo Mallorca, um campeonato muito forte e importante e que agregou muita experiencia na minha vida. Também com o Joinville conquistamos o Série B em 2014, o Campeonato Baiano pelo Bahia e ano passado aqui em Cuiabá a Copa Verde, um campeonato importante aqui para o clube.

Como você avalia o trabalho do Sindicato de Atletas São Paulo?
O trabalho do Sindicato de São Paulo eu conheço há bastante tempo, sempre muito ativo procurando lutar pelos jogadores na medida do possível, sempre conseguindo benefícios para os atletas, sempre agregando e ajudando. Tive boas referencias do Sindicato de São Paulo e graças a Deus através dele consegui tirar o meu Certificado de Monitor Esportivo. O Sindicato tem ajudado não só eu como outros atletas pelo Brasil afora.

Qual a importância desse trabalho para os aletas?
Além do Certificado de Monitor, o Sindicato já me ajudou através do Direito de Arena do Campeonato Paulista, sempre deu esse suporte, essa conquista para os atletas. Além disso a declaração de imposto de renda. O Sindicato é um lugar onde o atleta consegue ser atendido e tem acesso a muita coisa boa. O atleta pode aprender muito através do sindicato.

Os atletas ainda aguardam com ansiedade pela volta das competições. Como está a situação aí no Cuiabá E.C?
Estamos iguais a todos os clubes do país, de mãos atadas devido a pandemia, mas o clube está fazendo o que pode para honrar o compromisso com os atletas. Até agora está tudo certo, é um privilégio nesse momento estar no Cuiabá, pois está cumprindo com suas obrigações. Espero que tudo volte ao normal rápido, com segurança para as atletas e para as pessoas. Torcemos para que em breve o futebol possa voltar, pois tem muitas pessoas que dependem disso.

Com toda a experiência que adquiriu nesses anos de carreira, você indicaria o Sindicato de Atletas São Paulo para seus companheiros? Por quê?
Com certeza. Eu já indico o sindicato de São Paulo para vários amigos meus do futebol. Aqueles que ainda não conhecem, que procurem também. Todos nós temos esse direito que o sindicato conquistou para nós. O Sindicato de São Paulo é uma referência no futebol brasileiro e para o país e tenho certeza que ainda vai ajudar muitos atletas, ainda mais nessa fase.

SOBRE O SINDICATO DE ATLETAS SP
Há 72 anos defendendo a categoria dos atletas profissionais do estado de São Paulo, o Sindicato de Atletas São Paulo foi fundado em 23 de julho de 1947 por um grupo de 15 pessoas comandado pelo cronista Aurélio Campos e elegeu Hélio Caxambu (ex-São Paulo FC e Portuguesa de Desportos) como o primeiro presidente.

Após décadas de luta para manter as portas abertas, foi em 1993 que a entidade mudaria sua trajetória. A chegada de um novo presidente ainda em atividade, Rinaldo Martorelli (ex-Palmeiras e que defendia o Taubaté) trouxe novos planos e metas para o sindicato paulista.

De lá para cá foram dezenas de conquistas, como a compra da atual sede na Rua do Bosque, no bairro da Barra Funda (capital). Entre elas estão: Fim da Lei do Passe, fim do afastamento de trabalho (treinar separado do elenco), férias de 30 dias, pré-temporada mínima de 30 dias, intervalo mínimo de 66 horas entre partidas, Direito de Arena (participação dos atletas nas cotas televisivas), Certificado de Monitor Esportivo (exercício legal da profissão), fundação da Federação Nacional de Atletas Profissionais, parada para hidratação, mudança de horário nos jogos em horário de verão, Expressão Paulista (núcleo de treinamento para atletas sem clube), perda de pontos para clubes devedores, sub sede em Ribeirão Preto e fundação do Sindicato Nacional dos Atletas Profissionais.

Ruan Silva

Sobre Ruan Silva

Ruan Silva já escreveu 893 posts nesse site..

Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

365 Scores

BetWarrior


Ruan Silva
Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Artigos Relacionados

Topo