Análise FIFA 17

Fifa 17, o jogo mais aguardado entre os amantes do futebol, teve uma demo liberada para satisfazer aqueles jogadores que não conseguem segurar a ansiedade até o lançamento oficial que acontecerá apenas dia 27 de setembro. O novo jogo da EA promete e cumpre, enfim, com todas as melhorias que prometeu entregar. Pode-se dizer que esse novo Fifa é a entrada oficial da franquia nos consoles de última geração. A série Fifa é conhecida por não prover muitas revoluções em cada jogo, o que acontece são melhorias de um título para o outro. Entretanto, com a aposta em um novo motor gráfico e com a inclusão de um modo história, o Fifa 17 já é o mais inovador dos últimos 10 anos, ao menos. Apresentamos, então, as principais mudanças que ocorreram no novo game, que provavelmente, você está ansioso para conhecer.

Novo Motor Gráfico

Fifa 17 acerta em cheio ao utilizar o novo motor gráfico da Frosbite, o mesmo que é utilizado em jogos como Battlefield e Need for Speed, por exemplo. As melhorias, que levaram cerca de dois anos para ficarem prontas, traz melhorias na física do jogo, permitindo atuações mais realistas dos atletas e da partida. Com as novas técnicas de animação, é possível sentir mais realismo durante a entrada dos atletas em campo ou na execução de lances. Os jogadores estão menos “engessados” na hora de comemorar os gols, os saltos dos goleiros, que por muitas vezes pareciam falsos, ganham movimentos mais realistas. Além disso, gramado e o próprio estádio também foram melhorados, e agora o jogador sente que está realmente diante de um clima de jogo de futebol.

Modo The Journey

A maior novidade do novo Fifa 17 foi a introdução de um modo história, que se assemelha demais com jogos de RPG, por exemplo. Nele o jogador assume a vida de Alex Hunter, um atleta inglês, considerado uma grande promessa do futebol de seu país. Após uma introdução que detalha um pouco mais sobre a vida de Hunter, o jogador é transferido a um clube da Premier League, para então, iniciar sua carreira em busca do estrelato.

Diferentemente das versões de modo história dos títulos anteriores, o The Journey coloca o jogador para viver como Alex também fora de campo. Entrevistas sobre o jogo, sobre a vida pessoal, ou sobre problemas de vestiário, conversas com o treinador após levar um cartão vermelho ou por fazer o gol da vitória, deverão ser respondidas frequentemente. Além disso, é possível conferir até mesmo as redes sociais para saber o que andam falando sobre Alex. Isso permitirá ao jogo tomar caminhos diferentes, dependendo das respostas que o jogador der. É uma ideia bastante interessante e uma das mais aguardadas para o lançamento.

imagefifa17

Inteligência Artificial

Uma das grandes reclamações dos fãs da franquia é justamente sobre a inteligência artificial do jogo, que na maioria das vezes, peca por não corresponder a altura o que o restante do jogo oferece. Desta vez as melhorias estão visíveis e o Fifa 17 promete que os jogadores que não estão sendo controlados, tenham melhor posicionamento e melhor cobertura, especialmente dentro da área.

As corridas dos adversários não são feitas mais em linha reta quando o jogador estiver com a bola. Os atletas correrão em diagonal, fechando os ângulos ou até mesmo em círculos, além de preencher os espaços vazios no campo. As tabelas e jogadas ensaiadas também contribuirão para que seus companheiros de time se projetem melhor, dando mais opções de jogadas.

Novas Jogadas Ensaiadas

As jogadas ensaiadas ou de bola parada raramente sofriam alterações nos últimos títulos, entretanto, em Fifa 17, a EA remodelou completamente o leque de opções de jogadas ensaiadas que podem ser feitas durante uma partida. O jogador pode escolher entre bater uma falta, por exemplo, usando a parte de fora ou de dentro do pé ou colocar efeito na bola, por exemplo. Nos escanteios uma espécie de mira auxiliará os jogadores destacando o local onde a bola cairá. Os atletas também terão a nova opção de cabecear para baixo, para que a bola pingue antes de entrar. Além disso os pênaltis foram reformulados e o jogador tem mais liberdade de onde chutar, com qual força chutar e como chutar.

Gráficos e Física

O óbvio a se falar de Fifa 17 é a absurda melhoria nos gráficos. Desde o primeiro trailer já deu para sentir que dessa vez, um dos alvos frequentes de críticas e que sempre colocaram o jogo da EA abaixo do concorrente, vem cheio de gás e promete entregar o jogo com os melhores gráficos de toda a franquia. Em certos momentos da partida, quando a bola vai para fora e surgem as animações focalizando o rosto dos jogadores, fica impossível saber se trata-se de um videogame ou de uma partida real. Os estádios também estão mais perfeitos, e com a licença para os 20 estádios da Premier League, por exemplo, jogar no Old Trafford para 75 mil pessoas, torna-se diferente de jogar em um estádio menor, como o Dean Court do Bournemouth para 11 mil pessoas. Com a física também melhorada, dando aos jogadores melhor movimentação em campo, melhores faces que dão mais realismo as expressões dos atletas, melhores movimentos dos atletas na hora de chutar, cair, correr e saltar, por exemplo, a experiência do novo Fifa 17 promete ser uma inserção ainda maior para os amantes do jogo.

Avatar

Sobre Miguel Deak

Miguel Deak já escreveu 23 posts nesse site..

Entusiasta do futebol moderno mas sem esquecer de sua época romântica, começou tarde nesse esporte ludopédio. Aos 13 anos "descobriu" o futebol Europeu após assistir um Sevilla x Barcelona, em 2003, e se tornou ,desde então, apaixonado pelo esporte bretão, com um carinho especial pelo time da Catalunha. VISCA EL BARÇA! Amante do 4-3-3 mas que respeita a decisão de quem prefere o 4-4-2, não admite que profissionais batam escanteio a meia altura e detesta lateral cobrado na área.

1X Bet
Avatar
Miguel Deak
Entusiasta do futebol moderno mas sem esquecer de sua época romântica, começou tarde nesse esporte ludopédio. Aos 13 anos "descobriu" o futebol Europeu após assistir um Sevilla x Barcelona, em 2003, e se tornou ,desde então, apaixonado pelo esporte bretão, com um carinho especial pelo time da Catalunha. VISCA EL BARÇA! Amante do 4-3-3 mas que respeita a decisão de quem prefere o 4-4-2, não admite que profissionais batam escanteio a meia altura e detesta lateral cobrado na área.

Artigos Relacionados

Topo