Al-Sadd vence e garante vaga no mata-mata da Champions Ásia

Pakhtakor bate Persepolis, elimina rival, e vai para a última rodada precisando de um empate contra o Al-Ahli, adversário direto, para avançar

Nesta segunda-feira (6), dois jogos deram início a 5ª e penúltima rodada do Grupo D da Liga dos Campeões da Ásia 2019. E melhor para os mandantes que saíram vitoriosos. Em Tashkent, Uzbequistão, no estádio Pakhtakor Markaziy, o Pakhtakor venceu o finalista de 2018, Persepolis, por 1 x 0 e eliminou o adversário com uma rodada de antecedência. Assim, ficou em 2º lugar, com oito pontos, a dois de distância do Al-Ahli, que perdeu em Doha, no Qatar, para o Al-Sadd, no estádio Jassim Bin Hamad. Desta forma, os qataris são líderes com 10 tentos, dois a mais que os uzbeques e quatro que os sauditas. Com isso, estão classificados à próxima fase.

Champions Ásia 2019 – 5ª rodada (Grupo D)

Pakhtakor 1 x 0 Persepolis

Jogando em casa, os uzbeques tinham a obrigação de vencer para ficar mais próximo da classificação e eliminar às chances de um forte rival, finalista de 2018. Entretanto, a batalha não foi fácil. Mas o time local tomou a iniciativa de ir para o ataque. Assim, aos oito minutos, veio a primeira “arriscada”. De fora da área o sérvio Ćeran isolou. Porém, aos 13′, Masharipov recebeu falta pela ponta esquerda. Ele mesmo cobra na área e a bola bateu no “pé da trave” esquerda de Beiranvand, mas saiu, evitando o tento mandante. A pressão era feroz e, aos 19′, Sayfiev cruzou no segundo pau e Sidikov meteu um voleio, mas Alireza pegou. Contudo, ao final da etapa inaugural, os visitantes cresceram. Nemati e Alishah batendo de longe, Kamyabinia e Hosseini de cabeça, e Alipour dentro da área, à queima-roupa, todos parados por Kuvvatov.

O complemento começou a exemplo do 1º tempo: Pakhtakor no ataque. Ćeran cabeceou para fora, mas levantou à torcida. Masharipov arriscou um forte chute de longa distância que deu trabalho ao goleiro visita. O Persepolis respondeu na mesma moeda com Siamak, mas para à linha de fundo. Os anfitriões pressionavam e atacavam forte, mas a bola sempre ia para fora ou nas mãos do arqueiro. Mas tudo mudou quando Igor Sergeev entrou em campo. Desta forma, aos 86′, ele marcou o gol da vitória num chute cruzado, de canhota, sem ângulo e sem reflexo do goleiro. E o camisa 11 só não fez o segundo porque se atrapalhou na hora de driblar Alireza.

Al-Sadd 2 x 1 Al-Ahli

Sob a batuta do recém-anunciado aposentado Xavi Hernández, o Al-Sadd venceu sem sofrer o Al-Ahli. E logo nos primeiros minutos já iniciou a pressão. No 1º minuto, Xavi foi à linha de fundo pela direita e cruzou para o meio, onde estava o argelino Baghdad Bounedjah, que chutou no meio do gol, para a defesa do goleiro. Mas aos nove minutos saiu o primeiro gol. Bounedjah faz jogada pela esquerda e serviu Ali Assadalla, que tocou por cima do goleiro Al-Owais, que ameaçou sair e ficou no meio do caminho. Entretanto, nem deu tempo dos visitantes bolarem uma estratégia, pois o 2 x 0 chegou. Xavi chutou à queima-roupa, o goleiro defendeu. Mas Akram Afif pegou o rebote, totalmente sem ângulo, e ampliou a vantagem local.

O duelo foi bastante aberto, com muitas chances, principalmente do lado caseiro, mas o arqueiro visita operava milagres. Foram duas ótima defesas em chutes de Bounedjah, que deixaram o camisa 11 bravo. O complemento veio com pressão do Al-Ahli. Tanto que no primeiro forte ataque, pênalti para os sauditas. Abdulfattah Asiri chutou a bola no braço de Tarek Salman dentro da área. O sírio Omar Al Somah diminuiu para os visitantes. As equipes seguiram se revezando no ataque, com muitas chances, mas todas perdidas, ou para fora ou por defesa dos goleiros.

Eric Filardi

Sobre Eric Filardi

Eric Filardi já escreveu 984 posts nesse site..

Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.

1X Bet
Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 25 anos, jornalista de formação e apaixonado por futebol.Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, sou Peixe, sou Palestra e sou Timão. Sou da Colina, Botafogo, sou Flu e sou do Mengão. Sou Brasil, sou Hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 a 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões, sou Clássico das Multidões. Sou sul, sou nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, sou Raposa, sou Bavi e sou Grenal. Sou Ásia, sou África, sou Barça e sou Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia, sou Futebol na Veia.
http://www.ericfilardi.com.br

Artigos Relacionados

Topo