A seleção da década da Bundesliga: veja a lista

- Os 11 melhores, o técnico, menção honrosa e também a decepção alemã
Uma década se chega ao fim e, com isso, uma seleção da Bundesliga de 2010 a 2019 foi oraganizada pelo Futebol na Veia

Coroado pelo tetracampeonato mundial em 2014, o futebol alemão viveu anos mágicos. Assim, para homenagear essa liga tão forte, o Futebol na Veia resolveu fazer uma seleção da década da Bundesliga 2010-19. Na qual, grandes craques desfilaram pelos gramados. O destaque maior vai para o Bayern de Munique, por motivos óbvios, mas veja os escolhidos (todos campeões pelo menos uma vez da competição) pelos nossos redatores para representar essa seleção, formada no 4-2-3-1:

Manuel Neuer

The Crazy Goalkeeper é o apelido desse alemão, famoso desde 2009, quando atuava pelo Schalke 04. Há mais de 10 anos defendendo a seleção alemã e oito na Baviera, o arqueiro é ídolo e referência para toda uma geração. Dessa forma, não poderia estar de fora desse time. Assim, muito conhecido por suas saídas malucas do gol e seu ótimo controle de bola com os pés. Manuel está mais calmo nessa temporada, mas tem 22 gols sofridos em 17 jogos. Desde 2010, seus números são de 390 partidas, sendo 185 sem levar gols, além disso, apenas 307 gols tomados. Não é a toa que dizem que está entre os melhores da história da posição. Chegando a ser o terceiro melhor do mundo em 2014, após a conquista do tetracampeonato da Copa do Mundo.

Philpp Lahm

Essa posição foi unânime na votação dos melhores da década da Bundesliga. O eterno camisa 21 do Bayern de Munique é, com certeza, um dos melhores de sua posição nesses últimos 10 anos. Aposentado desde 2017, sua polivalência e inteligência dentro de campo fascinava a todos. Pep Guardiola chegou a dizer que se Lahm fosse atacante ou meia estaria sempre os 5 melhores do mundo. Por isso, sua timidez o atrapalhou na hora de ganhar prêmios, pois, foi venceu apenas uma vez como melhor lateral direito da Fifa, 2013.

Mats Hummels

Bayern Borussia FCB → BVB, assim foi as andanças do zagueiro pela Alemanha. Então, muito polêmico pelas suas transferências, mas um gentleman dentro de campo. Alto, com ótima saída de bola e uma eficiente bola aérea ofensiva e defensiva o credenciaram a chegar na seleção. Além disso, ele é ídolo no clube aurinegro, porém, teve seus melhores momentos quando vestiu a camisa bavára. Nessa temporada, a idade chegou e ele sente com a velocidade dos adversários, mesmo assim, segue como titular incontestável

Jerome Boateng

Infelizmente marcado pela queda no drible de Lionel Messi, pela Champions League, em 2017. O defensor, de origem ganesa, é o mais bem sucedido da família. Ele chegou a ser indicado um dos melhores da posição em 2016, no mundo pelo jornal espanhol Marca. Sua dupla de zaga com Hummels tanto na seleção quanto no time foi uma das marcantes nos últimos anos. Apesar de ter vivido em meio a inconstâncias na carreira, sempre foi titular e tem um ótimo faro para interceptar cruzamentos.

David Alaba

Hector e Schmelzer até tentaram, entretanto, ninguém apaga o brilho desse austríaco na Alemanha. Azarado por ter caído no mesmo tempo de Marcelo, ele não chegou a ser muito lembrado pela Fifa em premiações, mas foi duas vezes escolhido para a LE da UEFA. Além de ser tricampeão (2013, 2014 e 2015) do prêmio de melhor esportista austríaco do ano, em épocas de Olímpiadas de Inverno, evento que atrai mais público no seu país do que a Champions League, por exemplo. No auge de seus 27 anos, atuou em todas posições da linha, seja clube ou seleção. Seu valor de mercado é de 65 milhões de euros.

Toni Kroos

Já são cinco anos na Espanha, mas antes de sair, deixou seu legado em Munique e Leverkusen. Maestro do tetra alemão, dois gols naquele fatídico dia, o alemão oriental não poderia estar de fora dos melhores da década da Bundesliga. Com certeza, um dos melhores alemães que já jogaram futebol e um dos maiores craques desta geração. Em 173 partidas pela competição, foram 43 assistências e 23 gols. Além disso, contabiliza-se, uma média de passes certos que extrapola os 90%. Um absurdo de jogador.

Bastian Schweinsteiger

Este é o único que esteja na lista dos melhores de 2000-2010 e de 2010-2019. Assim como seu companheiro de volância, saiu da Alemanha a quase cinco anos. No entanto, seu tempo de classe pelos campos alemães foi merecido de ser lembrado por quase todos na votação. Mais um campeão mundial que marcou esta geração com seu toque de bola refinado e esperteza para quebrar as linhas adversárias. Recém aposentado com 35 anos, participou de 180 jogos com a camisa bavára desde 2010, tendo 22 gols marcados e 34 assistências.

Arjen Robben

Corte para a esquerda e faça um gol em homenagem a este ponta camisa 10 que chegou na virada da década e não saiu mais. Apesar no alto número de lesões sofridas conseguiu marcar 100 gols em 202 jogos na Bundesliga. Os 25 milhões de euros não foram gastos, e sim, investidos para tirar o holandês do Real Madrid. Cada centavo valeu a pena, o atleta foi altamente eficiente e decisivo em todas as competições.

Marco Reus

Apesar da sempre cara de menino, o alemão já tem seus 30 anos. Artilheiro e ídolo nos Borussias que passou. Se não fosse o alto número de lesões estaria, certamente, no hall dos melhores do mundo nessa década. No entanto, se contenta em estar entre os melhores da Bundesliga nesse tempo. Também ditou moda fora de campo com seu estilo de cabelo e seus toques com companheiros antes de entrar em campo, os mais famosos aconteceram com um polonês ai. O camisa 11 tem 276 jogos, 125 gols e 78 assistências que o fizeram três vezes ser escolhido o melhor atacante do torneio e uma vez como melhor jogador.

Franck Ribery

Hoje em dia, passa seus maus bocados com a Fiorentina no campeonato italiano, entretanto, nem sempre foi assim. Passou 11 auros anos em Munique e conquistou tudo que disputou, só o campeonato nacional foi nove vezes. Em 2013, ganhou como melhor jogador da UEFA e foi o segundo melhor do mundo após fazer os bávaros ganharem o triplete. Para muitos, o maior injustiçado da história no Ballon D’or daquele ano. O francês é feio só no rosto, pois tinha muita habilidade com os pés, principalmente para arriscar de longe e deixar seus companheiros de cara para o gol. O camisa 7 tem 80 gols e 115 assistências em 253 jogos.

Robert Lewandowski

Mais um que brilhou em Dortmund e em Munique, e foi tanto, que fez Carnaval. Artilheiro e ídolo em ambos times. O polonês ganha a Alemanha e o faz como sua casa. A Bundesliga é sua casa e não podia faltar nesse time. Totalmente unânime na seleção. O camisa 9 ideal.

Jupp Heynckes

Não é qualquer um que volta da aposentadoria para salvar o time da má fase e o faze-lo campeão. Assim como, na temporada 17-18. O esquema utilizado nesse time foi o que o treinador mais amava. Dessa forma, construiu seu Bayern tricampeão alemão, campeão europeu e do mundo. O alemão construiu uma carreira histórica e apresentou um futebol atraente em boa parte dos lugares por onde passou.

Melhor Jogador: Robert Lewandowski

Quebrando recordes atrás de recordes e, tendo marcado mais gols que qualquer outro jogador da Bundes entre 2010 e 2019, Lewa é o melhor jogador do campeonato. Seus incríveis 221 gols refletem o trabalho que desenvolveu nos gigantes da Alemanha e, mostram todo potencial desse jogador extremamente decisivo. QUE HOMEM!!!

Decepção: Mario Gotze

Os 39 milhões de euros gastos com muita polêmica antes da final da Champions 2012-13 não valeram nada a pena. O jogador teve muitas lesões e não conseguiu manter uma boa fase quando esteve em campo pelos bávaros. De volta aos aurinegros, chegou a mudar de posição, assim como falso 9 se esperava que pudesse ajudar os companheiros, no entanto, o que se vê são erros primários com poucas chances dadas por Favre. Tanto que pode desembarcar em Berlim já em janeiro.

Escalação dos melhores da Bundesliga de 2010-19 (Foto: Guilherme Ribeiro/Lineup11)

Menção honrosa: Jurgen Klopp

Se o Liverpool hoje dá show, tem muito de tudo que fez em Dortmund e Mainz. Com seu estilo maluco de jogo, a beira de campo e fora dele, fez com que seja um dos técnicos mais admirados na Alemanha. Mesmo que sua última temporada tenha tido um início difícil e briga na parte de baixo da tabela. Fez que Borussia Dortmund  fosse campeão da Bundesliga 2011-12 com autoridade. Até hoje, o treinador que mais deu trabalho ao Bayern, dando medo a muitos torcedores.

Melhor time: Bayern 2012-13

Estamos falando do único time alemão que conseguiu ganhar Bundesliga, Champions, Copa da Alemanha e Mundial no mesmo ano. Além disso, é o maior pontuador desta década do futebol alemão, com 91 pontos. A escalação era: Neuer; Lahm, Boateng, Alaba; Kroos, Schweinsteiger, Robben e Ribery; Muller e Mario Gomez. Apenas 18 gols sofridos e 98 feitos. Um incrível saldo de 80 gols. Assim, não deu chance para ninguém e foi campeão com muitos méritos para conquistar a 24° taça dos bávaros.

Foto Destacada: Arte/Guilherme Ribeiro/Reprodução/Getty Images

Guilherme Ribeiro

Sobre Guilherme Ribeiro

Guilherme Ribeiro já escreveu 348 posts nesse site..

Sou Guilherme Ribeiro, 20, paulista da região do ABC. Ler e escrever é um hobby, para o esporte que é a minha paixão.

365 Scores

BetWarrior


Guilherme Ribeiro
Guilherme Ribeiro
Sou Guilherme Ribeiro, 20, paulista da região do ABC. Ler e escrever é um hobby, para o esporte que é a minha paixão.

Artigos Relacionados

Topo